Centro Universitário Filadélfia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Centro Universitário Filadélfia
UniFil
Lema Na prática, muito mais experiência
Fundação 1972 (47 anos) (como Centro de Estudos Superiores de Londrina, CESULON).[1]
Tipo de instituição Privada e confessional
Mantenedora Instituto Filadélfia de Londrina
Localização Londrina, Paraná
Chanceler Rev. Dr. Osni Ferreira
Reitor(a) Dr. Eleazar Ferreira
Docentes 600[2]
Total de estudantes 10 mil[3]
Campus Sede, Canadá e Palhano
Cores da escola Laranja e Branco

         

Afiliações Ipb logo.png Igreja Presbiteriana do Brasil Logo ilumno.png Red Ilumno[4]
Página oficial [1]

O Centro Universitário Filadélfia (UniFil) é uma instituição de ensino superior particular e confessional do Brasil. Possui sede em Londrina. A universidade é mantida pelo Instituto Filadélfia de Londrina, uma associação civil de direito privado, sem fins lucrativos, de finalidade educacional e filantrópica.[5]

O chanceler, que representa o Instituto Filadélfia de Londrina em assuntos acadêmicos e confessionais, é o Reverendo Dr. Osni Ferreira. O atual reitor é o Dr. Eleazar Ferreira.[6]

Atualmente, a UniFil é considerada o melhor Centro Universitário do Paraná, segundo o IGC (Índice Geral de Cursos) do Ministério da Educação, ao lado de FAE e UniCesumar, estando entre os 40 melhores, dentre os 162 avaliados em âmbito nacional (públicas e não públicas).[7]

Criada em 1972, na época como Centro de Estudos Superiores de Londrina (Cesulon), passou à categoria de Centro Universitário Filadélfia em julho de 2001. Oferece as modalidades de ensino presencial e a distância em cursos de Graduação, Pós-graduação, Tecnológicos e Ensino Técnico Profissionalizante.[8]

História[editar | editar código-fonte]

Em 1939, o Dr. Jonas de Faria Castro, médico e professor associado do Dr. Rui Ferraz de Carvalho, professor e advogado, tiveram a ideia de fundar um estabelecimento particular de Ensino Secundário. Começava a tomar forma uma das histórias mais bem sucedidas do ambiente de estabelecimentos de educação em Londrina.[9]

Em 1940, os dois professores criam o Ginásio Londrinense - Colossinho, situado inicialmente à rua Santos, no centro de Londrina. Já no ano seguinte, a novata instituição passa a oferecer também cursos primários e de preparação para candidatos ao ensino superior.[10]

O cunho evangélico do Londrinense é estimulado por Zaqueu de Melo, ministro da Igreja Presbiteriana do Brasil e Bacharel em Teologia, que se muda para Londrina em 1944. O professor se associa ao Ginásio, e com ajuda igrejas evangélicas da cidade, funda, em maio de 45, o Instituto Filadélfia de Londrina, uma Sociedade Civil de Evangélicos Brasileiros.[11]

Cumpridos todos os trâmites legais, a instituição passa a sonhar cada vez mais alto, de forma a se manter útil a toda a comunidade londrinense. Após a oferta de cursos em todos os níveis do ensino de 1º e 2º graus, o passo natural era a constituição de uma rede de cursos superiores. Em 1969, o instituto é totalmente reorganizado e passa a abrigar o Centro Universitário de Londrina, Cesulon, que mais tarde é renomeado Centro de Estudos Superiores de Londrina, sob a mesma sigla, e hoje UniFil - Centro Universitário Filadélfia.[12]

Todo o Instituto Filadélfia sofreu, ao longo das últimas décadas, constantes aperfeiçoamentos em sua área física e infra-estrutura, que no caso da UniFil constituiu uma significativa expansão, inclusive na oferta de cursos. Na década de 80, o Centro abriu faculdades de Enfermagem, Arquitetura e Urbanismo, Tecnologia em Processamento de Dados e Nutrição. Nos anos 90, foram oferecidos também cursos de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Biológicas. Numa ação coerente com seu intento de se aperfeiçoar constantemente, a UniFil também constituiu, na década de 80, a Coordenadoria de Pós-Graduação. Em 1985, os graduados do ensino superior de Londrina passaram a ter opções de especialização em Educação, Enfermagem, Informática, Administração, Arquitetura e Urbanismo e Nutrição.[13]

A elevação do Cesulon a Centro Universitário ocorreu em 1º de junho de 2001, transformado em UniFil, com o Dr. Eleazar Ferreira tomando posse como reitor. Um pouco mais tarde, em julho, a instituição recebe a autorização oficial para a implantação do curso de Direito, uma ambição antiga, que iniciou suas aulas ainda em julho.[14]

A instituição possui atualmente 20 cursos de graduação presenciais entre bacharelado, licenciatura e tecnológicos.[15] Cerca de 10 mil alunos frequentam os cursos nos níveis de graduação e pós.[16] Junto do Campus Sede, na Avenida Juscelino Kubitschek, está localizado também o Colégio Londrinense, mantido pelo IFL, e que oferece desde a educação infantil até o ensino médio.[17][18]

Como instituição presbiteriana, é regida pela fé-cristã evangélica reformada e pela ética calvinista de vocação. Assim, o compromisso da UniFil é de estimular o conhecimento das "ciências humanas e divinas".[19]

Unidades[editar | editar código-fonte]

  • Campus Sede
  • Unidade Canadá
  • Unidade Palhano[20]
  • Hospital Veterinário[21]
  • Clínica de Psicologia
  • Clínica de Fisioterapia
  • Farmácia Escola
  • Centro de Educação para a Saúde (CEPS)
  • Núcleo de Prática Jurídica (NPJ)
  • Núcleo de Práticas em Informática (NPI)
  • Escritório Modelo de Arquitetura e Urbanismo[22]

Pós-graduação[editar | editar código-fonte]

Oferece programa de pós-graduação lato sensu (especialização e MBA)[23], bem como cursos de extensão.[24]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre instituição de ensino superior é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.