Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES) é um Laboratório Associado do Estado Português, desde 2002, vocacionado para a investigação e formação avançada nas diversas áreas das ciências sociais e humanas.

História[editar | editar código-fonte]

O Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra (CES) é um Laboratório Associado do Estado, desde 2002, vocacionado para a investigação e formação avançada nas diversas áreas das ciências sociais e humanas. Dirigido desde a sua fundação (1978) por Boaventura de Sousa Santos, o CES conta hoje com 122 investigadores, 48 investigadores associados, 53 pós-doutorandos e 64 investigadores juniores. Muitos dos investigadores desenvolvem a sua atividade a tempo inteiro no Centro, combinando os restantes a investigação com a docência (maioritariamente nas Faculdades de Economia, Letras e Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra) ou com outras atividades profissionais. Entre o corpo de investigadores do CES encontram-se sociólogos, economistas, juristas, antropólogos, historiadores, especialistas das áreas da educação, da literatura, da cultura e das relações internacionais, geógrafos, arquitetos, engenheiros ou biólogos. Ao longo dos últimos anos, o CES tem conhecido uma assinalável expansão da sua atividade científica, com o alargamento do quadro dos seus investigadores, na sua progressão académica, na multiplicação dos projetos de investigação em que estes têm estado envolvidos, na criação de vários programas de doutoramento, no alargamento das redes de cooperação internacional, nas atividades de cooperação com o meio exterior e na vitalidade dos seus principais instrumentos de divulgação científica, como é o caso das publicações ou das atividades de disseminação científica.

Os projetos de investigação, as redes científicas internacionais e os programas de doutoramento em que os investigadores do CES têm estado envolvidos na última década, dão conta do dinamismo da instituição, que viu, em 1997, em 1999, e, mais recentemente, em inícios do 2005 e 2010, os seus méritos científicos reconhecidos ao ser classificado de Excelente por um júri internacional, no âmbito do Processo de Avaliação de Unidades de Investigação do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. Em Fevereiro de 2002, foi concedido ao CES o estatuto de Laboratório Associado pelo Ministério da Ciência, renovado por mais 10 anos em 2011, com base nas seguintes orientações estratégicas: promoção de novas epistemologias e estímulo à interação cultural de ideias e à investigação inovadora; reforço da participação em redes nacionais e internacionais, com especial enfoque na cooperação com os países de língua portuguesa no âmbito das relações Norte-Sul e na Europa; apoio ao desenvolvimento de conceções progressistas de direitos humanos e ao aprofundamento da democracia; aprofundamento do conhecimento sobre a sociedade portuguesa numa perspetiva comparada, promotora do debate; apoio à formulação de políticas públicas e a reforma da administração da justiça; e promoção os estudos pós-graduados e atividades de formação avançada.

Orientações Metodológicas[editar | editar código-fonte]

• Promover a investigação interdisciplinar e transdisciplinar, combinando contribuições de diversas áreas e tradições;

• Desenvolver novos e inovadores instrumentos e abordagens analíticas, teóricas e metodológicas capazes de compreender as especificidades e complexidades das sociedades contemporâneas;

• Disseminar o conhecimento científico, disponibilizando-o para múltiplas aplicações, através de iniciativas conjuntas com organizações da sociedade civil, instituições estatais e agências internacionais, bem como entidades da administração local, regional e nacional, no contexto português.

Orientações Estratégicas[editar | editar código-fonte]

A atividade científica do CES–Laboratório Associado é norteada por seis grandes orientações estratégicas:

• Promoção de novas epistemologias e estímulo à interação cultural de ideias como exercício de uma ecologia dos saberes;

• Apoio ao desenvolvimento de conceções progressivas de direitos humanos, na luta contra as desigualdades e discriminações raciais, sexuais, entre outras, e ao aprofundamento da democracia;

• Reforço da participação em redes nacionais e internacionais, com especial enfoque na cooperação Norte-Sul e na Europa e nas relações com os países de língua oficial portuguesa;

• Estímulo à participação democrática e à cidadania ativa no apoio à formulação de políticas públicas;

• Aprofundamento do conhecimento sobre a sociedade portuguesa numa perspetiva comparada, de modo a promover a diversidade de visões e os debates democráticos no seu seio;

• Promover os estudos pós-graduados e atividades de formação avançada de jovens investigadores, profissionais e cidadãos em geral, como forma de contribuir para a melhoria das capacidades societais para atingir uma melhor qualidade de vida.

Órgãos sociais[editar | editar código-fonte]

• O Diretor desde a fundação do Centro, Boaventura de Sousa Santos, é responsável pela coordenação de todas as atividades de investigação e pela representação externa.

• O Conselho Científico funciona em plenário, composto por todos os investigadores doutorados, um representante dos investigadores não doutorados e um representante dos investigadores juniores, e em comissão permanente. A Comissão Permanente do Conselho Científico é constituída por 25 associados doutorados, entre inerências e membros eleitos pelos pares, por um representante dos investigadores não doutorados e por um representante dos investigadores juniores. O Conselho Científico delibera sobre todos os assuntos relacionados com as atividades de investigação do CES, incluindo a definição de critérios e prioridades relativas à contratação de investigadores.

• A Direção Executiva é composta por 3 membros efetivos, eleitos em Assembleia Geral, cumprindo mandatos de 3 anos. A Direção Executiva é responsável pela implementação das linhas gerais formuladas pela Assembleia Geral e pelo Conselho Científico; pela coordenação e supervisão dos serviços administrativos e técnicos de apoio à investigação (logística, manutenção, contabilidade, trabalho administrativo, etc); e pela submissão dos relatórios anuais à Assembleia Geral.

• A Assembleia Geral de Investigadores. Composta por todos os investigadores, decide as grandes linhas de atividade do Centro; discute e aprova o orçamento anual; avalia o relatório financeiro e o plano de atividades proposto pela direção, sob recomendação do Conselho Científico; decide sobre a admissão de novos membros.

• O Conselho Fiscal é composto por três associados do CES, cabendo-lhe, acompanhar a execução do orçamento, emitir parecer sobre os instrumentos de gestão, examinar as contas e emitir parecer sobre o relatório de contas.

Publicações[editar | editar código-fonte]

O CES tem várias linhas de publicações que têm como objetivo disseminar os resultados dos seus projetos de investigação e de outros estudos considerados relevantes:

• A Coleção CES/Almedina é composta por dez linhas temáticas, cada uma coordenada por dois investigadores do CES: Cidades e Arquitetura (Carlos Fortuna e José António Bandeirinha); Conhecimento e Instituições (José Reis e João Arriscado Nunes), Cosmopolis (José Manuel Pureza e Boaventura de Sousa Santos); Democracia e Participação (Fernando Ruivo e Giovanni Allegretti); Direito e Sociedade (Conceição Gomes e Cecília MacDowell dos Santos); Identidades e Interculturalidades (Maria Paula Meneses e Margarida Calafate Ribeiro); Literatura e Arte (Graça Capinha, Isabel Pedro dos Santos e António Pinho Vargas); Políticas Sociais (Pedro Hespanha e Sílvia Portugal); Risco e Regulação (José Manuel Mendes e Catarina Frade); Trabalho e Sociedade (Elísio Estanque, António Casimiro Ferreira e Hermes Augusto Costa).

• A Revista Crítica de Ciências Sociais publica os resultados de investigação avançada em todas as áreas das ciências sociais e das humanidades de autores nacionais e estrangeiros. Concede atenção particular a estudos que contribuam para o conhecimento crítico da realidade portuguesa e privilegia trabalhos com potencial transdisciplinar que concorram para a discussão teórica e para a reflexão epistemológica num contexto global.

• A RCCS Annual Review – a selection from the Portuguese journal Revista Crítica de Ciências Sociais é uma publicação eletrónica do CES em língua inglesa, lançada em 2009, que inclui uma seleção de textos publicados no ano anterior na Revista Crítica de Ciências Sociais.

• Editados pelo CES desde 2008, os e-cadernos ces são uma publicação com arbitragem científica que reúne textos resultantes de conferências, seminários e workshops, assim como textos de pesquisas efetuadas no âmbito de programas de formação avançada e de projetos de investigação científica. Trata-se de uma publicação eletrónica que será, pontualmente, editada em suporte papel.

• Os investigadores do CES são também responsáveis por várias coleções em editoras prestigiadas. A coleção Saber Imaginar o Social, publicada pela Editora Afrontamento e dirigida por Boaventura de Sousa Santos, inclui estudos críticos sobre diversos temas relacionados com as sociedades contemporâneas, com uma incidência particular na sociedade portuguesa.

• Devido à sua dimensão e perspetivas transdisciplinares, alguns projetos têm conduzido à publicação de coleções específicas. São disso exemplo as coleções A Sociedade Portuguesa Perante os Desafios da Globalização e Reinventar a Emancipação Social: para novos manifestos, cada uma das quais inclui volumes temáticos resultantes de projetos de larga escala realizados pelo CES.

• A Cescontexto é uma publicação online de resultados de investigação e de eventos científicos realizados pelo Centro de Estudos Sociais (CES). A Cescontexto tem duas linhas de edição distintas: a) a linha "Debates", orientada para a memória escrita de eventos dinamizados pelo CES ou em que o CES foi parceiro. b) a linha "Estudos", orientada para a publicação de relatórios de investigação produzidos por equipas do CES ou em que o CES foi parceiro.

• A Oficina de Poesia, coordenada pelo Grupo de Estudos Anglo-Americanos, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, é publicada com o apoio do CES. Na Oficina de Poesia, o discurso poético é entendido como um discurso marginalizado do conhecimento e como uma prática de cidadania, enquanto trabalho de intervenção sobre a linguagem.

• O CES publica também as Oficina do CES (ca. 24 números anuais), dedicadas à divulgação dos resultados de investigação em curso, e que estão disponíveis online.

• A revista eletrónica dos Programas de Doutoramento do Centro de Estudos Sociais, Cabo dos Trabalhos, está igualmente disponível on-line. Nesta revista, são publicados exclusivamente ensaios selecionados de estudantes dos Programas, conferências proferidas por professores convidados, entrevistas, informações várias e outras notas de interesse.

• O CES dispõe ainda de outras formas de comunicação com o público. Desde 2004, publica a newsletter CESemCENA, com três números por ano, e que inclui notícias sobre as suas atividades recentes e futuras. Estas são também disseminados por e-mail, com regularidade semanal, para uma rede mais ampla de contactos.

• Podem ainda ser consultados os textos de opinião publicados por investigadores do CES na imprensa local, nacional e internacional.

• Outras Publicações : Adicionalmente a estas publicações do CES, os investigadores divulgam os seus trabalhos, em Portugal e no estrangeiro, seja na forma de livros, seja através da colaboração num conjunto muito amplo de publicações nacionais e internacionais, ou, noutros casos, em publicações especializadas.

Biblioteca Norte/Sul[editar | editar código-fonte]

A Biblioteca Norte/Sul pretende criar um acervo bibliográfico - prioritariamente mas não exclusivamente constituído por monografias e publicações periódicas - resultante da produção científica realizada nos países do hemisfério Sul (o chamado "terceiro mundo") na área das ciências sociais e humanas, a qual, em geral, é pouco conhecida nos países do Norte. Comporta uma ampla variedade temática: povos indígenas; lutas contra-hegemónicas; identidades e etnicidades; direitos humanos e outros princípios de dignidade humana; questões económicas, organizacionais e empresariais; desenvolvimento democrático sustentável; conhecimentos alternativos e biodiversidade; alternativas à globalização neo-liberal; justiça social e inclusão social; estudos feministas e questões de diferença sexual. Inclui ainda produção científica dos países do Norte sobre os países do Sul. O projeto teve início em 1998 e encontra-se em fase de expansão.

Horário de Funcionamento: segunda-feira a sexta-feira, entre as 9h30 e as 20h00

Contactos[editar | editar código-fonte]

Centro de Estudos Sociais

Colégio de S. Jerónimo

Apartado 3087

3000-995 Coimbra, Portugal

Tel.: +351 239 855 570 | Fax: +351 239 855 589 | email: ces@ces.uc.pt

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Página oficial do CES Página do CES no Facebook Página do CES no Twitter