Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias
Fundação 1975
Localização Lisboa
Página oficial http://www.clepul.eu

O Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (CLEPUL) é uma unidade de investigação (I&D) da Universidade de Lisboa[1], sediada na Faculdade de Letras[2]. O CLEPUL foi fundado por Jacinto do Prado Coelho na sequência da Revolução dos Cravos, na altura com o nome Centro de Literaturas de Expressão Portuguesa das Universidades de Lisboa. O seu propósito é a promoção e pesquisa sobre o universo das literaturas e expressões culturais dos países lusófonos.

O CLEPUL é hoje um dos maiores centros de investigação em Portugal, com mais de 500 investigadores[3], e o que possui o maior número de jovens investigadores com projetos e cargos de responsabilidade.

O CLEPUL faz parte, através de protocolos, de uma rede institucional de cooperação de pesquisa em diversas áreas das Ciências Literárias e da História da Cultura, que abrange instituições ao nível nacional[4], como em Lisboa, no Porto, no Algarve, e nas Ilhas Atlânticas, nomeadamente a Madeira, e ao nível internacional, como na Austrália e no Canadá, mantendo relações privilegiadas com os países lusófonos[5], em particular com o Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde, São Tomé e Príncipe, e Guiné[4].

O CLEPUL edita atualmente 6 periódicos[6], de forma a disseminar os resultados dos seus trabalhos de pesquisa científica: a revista Letras Com Vida[7], onde são publicados inéditos e material exclusivo de autores e investigadores, fazendo parte do Movimento Letras com Vida, que inclui tertúlias literárias; a Revista Lusitana, uma publicação sobre tradições populares iniciada em 1887 por José Leite de Vasconcelos; a publicação online Machina Mundi; a revista de poesia e literatura Golpe d’asa[8]; o anuário IberoSlavica, dedicado a estudos ibero-eslavos; e a revista Navegações, dedicada a estudos luso-brasileiros.

O ideário do CLEPUL é: Uma sociedade para se afirmar precisa de um projeto consistente de cultura e de ciência - Manuel Antunes[3]

História institucional[editar | editar código-fonte]

O CLEPUL é uma das unidades de investigação portuguesas mais antigas dedicadas aos estudos literários, com a idade da Democracia em Portugal. Foi fundado em 1975 por Jacinto do Prado Coelho. Está integrado, desde 2010, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e é financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), antes Junta Nacional de Investigação Científica (JNICT). É o primeiro centro nacional liderado por um Investigador (do Programa “Ciência” 2008), José Eduardo Franco, desde 2012[9].

Desde a sua fundação, o CLEPUL foi pioneiro na investigação das literaturas lusófonas, contribuindo para a sua integração na academia portuguesa como área de especialização. Também inovador foi o modo como conjugou a tradição de estudos filológicos e a novidade das propostas estruturalistas e da sociologia da leitura.

Os projetos iniciais corresponderam ao estudo das diferentes literaturas de Língua Portuguesa, como a literatura portuguesa, com destaque para os estudos camilianos, bem como as Literaturas Africanas e Literatura Brasileira), e da problemática da sociologia da leitura, num projeto dirigido por Jacinto do Prado Coelho.

A rota traçada pela fundação foi prosseguida pelas lideranças subsequentes (Fernando Cristóvão, Maria Lúcia Lepecki, Manuel Ferreira, Alberto Carvalho e Maria de Lourdes Ferraz), afirmando e reforçando o CLEPUL no espaço das unidades de I&D portuguesas.

No início do novo milénio, com a transformação das políticas culturais europeias, dos recursos tecnológicos e das perspetivas científicas, o CLEPUL, sob a direção de Annabela Rita, continuada até hoje por José Eduardo Franco, respondeu a novos desafios, transformando o seu horizonte de investigação: da Literatura às Artes, Ciências e Cultura em geral, da Lusofonia à Europa, da ensaística à sua articulação com a criação literária e artística, reposicionando a sua estratégia de política científica e cultural e a sua massa crítica.

A investigação iniciada na literatura portuguesa manteve-se, com destaque para Camilo Castelo Branco, Eça de Queirós e Padre António Vieira, entre outros grandes autores lusófonos[10], através da edição de fontes inéditas e de obras de referência, incluindo obras completas de grandes figuras da História da Cultura Portuguesa. Registou-se também uma expansão de diálogo de saberes entre as culturas lusófonas e europeias, de onde emergiram os estudos interartísticos[11] (coordenados por Annabela Rita), os estudos do imaginário da cultura[12] (coordenados por José Eduardo Franco), os estudos da interculturalidade do mundo ibérico e do mundo eslavo[13] (coordenados por Béata Cieszynska), os estudos da didática da literatura[14], o trabalho sobre as literaturas e culturas orais e tradicionais[15], e a reflexão sobre o empreendedorismo[16], abordado como um dos motores de inovação da cultura portuguesa.

Em 2011, o CLEPUL alterou o seu nome para Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias mas manteve a sigla, de forma a representar a sua história e a sua nova realidade científica.

Histórico de Diretores[editar | editar código-fonte]

Investigação científica[editar | editar código-fonte]

Em 2014, o CLEPUL mobiliza 536 investigadores e 110 membros integrados, organizados em 7 Grupos de Investigação[4]:

  • Grupo de Investigação 1: Literatura e Cultura Portuguesas
  • Grupo de Investigação 2: Culturas e Literaturas Africanas de Língua Portuguesa
  • Grupo de Investigação 3: Multiculturalismo e Lusofonia
  • Grupo de Investigação 4: Literatura e Cultura em InterArtes
  • Grupo de Investigação 5: Interculturalidade Ibero-Eslava
  • Grupo de Investigação 6: Brasil-Portugal: Cultura, Literatura e Memória
  • Grupo de Investigação 7: Metamorfoses da Herança Cultural

Cada Grupo de Investigação tem o seu Polo associado noutras universidades[17], incluindo no Brasil e em Angola, reunindo especialistas em Ciências Literárias, Linguística, História, História da Arte, Ciências Culturais, Teologia, Estudos Clássicos, Ciências de Arquivo, Direito, Antropologia e Sociologia, desenvolvendo pesquisas de fundo em arquivos internacionais, fazendo do CLEPUL a maior unidade de investigação (I&D) em Ciências Humanas e com o maior alcance interdisciplinar e geográfico na sua área. O CLEPUL também inclui 6 Laboratórios[18] para testar novas metodologias e produtos (produtos digitais, bases de dados, paleografia, indústrias culturais, entre outros) e 11 Gabinetes[19] para áreas específicas, como empreendedorismo, literatura e jornalismo[20], ou história, pensamento e cultura dos direitos humanos[21].

As atividades e projetos do CLEPUL dedicam-se a colmatar grandes lacunas nas Ciências Sociais e Humanas[22][23][24], ao disponibilizar ao público obras de referência de grande qualidade na sua área de especialização e obras completas de fontes pioneiras da cultura e literatura portuguesa e literatura lusófona, como por exemplo obras de Manuel Antunes, Mário Martins, Diogo de Teive e Fernão de Oliveira. Projetos recentes de grande envergadura concretizados pelo CLEPUL incluem a Obra Completa do Padre António Vieira e a obra completa pombalina, que eram pedidas por estudiosos internacionais há vários séculos. Outros projetos de relevo incluem obras científicas premiadas e internacionalmente reconhecidas[25][26], como o Dicionário Temático da Lusofonia (2005), Jardins do Mundo (2008), e o Dicionário Histórico das Ordens e Instituições Afins em Portugal (2010).

No campo da ensaística, outras obras relevantes e distinguidas incluem[27][28] O Mito de Portugal (2000), O Esplendor da Austeridade (2011), Arquivo Secreto do Vaticano, em 3 volumes (2011), e A Europa segundo Portugal (2012). No plano da criação literária, os membros do CLEPUL já foram igualmente distinguidos pelo seu trabalho, incluindo[29][30][31]Ana Paula Ribeiro Tavares, Ana Rocha, António Carlos Cortez, Ernesto Rodrigues, Fernando Cristóvão e Miguel Real.

Outros projetos de grande envergadura em curso no CLEPUL em 2014 incluem[32][33][34] o Dicionário Enciclopédico da Madeira, o Dicionário dos Antis: A Cultura Portuguesa em Negativo, o Dicionário das Heresias, o Dicionário do Padre António Vieira e Portugal Segundo a Europa.

Eventos e comunidade[editar | editar código-fonte]

Para além dos encontros, seminários e congressos científicos internacionais frequentemente promovidos pelo CLEPUL, como os recentes Concílio de Trento: Restaurar ou Inovar - 450 anos de História (2013)[35], Surrealismo(s) em Portugal (2013)[36], Colóquio Internacional Comemorativo 500 Anos d’ O Príncipe de Maquiavel (2013)[37], a Homenagem a Padre António Vieira em Coimbra: Nos 350 Anos do Sermão de Santa Catarina (2013)[38], e o I Simpósio Internacional História, Cultura e Ciência na/da Madeira, com o tema Que saber(es) para o Século XXI? (2014)[39], outros eventos regulares incluem a Semana Ibero-Eslava de Intercâmbio Cultural (desde 2007) e as Jornadas Luso-Brasileira de Literatura para Crianças e Jovens (desde 2010), organizados na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa.

Como forma de ligação da atividade de investigação e disseminação de pesquisa no meio académico, o CLEPUL promove a formação de jovens investigadores através de seminários como o Círculo de Cipião – Academia de Jovens Investigadores[40] e da integração de jovens investigadores nos seus projetos e em cargos diretivos.

O CLEPUL tem gerado dinâmicas e parecerias estratégicas com outras instituições na sociedade civil, como a Associação Internacional de Estudos Ibero-Eslavos – CompaRes[41] o Instituto Europeu de Ciências da Cultura Padre Manuel Antunes[42], promovendo também a criação de uma banda de investigação para a recolha de poesia lusófona, Ai Deus i u é[43] o Coro Vieira. Outras parcerias institucionais incluem a Sociedade Portuguesa de Autores, através do Movimento Letras Com Vida[44] e das suas tertúlias, e a Amnistia Internacional, para o seu Gabinete de direitos humanos.

Referências

  1. https://www.fct.pt/apoios/unidades/avaliacoes/2007/grupos.phtml.pt?uid={EF864735-87E1-4D6C-8557-7A7B1F69E54C}
  2. http://www.aulamagna.pt/contactos/centro-literaturas-e-culturas-lusofonas-e-europeias-faculdade-letras-universidade-lisboa-c
  3. a b http://www.clepul.eu/Ptg/ViewSection/1
  4. a b c http://www.clepul.eu/Ptg/ViewSection/2
  5. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewContent/5
  6. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewContent/4
  7. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewContent/11
  8. http://www.correiodominho.com/noticias.php?id=58523
  9. http://www.jornaldamadeira.pt/artigos/madeirense-eduardo-franco-%C3%A9-o-novo-director-do-clepul
  10. http://www.circuloleitores.pt/catalogo/1061674/padre-antonio-vieira
  11. http://www.wook.pt/authors/detail/id/17273
  12. http://www.wook.pt/ficha/o-mito-de-portugal/a/id/95116
  13. http://www.esferadocaos.pt/pt/catalogo_detalhe_biblioteca_ibero_Eslava114.html
  14. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/1
  15. http://www.imc-ip.pt/pt-PT/patrimonio_imaterial/dpi_noticias/ContentDetail.aspx?id=2143
  16. https://www.incm.pt/portal/loja_detalhe.jsp?codigo=102373
  17. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/9
  18. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/30
  19. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/17
  20. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/18
  21. http://www.clepul.eu/Ptg/ViewArea/27
  22. http://www.fnac.pt/Diogo-de-Teive-Obra-Completa-Antonio-Guimaraes-Pinto/a674652
  23. http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=25695
  24. http://sol.sapo.pt/inicio/Cultura/Interior.aspx?content_id=72304
  25. http://ipsilon.publico.pt/livros/texto.aspx?id=260763
  26. http://www.portaldojardim.com/pdj/2007/05/17/congresso-%C2%ABjardins-do-mundo%C2%BB-da-utopia-a-realidade/
  27. https://www.incm.pt/portal/loja_detalhe.jsp?codigo=102157
  28. http://www.diocese-porto.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1835:apresentacao-de-arquivo-secreto-do-vaticano-expansao-portuguesa-documentacao-tomo-i-costa-ocidental-de-africa-e-ilhas-atlanticas-coordenacao-geral-jose-eduardo-franco-lisboa-esfera-do-caos-editores-2011&catid=153:textos-e-apresentacoes&Itemid=242
  29. http://www.portaldaliteratura.com/autores.php?autor=466
  30. http://www.ueangola.com/bio-quem/item/68-ana-paula-tavares
  31. http://www.wook.pt/ficha/depois-de-dezembro/a/id/6674166
  32. http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=504967&tm=4&layout=121&visual=49
  33. http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?id=94278
  34. http://www.gradiva.pt/?q=C/BOOKSSHOW/6919
  35. http://www.congressotrento2013.net/Ptg/ViewContents/1
  36. https://www.facebook.com/pages/Congresso-Surrealismos-em-Portugal/569905829711846
  37. http://www.iecc-pma.eu/eventos.asp?id=46
  38. http://www.scml.pt/destaques/nos_350_anos_do_sermao_de_santa_catarina_destaque_para_a_publicacao_da_obra_completa_de_padre_antonio_vieira_com_o_alto_patrocinio_da_santa_casa/
  39. http://www.ionline.pt/artigos/mais-livros/criacao-grande-dicionario-enciclopedico-da-madeira-foco-simposio-no-funchal
  40. http://circulodecipiao-academia.blogspot.pt/
  41. http://www.iberian-slavonic.eu/
  42. http://www.iecc-pma.eu/
  43. https://pt-pt.facebook.com/Aideuseuee
  44. http://expresso.sapo.pt/manifesto-contra-a-crise-e-apresentado-hoje=f851670

Ligações externas[editar | editar código-fonte]