Centroplacaceae

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCentroplacaceae
Bhesa indica (ilustração).
Bhesa indica (ilustração).
Classificação científica
Reino: Plantae
Clado: angiospérmicas
Clado: eudicotiledóneas
Clado: rosídeas
Ordem: Malpighiales
Família: Centroplacaceae
(Radcl.-Sm.) Doweld & Reveal[1]
Géneros
Sinónimos
Bhesa indica (folhagem e frutos).
Centroplacus sp. (ilustração).

Centroplacaceae é uma família de plantas com flor, pertencente à ordem Malpighiales, composta por dois géneros, Bhesa, que era anteriormente reconhecido na família Celastraceae, e Centroplacus, anteriormente reconhecido na família Euphorbiaceae. Em conjunto os dois géneros agrupam 6 espécies,[2] uma das quais nas florestas equatoriais da África Ocidental e as restantes no sueste da Índia e na Malésia, região onde o grupo tem o seu centro de diversidade.

Descrição[editar | editar código-fonte]

O Angiosperm Phylogeny Group determinou, com base em análises filogenéticas prévias, que estes dois géneros formam um clado isolado e que o reconhecimento da família seria "razoável".[1] São árvores perenifólias das florestas tropicais húmidas, de folhas inteiras, com pecíolo bem diferenciado, de filotaxia oposta.

As flores são pequenas, pouco vistosas, pentâmeras agrupadas em inflorescências ramificadas em panícula. Os ramos do estilete amplamente divergentes, com estigmas pouco expandidos. Os óvulos são de inserção colateral. O fruto é uma cápsula loculicida, com uma única semente por lóculo, com arilo exostomal. Apresentam células exotégmicas lateralmente comprimidas, paredes espessas. O embrião é curto.

Filogenia e sistemática[editar | editar código-fonte]

Filogenia[editar | editar código-fonte]

Um estudo de filogenética molecular, realizado em 2012, usou dados resultantes da análise de um número alargado de genes e por essa via obteve uma árvore filogenética com maior resolução que a disponível nos estudos anteriormente realizados.[3] Nesse estudo foram analisados 82 genes de plastídeos de 58 espécies (a problemática família Rafflesiaceae não foi incluída), usando partições identificadas a posteriori pela aplicação de um modelo de mistura com recurso a inferência bayesiana. Esse estudo identificou 12 clados adicionais e 3 clados basais de maior significância.[4][3] A posição da família Centroplacaceae no contexto da ordem Malpighiales é a que consta do seguinte cladograma:



Oxalidales (grupo externo)


Malpighiales

euphorbioides


Peraceae


  

Rafflesiaceae


  

Euphorbiaceae





phyllanthoides

Picrodendraceae



Phyllanthaceae



linoides

Linaceae



Ixonanthaceae






clado parietal 

salicoides




Salicaceae



Scyphostegiaceae




Samydaceae




Lacistemataceae






Passifloraceae



Turneraceae




Malesherbiaceae






Violaceae



Goupiaceae





Achariaceae




Humiriaceae






clusioides



Hypericaceae



Podostemaceae




Calophyllaceae





Clusiaceae



Bonnetiaceae




ochnoides

Ochnaceae




Quiinaceae



Medusagynaceae








Rhizophoraceae



Erythroxylaceae




Ctenolophonaceae





Pandaceae



Irvingiaceae





chrysobalanoides



Chrysobalanaceae



Euphroniaceae





Dichapetalaceae



Trigoniaceae





Balanopaceae



malpighioides


Malpighiaceae



Elatinaceae




Centroplacaceae




Caryocaraceae


putranjivoides

Putranjivaceae



Lophopyxidaceae






Sistemática[editar | editar código-fonte]

O género tipo é Centroplacus tendo como espécie tipo Centroplacus glaucinus Pierre, Bull. Mens. Soc. Linn. Paris, n.s., 1: 115 (1899), originária da África equatorial, com distribuição nos Camarões, Guiné Equatorial e Gabão.[5]

A família Centroplacaceae inclui os seguintes géneros:[6]

  • Centroplacus Pierre (1899) - uma espécie da África Ocidental - Centroplacus glaucinus Pierre Bull. Mens. Soc. Linn. Paris ns, 1: 115 1899;
  • Bhesa Hamilton ex Arnott, Edinburgh New Philos. J. 16: 315. Abr 1834 - 5 espécies do Sueste Asiático.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Angiosperm Phylogeny Group (2009), «An update of the Angiosperm Phylogeny Group classification for the orders and families of flowering plants: APG III», Botanical Journal of the Linnean Society, 161 (2): 105–121, doi:10.1111/j.1095-8339.2009.00996.x, consultado em 10 de dezembro de 2010, arquivado do original em 25 de maio de 2017 
  2. Christenhusz, M. J. M. & Byng, J. W. (2016). «The number of known plants species in the world and its annual increase». Magnolia Press. Phytotaxa. 261 (3): 201–217. doi:10.11646/phytotaxa.261.3.1 
  3. a b Xi, Z.; Ruhfel, B. R.; Schaefer, H.; Amorim, A. M.; Sugumaran, M.; Wurdack, K. J.; Endress, P. K.; Matthews, M. L.; Stevens, P. F.; Mathews, S.; Davis, C. C. (2012). «Phylogenomics and a posteriori data partitioning resolve the Cretaceous angiosperm radiation Malpighiales». Proceedings of the National Academy of Sciences. 109 (43). 17519 páginas. PMC 3491498Acessível livremente. PMID 23045684. doi:10.1073/pnas.1205818109 
  4. Catalogue of Organisms: Malpighiales: A Glorious Mess of Flowering Plants
  5. «Centroplacaceae». Royal Botanic Gardens, Kew: World Checklist of Selected Plant Families. Consultado em 8 de janeiro de 2010 
  6. Stevens P.F. (2001). «Angiosperm Phylogeny Website» (em inglês). Consultado em 4 de dezembro de 2018 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Govaerts, R. (1999). World Checklist of Seed Plants 3(1, 2a & 2b): 1-1532. Continental Publishing, Deurne.
  • Govaerts, R. (2003). World Checklist of Selected Plant Families Database in ACCESS: 1-216203. The Board of Trustees of the Royal Botanic Gardens, Kew.
  • Sosef, M.S.M. & al. (2006). Check-list des plantes vasculaires du Gabon. Scripta Botanica Belgica 35: 1-438.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Centroplacaceae
Wikispecies
O Wikispecies tem informações sobre: Centroplacaceae