Cerco de Gaza

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cerco de Gaza
Guerras de Alexandre o Grande
Gaza painting - David Roberts.jpg
Gaza, pintura de David Roberts.
Data Outubro, em 332 a.C.
Local Cidade de Gaza
Desfecho Vitória macedônica
Mudanças territoriais Alexandre marcha para o Egito e conquista o país.
Beligerantes
Reino da Macedônia
Aliados gregos
Império Persa
Comandantes
Alexandre, o Grande Batis White flag icon.svg
Forças
45 000 combatentes 15 000 egípcios
Total de 46 000 combatentes disponíveis
Baixas
3 760 mortos ou feridos 19 000 mortos ou feridos

O Cerco de Gaza foi uma batalha decisiva na conquista do Egito por Alexandre, o Grande, no começo de sua invasão dos territórios persas. Este cerco aconteceu logo após a vitória macedônica na cidade de Tiro. O cerco começou em outubro, a 332 a.C..[1]

O comandante persa Batis esperava manter a cidade de Gaza, que ligava a Ásia menor ao Egito, dando tempo para que o rei Dario III pudesse reunir tropas para enfrentar Alexandre.[2]

Por estar praticamente no meio do deserto, o cerco a Gaza foi fácil de ser arquitetado. Depois de algumas tentativas mal sucedidas, o líder macedônio, Alexandre, conseguiu romper as defesas inimigas e conquistou a cidade, controlando assim uma importante estrada que conectava a Síria e o Egito. Batis e seus comandados resistiram intensamente mas depois de sofrerem várias baixas foram forçados a se render quando as forças gregas conquistaram as muralhas.[2]

Esta vitória permitiu a Alexandre garantir o seu flanco, enquanto marchava com suas tropas pela costa do mediterrâneo, indo conquistar o Egito. Em seguida, ele foi até a Babilônia, onde submeteu o Império Persa ao seu controle.[2]

Referências