Cerco de Yodfat

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Legenda

O cerco de Yodfat foi um cerco de 47 dias das tropas romanas da cidade judaica de Yodfat, que ocorreu no ano de 67, durante a primeira guerra judaico-romana. Liderado pelo general romano Vespasiano e seu filho Tito, ambos futuros imperadores romanos, o cerco terminou com o saque da cidade, a morte da maioria de seus habitantes e a escravização do restante. Foi a segunda mais sangrenta batalha da revolta, ultrapassada somente pelo saque de Jerusalém. O cerco foi relatado por Flávio Josefo, que comandou as forças judaicas de Yodfat e foi capturado pelos romanos.[1]

Referências

  1. Aviam, Mordechai (2002). «Yodefat/Jotapata - The archaeology of the first Battle». In: Andrea M. Berlin. The First Jewish Revolt Routledge [S.l.] pp. 121–133. ISBN 0-415-25706-9.