Cervo-sika

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Como ler uma infocaixa de taxonomiaCervo-sika
Macho no vilarejo de Kadzidłowo, na Polônia
Macho no vilarejo de Kadzidłowo, na Polônia
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Artiodactyla
Família: Cervidae
Subfamília: Cervinae
Género: Cervus
Linnaeus, 1758
Espécie: C. nippon
Nome binomial
Cervus nippon
Temminck, 1838
Subespécies
C. n. pseudaxis Gervais, 1841

C. n. taiouanus Blyth, 1860

C. n. mantchuricus Swinhoe, 1864

C. n. mandarinus Milne-Edwards, 1871

C. n. kopschi Swinhoe, 1873

C. n. yesoensis Heude, 1884

C. n. grassianus Heude, 1884

C. n. aplodontus Heude, 1884

C. n. keramae Kuroda, 1924

C. n. pulchellus Imaizumi, 1970

C. n. sichuanicus Guo, Chen & Wang, 1978

Ícone de esboço Este artigo sobre artiodáctilos, integrado no Projeto Mamíferos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

O cervo-sika (nome científico: Cervus nippon) é um cervídeo do gênero Cervus, junto, somente, ao veado-vermelho, de acordo com a terceira edição do compêndio taxonômico de Wilson e Reeder. Encontra-se por toda Ásia Oriental e, graças a programas de introdução, parcialmente na Europa e América do Norte, sendo de extrema abundância no Japão e seus arquipélagos[1].

Etimologia[editar | editar código-fonte]

Sua designação alude a palavra shika (literalmente, em japonês, ''cervo''). No Japão, essa espécie é chamada de nihonjika, isto é, ''cervo do Japão''.

Taxonomia[editar | editar código-fonte]

Devido a problemas de origem, como poluição genética, há a possibilidade de algumas subespécies pertencerem à mesma linhagem, mas que, por algum motivo, separaram-se e desenvolveram cores, tamanhos, grossuras de pelugem diferentes; recebendo, em virtude, outro descritor subespecífico.

Abaixo lista-se onze subespécies e seus respectivos territórios[1]:

  • C. n. pseudaxis Gervais, 1841 — norte do Vietnã;
  • C. n. taiouanus Blyth, 1860Taiwan;
  • C. n. mantchuricus Swinhoe, 1864Coreia, nordeste da China e leste da Rússia;
  • C. n. mandarinus Milne-Edwards, 1871 — nordeste da China (há anos não avistado na natureza, possivelmente extinto do meio);
  • C. n. kopschi Swinhoe, 1873 — nativo do sul da China;
  • C. n. yesoensis Heude, 1884Hokkaido;
  • C. n. grassianus Heude, 1884 — centro da China (também possivelmente extinto da natureza);
  • C. n. aplodontus Heude, 1884Honshu;
  • C. n. keramae Kuroda, 1924Ryukyu e Kerama;
  • C. n. pulchellus Imaizumi, 1970Tsushima;
  • C. n. sichuanicus Guo, Chen & Wang, 1978 — sudoeste da China.

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b Harris, R. B. (17 de novembro de 2014). «IUCN Red List of Threatened Species: Cervus nippon». IUCN Red List of Threatened Species. Consultado em 8 de agosto de 2020