Centro Feminista de Estudos e Assessoria

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cfemea)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Centro Feminista de Estudo e Assessoria
(CFEMEA)
Tipo Organização não-governamental
Fundação 1989 (30 anos)
Estado legal Ativo
Propósito A missão do CFEMEA é contribuir para o fortalecimento do feminismo e da democracia incidindo nos Poderes Públicos para a garantia de direitos das mulheres. Orientado pelo pensamento feminista, o Centro participa ativamente do movimento nacional de mulheres, integra articulações e redes feministas internacionais, com especial atenção as redes latino americanas, além de participar de diferentes iniciativas para o combate ao racismo.[1]
Sede Brasil Distrito Federal, Brasil
Sítio oficial http://www.cfemea.org.br

Centro Feminista de Estudos e Assessoria (Cfemea) é uma organização não-governamental brasileira, fundada em 1989 e dedicada a estudos de mulheres, sobre feminismo, direitos humanos, democracia e igualdade racial.[2]

O Cfemea atua nas áreas de política, com plataformas de apoio que permitem campanhas de fortalecimento e ampliação da participação de mulheres nos espaços de decisão e poder, na sociedade civil e no Estado; no enfrentamento da violência contra as mulheres,[3] monitorando a implantação de políticas públicas e aprovações de leis junto ao poder público;[4] nas áreas de afirmação de direitos sexuais e reprodutivos;[5] no campo do trabalho e proteção sexual das mulheres e lutando pela igualdade racial.[6]

Histórico[editar | editar código-fonte]

A organização foi criada com base na atuação do "Lobby do Batom" durante os trabalhos da Assembleia Constituinte de 1988, formado por integrantes da bancada feminina, de movimentos feministas e do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher. A Constituição, em seu texto final, acabou incorporando 80% das contribuições do grupo.[7]

No ano seguinte, seis militantes que integravam a equipe técnica do CNDM resolveram fundar uma entidade para lutar pelos direitos da mulher, e fundaram o Cfemea.

Desde 1992, desenvolve o programa institucional Direitos da Mulher na Lei e na Vida que, ao longo da década, incorporou também o monitoramento das Plataformas das Conferências Mundiais promovidas pelas Nações Unidas: sobre a Mulher - Beijing'95 - e de População e Desenvolvimento - Cairo'94.

O desenvolvimento do Programa Direitos da Mulher na Lei e na Vida contribuiu de forma substancial na conquista de novos marcos legais, na definição de processos regulatórios e normativos, bem como na efetivação de algumas políticas públicas, por meio de um monitoramento sistemático do Ciclo Orçamentário da União.[8]

A identidade da organização, ao longo de sua existência, foi construída fundamentalmente a partir da sua ação construtora de pontes entre as organizações da sociedade civil (e, mais especificamente, as organizações do movimento de mulheres) e os espaços institucionais de tomada de decisão política.

Em especial, a história do CFEMEA é marcada pela defesa da igualdade de direitos para as mulheres na legislação brasileira, por meio da sua atuação no Congresso Nacional.

Nesses 26 anos, o CFEMEA tornou-se uma referência nacional e regional para os movimentos feministas que almejam a transformação de nossas sociedades latino-americanas, tão profundamente marcadas por desigualdades sociais, mas também de gênero, raciais e étnicas. Tais desigualdades continuam sendo um entrave para a vivência plena da cidadania d@s brasileir@s, bem como para o desenvolvimento de sociedades verdadeiramente democráticas, justas e libertárias.[8]

Em 2009, a entidade recebeu do governo brasileiro o Prêmio Direitos Humanos.[9]

Equipe do CFEMEA[editar | editar código-fonte]

Consultores e colaboradores militantes.

Conselho deliberativo Colegiado de gestão Área de comunicação Área técnica e de articulação política Apoio Administrativo
Eliana Magalhães Graça Guacira Cesar de Oliveira Mel Bleil Gallo Jolúzia Batista Francisco Rodrigues Silva
Gilda Cabral Mirla de Oliveira Maciel Ivônio Barros Juliano Alessander Lopes Barbosa
Iáris Ramalho Cortês Nina Madsen Adriano Fernandez Cavalcante Luana Natielle Basílio e Silva
Zuleide Araújo Kauara Rodrigues Dias Ferreira
Leila Regina Lopes Rebouças
Priscilla Caroline Britto

Sócias do CFEMEA[editar | editar código-fonte]

Sócias do CFEMEA
Almira Correia de Caldas Rodrigues
Ana Maria Wilheim
Camilla Campos Valadares
Eliana Magalhães Graça
Elizabete Oliveira Barreiros
Elizabeth Saar de Freitas
Gilda Cabral
Iara Pietricovsky
Iáris Ramalho Cortês
Leila Linhares Barsted
Lisandra Arantes
Malô Dias da Costa Simões Lopes
Maria Aparecida Schumaher
Maria da Graça Ohana Pinto
Maria José Rosado Nunes
Zuleide Araújo Teixeira

Referências

  1. «Quem somos». Centro Feminista de Estudos e Assessoria. Consultado em 29 de janeiro de 2017 
  2. «CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria». www.abong.org.br. Abong - Associação Brasileira de Organizações Não Governamentais. Consultado em 29 de janeiro de 2017 
  3. «Enfrentamento à Violência Contra as Mulheres». CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 22 de junho de 2016 
  4. «Poder e Política». CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 22 de junho de 2016 
  5. «Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos». CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 22 de junho de 2016 
  6. «Quem somos». CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 22 de junho de 2016 
  7. «Cfemea completa 22 anos de luta feminista». Feminismo.org. 15 de julho de 2011. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 2 de agosto de 2012 
  8. a b «Nossa história». CFEMEA - Centro Feminista de Estudos e Assessoria. 19 de agosto de 2016. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 19 de agosto de 2016 
  9. «CFEMEA conquista prêmio Direitos Humanos 2008». www.observatoriodegenero.gov.br. Observatório Brasil da Igualdade de Gênero. 23 de dezembro de 2009. Consultado em 29 de janeiro de 2017. Cópia arquivada em 3 de março de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Organizações não governamentais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.