Chadli Bendjedid

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde outubro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Chadli Bendjedid
Chadli Bendjedid
Chadli Bendjedid em 1979.
3° Presidente da Argélia
Mandato de 9 de fevereiro de 1979
até 11 de janeiro de 1992
Antecessor(a) Rabah Bitat
Sucessor(a) Mohamed Boudiaf
Vida
Nascimento 14 de Abril de 1929
Bouteldja
Morte 6 de outubro de 2012 (83 anos)
Argel
Dados pessoais
Cônjuge Halima Ben Aissa
Partido FLN
Religião Islão
Profissão Político e militar
Serviço militar
Anos de serviço 1954–1962 (ALN)
1962–1979 (PNP)
Graduação Coronel
Batalhas/guerras Guerra da Argélia

Chadli Bendjedid (em árabe: شاذلي بن جديد; Bouteldja, 14 de abril de 1929Argel, 6 de outubro de 2012) foi um político e militar da Argélia. Membro da Frente de Libertação Nacional, foi 3º presidente da Argélia, de 1979 até 1992.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Início de vida e carreira[editar | editar código-fonte]

Chadli Bendjedid nasceu na comunidade de Bouteldja, no dia 14 de abril de 1929. Serviu o Exército Francês como um oficial sem comissão e lutou na Primeira Guerra da Indochina. Desertou para a Frente de Libertação Nacional (FLN), no início da Guerra da Argélia no ano de 1954. Protegido de Houari Boumédiène, Bendjedid foi recompensado com o comando militar de Orã. Após a independência, subiu na hierarquia, tornando-se chefe da 2ª região militar em 1964 e coronel em 1969.

Presidente da Argélia (1979 – 1992)[editar | editar código-fonte]

Bendjedid foi ministro da Defesa em novembro de 1978 e fevereiro de 1979 e tornou-se presidente após a morte de Boumédiène. Bendjedid era um candidato de compromisso, chegou ao poder após a liderança do partido e a presidência foi contestada na 4ª FLN, congresso realizado em 27-31 de janeiro de 1979. A maior probabilidade de sucesso Boumediene foram Mohammad Salah Yahiaoui e Abdelaziz Bouteflika.

Doença e morte[editar | editar código-fonte]

Bendjedid foi hospitalizado em Paris em janeiro de 2012, para o tratamento de câncer e voltou ao hospital de novo em maio e outubro do mesmo ano.[1] Em 3 de outubro de 2012, ele foi admitido na unidade de terapia intensiva de um hospital militar em Ain-Naadja, Argel. A mídia estatal constou que ele faleceu de câncer em 6 de outubro de 2012.[2] [3]

Referências

Ícone de esboço Este artigo sobre um presidente é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.