Chamonix-Mont-Blanc

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Chamonix-Monte-Branco
—  Comuna francesa França  —
Estátua de H.-B. de Saussure e de Jacques Balmat no centro da cidade
Estátua de H.-B. de Saussure e de Jacques Balmat no centro da cidade
Brasão de armas de Chamonix-Monte-Branco
Brasão de armas
Chamonix-Monte-Branco está localizado em: França
Chamonix-Monte-Branco
Localização de Chamonix-Monte-Branco na França
45° 55' 23" N 6° 52' 11" E
País  França
População (2009)
 - Total 9 054
    • Densidade 116/km2 
Gentílico: Chamoniards
Código Postal 74400
Código INSEE 74056 [1]
Sítio Chamonix-Mont-Branc/fr

Chamonix-Mont-Blanc (em português: Chamonix-Monte-Branco) é o nome completo dado à cidade conhecida geralmente só por Chamonix, que fica no departamento francês de Alta-Saboia, na região de Ródano-Alpes, e que tem em frente nada menos que o Monte Branco, o mais alto cume dos Alpes e da Europa Ocidental.

No centro da cidade encontra-se a estátua de Horace-Bénédict de Saussure em companhia do guia de montanha Jacques Balmat que lhe aponta o cume do Monte Branco onde o naturalista e geólogo suíço pretende ir fazer experiências e pelas ascensões que efetuou é considerado por muitos como o fundador do alpinismo.

História[editar | editar código-fonte]

Chamonix entra na história quando o conde Aymon I de Genebra faz doação do vale de Chamonix à Abadia de Saint-Michel, do Piemonte, Itália. Território do ducado de Saboia que por isso faz parte da Casa de Saboia que nessa altura estavam integrados no Reino da Sardenha. Mais tarde, no tempo da Revolução Francesa e do império de Napoleão, torna-se um território francês. Em 24 de março de 1860 pelo Tratado de Turim, o Ducado de Saboia é cedido à França, e em abril desse ano Chamonix torna-se definitivamente território francês e toma o nome de Chamonix-Mont-Blanc, sendo a extensão "Mont-Blanc" o resultado de um acordo com a comuna francesa de Saint-Gervais-les-Bains.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome da comuna é mencionado como Campum munitum por volta de 1091 [2] e depois sucessivamente Chamonis em 1283, Chamouny em 1581, Chamony em 1652, e o termo Chamonix aparece em 1793, antes de se tornar definitivamente Chamonix-Mont-Blanc em 1921 [3] .

Uma outra etimologia popular explica o nome pelo patoá formado por cha para "terra" e mon-is para "montanha", a "terra da montanha". Ainda atualmente Cham é a alcunha dada à cidade, e por extensão aos habitantes de Chamonix (o x final de Chamonix não se pronuncia em francês).

Também não é de excluir o facto do nome da cidade provir da palavra francesa Chamois, o mamífero ruminante, da família dos bovídeos, o camurça muito usual nessa região montanhosa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Rodeado pelos maciço das Agulhas Vermelhas e pelo maciço do Monte Branco, Chamonix tem com Saint-Gervais-les-Bains o recorde da comuna com a maior altitude de França e da Europa Ocidental. Porém este recorde tem que dividir com a Itália e nomeadamente Courmayeur no vale de Aosta que também reivindica esse recorde para um pico que culmina a 4810 m, ambos dizendo que a fronteira fica no seu território, e ainda hoje a disputa não está resolvida[4] .

Ponto de partida para inúmeros percursos de alpinismo de verão e de esqui de inverno, Chamonix e o Monte Branco são o terceiro sítio mundial mais visitado no mundo [5] o que a torna uma estação de esqui e ao mesmo tempo uma cidade altamente cosmopolita e sempre muito cheia de vida em qualquer época do ano. Paralelamente, com 116,53 km2 [6] , Chamonix é a quarta comuna francesa mais vasta da França Metropolitana.

Chamonix estende-se por uma superfície total de 24 546 hectares e desenvolveu-se durante 17 km no vale do mesmo nome (o chamado alto vale do Arve ou vale de Chamonix) antes de ocupar mais genericamente o vale do Arve (com 102 km), e cujo rio vem desaguar a sul de Genebra, na Suíça. Encontra-se próximo da tríplice fronteira França-Itália-Suíça, e está rodeada pelo maciço das Agulhas Vermelhas e pelo maciço do Monte Branco, respetivamente a 2965 m e 4810 m devido à presença do cume do Monte Branco.

J.O[editar | editar código-fonte]

Chamonix foi o teatro dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1924

Cartaz dos J.O.

Vias de Comunicação[editar | editar código-fonte]

Estrada[editar | editar código-fonte]

Servida por uma estrada de 2x2 vias a partir de Le Fayet, localidade onde acaba a "autoestrada branca" tal como é conhecida a autoestrada A40, também é aí que se desvia para se tomar o túnel do Monte Branco que liga Chamonix-Mont-Blanc a Courmayeur (no Vale de Aosta, Itália).

De assinalar que o túnel com 11,6 km de comprimento passa na vertical da Aiguille du Midi, e é pela comuna de Finhaut que se liga à Suíça pela antiga estrada que passa pelo Colo dos Montets.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

A autoestrada A40 liga-a a Genebra que fica a 80 km e a 56 minutos do seu Aeroporto Internacional de Genebra (AIG) ponto de chegada e partida de inúmeros voos charter vindos da Inglaterra ou dos países nórdicos. O outro aeroporto, é o de Aeroporto de Lyon-Saint-Exupéry que fica a 220 km e a mais de 2 h de autoestrada.

Linha férrea[editar | editar código-fonte]

Além de uma ligação normal com a Linha de Saint-Gervais-les-Bains-Le Fayet a Vallorcine que vai até à fronteira com a Suíça e se prolonga aí com a linha Martigny-Châtelard até à cidade de Martigny (Suíça), Chamonix é no período invernal servida pelo chamado TGV des neiges que parte de Paris [7] .

O caminho de ferro do Montenvers permite aceder a este lugar onde se desfruta uma linda vista sobre o Mar de Gelo, as Grandes Jorasses e a Aiguille des Grands Charmoz.

Teleférico[editar | editar código-fonte]

O teleférico da Agulha do Midi é o mais alto do mundo pois liga a cidade com a Aiguille du Midi a 3777 m, ponto a partir do qual se pode ao seu pitão central tomando um elevador que nos deixa a 3842 m de altitude.

Uma vez na Agulha do Midi, pode-se tomar a Telecabine Panorâmica do Monte Branco que com 5093 m de comprimento atravessa a vallée Blanche e o glaciar do Gigante em 35 minutos, e termina na Ponta Helbronner junto da fronteira França-Itália a 3466 m de altitude.

Do lado de Chamonix propriamente dito há várias estações de esqui como a de Le Brévent e mais a sul, no vale, e que parte de Argentière para se abordar as Agulha das Grandes Montets com as correspondentes telecabines e outras telecadeiras.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências