Chamonix-Mont-Blanc

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para automóvel, veja Chamonix Indústria e Comércio.
Chamonix-Mont-Blanc
  Comuna francesa França  
Estátua de H.-B. de Saussure e de Jacques Balmat no centro da cidade
Estátua de H.-B. de Saussure e de Jacques Balmat no centro da cidade
Símbolos
Brasão de armas de Chamonix-Mont-Blanc
Brasão de armas
Gentílico Chamoniards
Localização
Chamonix-Mont-Blanc está localizado em: França
Chamonix-Mont-Blanc
Localização de Chamonix-Mont-Blanc na França
Coordenadas 45° 55' 23" N 6° 52' 11" E
País  França
Região Blason Auvergne-Rhône-Alpes.svg Auvérnia-Ródano-Alpes
Departamento Blason département fr Haute-Savoie.svg Alta Saboia
Características geográficas
População total (2009) 9 054 hab.
Densidade 116 hab./km²
Código Postal 74400
Código INSEE 74056 [1]
Sítio Chamonix-Mont-Blanc/fr

Chamonix-Mont-Blanc (em português: Chamonix-Monte-Branco) é uma comuna francesa do departamento da Alta Saboia, na região de Auvérnia-Ródano-Alpes. Denominada na língua corrente apenas Chamonix, é uma das mais importantes estâncias turísticas de inverno da Europa, tendo o imponente Monte Branco na parte meridional de seu território.

No centro da cidade encontra-se a estátua de Horace-Bénédict de Saussure em companhia do guia de montanha Jacques Balmat que lhe aponta o cume do Monte Branco onde o naturalista e geólogo suíço pretende ir fazer experiências e pelas ascensões que efetuou é considerado por muitos como o fundador do alpinismo.

História[editar | editar código-fonte]

Chamonix entra na história quando o conde Aymon I de Genebra faz doação do vale de Chamonix à Abadia de Saint-Michel, do Piemonte, Itália. Território do ducado de Saboia que por isso faz parte da Casa de Saboia que nessa altura estavam integrados no Reino da Sardenha. Mais tarde, no tempo da Revolução Francesa e do império de Napoleão, torna-se um território francês. Em 24 de março de 1860 pelo Tratado de Turim, o Ducado de Saboia é cedido à França, e em abril desse ano Chamonix torna-se definitivamente território francês e toma o nome de Chamonix-Mont-Blanc, sendo a extensão "Mont-Blanc" o resultado de um acordo com a comuna francesa de Saint-Gervais-les-Bains.

Toponímia[editar | editar código-fonte]

O nome da comuna é mencionado em latim como Campum munitum por volta de 1091[2] e depois sucessivamente Chamonis em 1283, Chamouny em 1581, Chamony em 1652, e o termo Chamonix aparece em 1793, antes de se tornar definitivamente Chamonix-Mont-Blanc em 1921.[3]

Uma outra etimologia popular explica o nome pelo patoá formado por cha para "terra" e mon-is para "montanha", a "terra da montanha". Ainda atualmente Cham é a alcunha dada à cidade, e por extensão aos habitantes de Chamonix (o "x" final de Chamonix não se pronuncia em francês).

Também não é de excluir o facto do nome da cidade provir da palavra francesa Chamois, o mamífero ruminante, da família dos bovídeos, a camurça muito usual nessa região montanhosa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Rodeado pelos maciço das Agulhas Vermelhas e pelo maciço do Monte Branco, Chamonix tem com Saint-Gervais-les-Bains o recorde da comuna com a maior altitude de França e da Europa Ocidental. Porém este recorde tem que dividir com a Itália e nomeadamente Courmayeur no vale de Aosta que também reivindica esse recorde para um pico que culmina a 4 810 m, ambos dizendo que a fronteira fica no seu território, e ainda hoje a disputa não está resolvida.[4]

Ponto de partida para inúmeros percursos de alpinismo de verão e de esqui de inverno, Chamonix e o Monte Branco são o terceiro sítio mundial mais visitado no mundo[5] o que a torna uma estação de esqui e ao mesmo tempo uma cidade altamente cosmopolita e sempre muito cheia de vida em qualquer época do ano. Paralelamente, com 116,53 km2,[6] Chamonix é a quarta comuna francesa mais vasta da França Metropolitana.

Chamonix estende-se por uma superfície total de 24 546 hectares e desenvolveu-se durante 17 km no vale do mesmo nome (o chamado alto vale do Arve ou vale de Chamonix) antes de ocupar mais genericamente o vale do Arve (com 102 km), e cujo rio vem desaguar a sul de Genebra, na Suíça. Encontra-se próximo da tríplice fronteira França-Itália-Suíça, e está rodeada pelo maciço das Agulhas Vermelhas e pelo maciço do Monte Branco, respectivamente a 2 965 m e 4 810 m devido à presença do cume do Monte Branco.

Jogos Olímpicos de Inverno[editar | editar código-fonte]

Chamonix foi o teatro dos Jogos Olímpicos de Inverno de 1924

Cartaz dos J.O.

Vias de comunicação[editar | editar código-fonte]

Estrada[editar | editar código-fonte]

Servida por uma estrada de 2x2 vias a partir de Le Fayet, localidade onde acaba a "autoestrada branca" tal como é conhecida a autoestrada A40, também é aí que se desvia para se tomar o túnel do Monte Branco que liga Chamonix-Mont-Blanc a Courmayeur (no Vale de Aosta, Itália).

De assinalar que o túnel com 11,6 km de comprimento passa na vertical da Aiguille du Midi, e é pela comuna de Finhaut que se liga à Suíça pela antiga estrada que passa pelo Colo dos Montets.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

A autoestrada A40 liga-a a Genebra que fica a 80 km e a 56 minutos do seu Aeroporto Internacional de Genebra (AIG) ponto de chegada e partida de inúmeros voos charter vindos da Inglaterra ou dos países nórdicos. O outro aeroporto, é o de Aeroporto de Lyon-Saint-Exupéry que fica a 220 km e a mais de 2 horas de autoestrada.

Linha férrea[editar | editar código-fonte]

Além de uma ligação normal com a Linha de Saint-Gervais-les-Bains-Le Fayet a Vallorcine que vai até à fronteira com a Suíça e se prolonga aí com a linha Martigny-Châtelard até à cidade de Martigny (Suíça), Chamonix é no período invernal servida pelo chamado TGV des neiges que parte de Paris [7].

O caminho de ferro do Montenvers permite aceder a este lugar onde se desfruta uma linda vista sobre o Mar de Gelo, as Grandes Jorasses e a Aiguille des Grands Charmoz.

Teleférico[editar | editar código-fonte]

O teleférico da Agulha do Midi é o mais alto do mundo pois liga a cidade com a Aiguille du Midi a 3777 m, ponto a partir do qual se pode ao seu pitão central tomando um elevador que nos deixa a 3 842 m de altitude.

Uma vez na Agulha do Midi, pode-se tomar a Telecabine Panorâmica do Monte Branco que com 5 093 m de comprimento atravessa a vallée Blanche e o glaciar do Gigante em 35 minutos, e termina na Ponta Helbronner junto da fronteira França-Itália a 3 466 m de altitude.

Do lado de Chamonix propriamente dito há várias estações de esqui como a de Le Brévent e mais a sul, no vale, e que parte de Argentière para se abordar as Agulha das Grandes Montets com as correspondentes telecabines e outras telecadeiras.

Imagens[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Chamonix-Mont-Blanc

Referências

  1. http://www.insee.fr/fr/nom_def_met/nomenclatures/cog/affichecommune.asp?numdep=74&valcode=056
  2. Albert Dauzat et Charles Rostaing, Dictionnaire étymologique des noms de lieu en France, Paris, Librairie Guénégaud, 1979 (ISBN 2-85023-076-6), p. 169b
  3. «cassini.ehess.fr». cassini.ehess.fr. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  4. «Le mont Blanc n'a jamais été aussi haut». Le Monde.fr (em francês). 13 de outubro de 2007. Consultado em 24 de janeiro de 2021 
  5. Foire aux questions
  6. Conseil Général de Chamonix
  7. TGV des neiges