Chanceler Valorum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Supremo Chanceler Finis Valorum descende de uma família de políticos que, durante muitos séculos, representaram mais de mil planetas e sistemas. Foi durante muito tempo o líder da República Galáctica, sendo sucedido por Palpatine.

Ícone de esboço Este artigo sobre a série Star Wars é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

Biografia:

Finis Valorum provinha de uma importante e distinta família, a Família Valorum estava envolvida na alta política por milhares de anos. Pelo menos 2 ancestrais de Valorum serviram como Chanceleres Supremos antes dele. O fato de pertencer a tão famosa família, em ultima instância, mostrou um fator negativo para Finis, já que muitos consideravam que ele só tinha chegado aonde chegou devido a seu sobrenome famoso. Antes de ser eleito Chanceler, Valorum foi senador pelo Setor Lytton. Ele era um membro da Facção do Núcleo de senadores, era também membro da administração do Chanceler Kalpana e esteve envolvido nas negociações para encerrar a Guerra Hiperespacial do Stark.

Valorum foi um dos que estabeleceram a moda entre a elite Coruscanti de ir à óperas, havia um piada entre seus adversários que ele as apreciava porque eram os unicos lugares onde conseguiria quaisquer aplausos.

Após sua resignação, Valorum usou de sua "aposentadoria" trabalhando com o Movimento de Apoio aos Refugiados em mundos como Alderaan. Também escreveu sua auto biografia Contendo a Maré em 22 ABY, sendo que esta foi largamente criticada.

Valorum foi morto em um ataque terrorista pouco depois da Batalha de Jabiim. O ataque foi secretamente planejado por Darth Sidious mas foi publicamente atribuído aos Separatistas, numa tentativa de livrar-se de Valorum, pelas suas conversas com o senador Bail Organa sobre as manobras políticas de Palpatine. Dessa forma Valorum pode ser considerado o fundador de fato da Aliança para Restauração da República. Na verdade, aparentemente sobre as maquinações de Sidious, Valorum foi assassinado pelo assassino Anzati Sajé Tasha, que agia em nome do corrupto senador Viento, que agia sob as ordem de Sora Bulq. Essa informação seria utilizada depois pelo Jedi Quinlan Vos, em sua caçada pelos Sith.

Valorum era também conhecido pelas suas conexões com várias mulheres. Ele tinham laços próximos com a Mestre Jedi Adi Gallia; havia rumores que tinha um caso com sua Assistente Administrativa Sênior, Sei Taria, durante seu mandato como Chanceler, após seu afastamento da política, ele foi visto na companhia de uma mulher loira com "olhos de gazela".

O Memorial Finis Valorum foi erguido em Coruscant para honrar o último Chanceler antes da ascensão de Palpatine, ultimo Chanceler da República e futuro tirano da Galáxia.