Verificação de fatos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Checagem de fatos)
Ir para: navegação, pesquisa

A verificação de fatos ou verificação de dados ou ainda checagem de fatos (também referida pelo termo em inglês fact-checking) em jornalismo refere-se ao trabalho de confirmar e comprovar fatos e dados usados em discursos (sobretudo políticos) nos meios de comunicação e outras publicações.[1] Seu propósito é detectar erros, imprecisões e mentiras.[2] É um caso especial do jornalismo investigativo.

Embora esse trabalho exista desde o início do jornalismo, a partir da primeira década do século XXI emergiram meios que se dedicam exclusivamente à verificação de fatos, sobretudo na Internet.

Imprensa escrita[editar | editar código-fonte]

Na imprensa escrita, desde o século XX é comum que haja jornalistas dedicados exclusivamente à verificação de dados. O semanário alemão Der Spiegel é, segundo um artigo do Columbia Journalism Review, o meio de massa que mais pessoas emprega para esta tarefa, com aproximadamente 80 jornalistas.[3]

Verificação ou checagem de fatos no ambiente digital[editar | editar código-fonte]

A origem do fenômeno atual do fact checking na web originou-se na imprensa anglo-saxã.[4] Nos Estados Unidos o fenômeno adquiriu popularidade com o estabelecimento do site sem fins lucrativos Factcheck.org (2003), seguido pelo PolitiFact (do St. Petersburg Times) e The Fact Checker (do Washington Post ), no ano 2007. Seguiram-lhe diferentes meios online no Reino Unido (Channel 4 Fact Check e Full Fact), e na Argentina, onde a principal referência é o Chequeado, fundado em 2010.[5] No Brasil, os pricipais sites de verificação de fatos são a Agência Lupa, Truco (da agência Pública) e Aos Fatos. Na França o fenómeno se popularizou antes das eleições presidenciais de 2012.[6]

Com a popularização de notícias falsas na internet, o hábito de verificar as notícias passou a ser hábito também para os leitores. Pesquisa realizada em 2017[7] mostrou que 76% das pessoas em países como Brasil, França, EUA e Reino Unido checavam a veracidade da notícia que haviam lido ao conferir outras fontes[8]. A confiança nas notícias é, em geral, maior para meios de comunicação mais tradicionais, como revistas impressas, canais de notícia 24h e radiojornalismo.

Paralelamente na Alemanha emergiu o watchblog como gênero de blogs, termo criado a partir da fundação do blog BILDblog em 2004, o qual observava e verificava os artigos do jornal Bild, o de maior circulação do país. O BILDblog chegou a ser o blog mais popular na Alemanha, recebeu elogios do filósofo Jürgen Habermas[9] e desde 2009 dedica-se também à verificação de fatos em outros meios.

Organizações de verificação de fatos ou checagem de fatos[editar | editar código-fonte]

Africa

  • Africa check

Índia

  • Boom
  • SMHoaxSlayer
  • nunayo.news

Bangladesh

  • BD Fact Check
  • Jaachai

Sri Lanka

  • FactCheck Sri Lanka

Japão

  • GoHoo
  • Japan Center of Education for Journalists (JCEJ)

Europa

  • BBC Reality Check
  • Demagog
  • FactCheckEU
  • Full Fact
  • The FactCheck blog
  • Les Décodeurs
  • Pagella Politica
  • Miniver.org
  • faktisk.no
  • Ferret Fact Service
  • Stopfake.org

América Latina

  • Argentina: Chequeado.com
  • Brazil: Agência LupaxAos FatosE-farsasTruco no Congresso.
  • Chile: Del dicho al hecho
  • Uruguay: UYcheck
  • Central America: Rete al candidato

EUA

  • FactCheck.org e FactCheckEd.org
  • Fact Checker (The Washington Post)
  • PolitiFact.com
  • Snopes.com
  • TruthOrFiction.com

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências