Chernobilite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Chernobilite é um "mineral artificial" criado devido ao acidente nuclear de Chernobil, sendo constituído de um cristalino de silicato de zircônio (ZrSiO4) misturado com um alto teor de urânio (até 10%). Foi descoberto no cório do reator 4 da Usina Nuclear de Chernobil, formado em função do material derretido em torno do núcleo do reator.[1][2][3] O mineral é altamente radioativo devido ao seu elevado teor de urânio e também por estar contaminado por demais produtos resultantes da fissão nuclear.

Referências

  1. United States. Joint Publications Research Service; United States. Foreign Broadcast Information Service (1991). USSR report: Chemistry. [S.l.]: Joint Publications Research Service. Consultado em 20 de julho de 2012 
  2. Richard Francis Mould (1 de maio de 2000). Chernobyl Record: The Definitive History of the Chernobyl Catastrophe. [S.l.]: CRC Press. pp. 128–. ISBN 978-0-7503-0670-6. Consultado em 20 de julho de 2012 
  3. Valeriy Soyfer "Chernobylite: Technogenic Mineral", Khimiya i Zhizn', No 11, Nov. 1990, p. 12, in Science & Technology USSR: Chemistry. JPRS Report. 27 de março de 1991. p. 29.
Ícone de esboço Este artigo sobre um mineral ou mineraloide é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.