Chet

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chet
Outro(s) nome(s) Chet Mckee
Sexo masculino
Amigo(s) Rick e Blue
Criado por Wilde Portela
Watson Portela.
Primeira aparição Histórias do Faroeste nº 1 Dezembro de 1979
Editora(s) Editora Vecchi
Chet
Imagem ilustrativa padrão; esse artigo não possui imagem.
País de origem  Brasil
Língua de origem português
Editora(s) Editora Vecchi
Formato de publicação formatinho
Primeira edição Maio de 1980
Número de álbuns 22 edições "normais" + edição especial[1] (mais histórias publicadas em outras revistas da Vecchi); 24 no total
Género(s) faroeste

Chet foi uma publicação em quadrinhos brasileira do gênero faroeste da Editora Vecchi. Escrita por Wilde Portela e desenhada por Watson Portela. A primeira aparição do personagem foi em Histórias do Faroeste nº 1 da Editora Vecchi. Chet chegou a ser publicado na revista Ken Parker e depois ganhou sua própria revista que teve 22 edições e uma Edição Especial.

Chet não foi o único personagem de faroeste de Watson Portela. Ele também lançou Rex (claramente inspirado em Jonah Hex da DC Comics) para a Editora Bico de Pena (um selo da Editora Grafipar)[2][3].

O Chet é apontado como um anagrama de Tex (Xet modificando o X para Ch)[2], possivelmente a maior inspiração e modelo para a criação do personagem. O nome original do personagem seria Lássiter.

Entretanto, Wilde Portela diz que essa afirmação é errônea, a inspiração veio de um personagem secundário de uma série de TV e do jazzista Chet Baker.[4] As histórias de Chet se passam no Oeste dos Estados Unidos da América. Os companheiros de Chet são Rick e Blue. Chegou a ser desenhado também por Eduardo Ofeliano, Antonino Homobono Balieiro, Sakaibu, entre outros.

Em 2010, o Ink Blood Comics Studio de Ponta Grossa, Paraná resolve relançar Chet de forma independente[5].

Em Maio de 2011, Chet teve um história publicada no semprozine (fanzine de qualidade profissional)[6][nota 1] Almanaque Meteoro #3 de Roberto Guedes, escrita por Wilde Portela e desenhos de Antonio Lima[8].

Notas

  1. No Brasil se popularizou o termo prozine, mas ele na verdade se refere a revistas profissionais.[7]

Referências

  1. http://www.texbr.com/chet/capas.htm
  2. a b Bang-bang Brasiliano
  3. Marcelo Naranjo (1 dezembro de 2007). «Almanaque Xanadu:». Universo HQ 
  4. Jerônimo Souza. «Entrevista com Wilde Portella». Portal TexBR 
  5. Ismael de Freitas (5 de junho de 2010). «Quadrinista do PR publica sua obra nos EUA». Gazeta do Povo 
  6. Sidney Gusman (18 de março de 2010). «Roberto Guedes lança, por selo próprio, o Almanaque Meteoro». Universo HQ. Arquivado do original em 4 de novembro de 2011 
  7. Justine Larbalestier (2002). The Battle of the Sexes in Science Fiction. [S.l.]: Wesleyan University Press. 256 páginas. ISBN 9780819565273 
  8. Carlos Costa sobre release (24 de maio de 2011). «Meteoro, de Roberto Guedes, ganha nova edição». HQManiacs. Arquivado do original em 28 de setembro de 2011 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Chet (em português) no Portal TexBR

Chet (em português) no Guia dos Quadrinhos

Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) personagem de Banda desenhada é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.