Chica Lopes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chica Lopes
Nome completo Francisca da Conceição Lopes de Oliveira
Nascimento 8 de dezembro de 1925[1]
São Carlos
Nacionalidade brasileira
Morte 10 de setembro de 2016 (90 anos)
São Carlos
Ocupação Atriz
Atividade 1950–1983
1994–2006
Outros prêmios
Prêmio Zumbi dos Palmares

2005: Representante da Raça Negra na televisão brasileira por A Escrava Isaura

Francisca da Conceição Lopes de Oliveira, mais conhecida como Chica Lopes (São Carlos, 8 de dezembro de 1925 - São Carlos, 10 de setembro de 2016), foi uma atriz brasileira.[2] Em 2005, recebeu o Prêmio Zumbi dos Palmares, na Assembléia Legislativa de São Paulo. Durante a Semana da Cultura Negra, foi considerada uma das principais representantes da raça na televisão brasileira.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

A atriz era viúva e teve uma filha, Luci Queiroz.[1] Começou a carreira no teatro em 1950, quando passou a ser chamada de Chica Lopes. No cinema atuou em vários filmes entre eles destacam-se Tiradentes, o Mártir da Independência, seu primeiro longa e Cafundó em 2005.

Estreou na televisão em 1960 atuando em Teleteatros e em pequenos papeis. Em 1975 atuou no episódio do Teleteatro, A Cama. Em 1975, fez sua primeira novela, Meu Rico Português na TV Tupi. Em 1983 se afastou da carreira para cuidar da família, porém retornou em 1994 quando foi convidada para interpretar Durvalina pela segunda vez na terceira versão da telenovela Éramos Seis. Atuou também na segunda versão de A Escrava Isaura em 2004 na Rede Record, interpretando a escrava Joaquina, conselheira da protagonista Isaura, personagem de Bianca Rinaldi. Em 2006 se aposentou dos trabalhos. A atriz foi confundida no texto com outra excelente atriz, a Lea Lopes (A Viagem, Anjo Mau, etc...), quem realmente fez uma participação especial no primeiro capítulo de em Êta Mundo Bom, em 2016 como homenagem à sua carreira.[4]

No final da vida, começou a apresentar os primeiros sinais de Alzheimer.[1] A atriz morreu em 10 de setembro de 2016, aos 90 anos de idade,[2] mas a notícia só veio à público em 21 de setembro de 2016, quando a também atriz Jussara Freire informou a notícia no seu perfil em rede social. A atriz morreu dormindo e a causa da morte não foi divulgada.[5]

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Televisão[editar | editar código-fonte]

Ano Título Personagem Emissora
2006 Cristal Balbina SBT
2004 A Escrava Isaura Tia Joaquina Rede Record
2003 Jamais Te Esquecerei Irmã Margarida SBT
2002 Marisol Dolores
2001 Pícara Sonhadora Luzia
1997 Os Ossos do Barão Marlene
1995 Sangue do meu sangue Bentinha
1994 Éramos Seis Durvalina
1981 Os Imigrantes Dora Band
1978 Solar Paraíso Marialva Tvs
O Direito de Nascer Tina Rede Tupi
Roda de Fogo Rosa
1977 Éramos Seis Durvalina
1976 O Julgamento Elvira
1975 Meu Rico Português Edith
Teleteatro (epis: A Cama) TV Cultura
1960–1967 TV de Vanguarda Vários personagens TV Tupi

Cinema[editar | editar código-fonte]

Ano Titulo Personagem
2005 Cafundó Nhá Chica
1983 O Médium
1981 A Noite das Depravadas Empregada da Pensão
1980 Força Estranha Velha [6]
1977 Tiradentes, o Mártir da Independência Escrava

Referências

  1. a b c Luciana Tecidio (Setembro de 2016). «Filha de Chica Lopes afirma: 'Minha mãe morreu dormindo. Foi feliz». EGO. Globo.com 
  2. a b Paulo Silva (21 de setembro de 2016). «Chica Lopes: morre a atriz que atuou em 'A Escrava Isaura'». Gazeta do RN. Consultado em 21 de setembro de 2016. Arquivado do original em 23 de setembro de 2016 
  3. Morre a atriz Chica Lopes, de ‘Éramos Seis’ e ‘Êta Mundo Bom’ Extra. (Setembro, 2016).
  4. Atriz Chica Lopes morre aos 90 anos em São Carlos, SP G1. (Setembro, 2016).
  5. Anderson Dezan (21 de setembro de 2016). «Morre a atriz Chica Lopes, de 'A Escrava Isaura', aos 86 anos». Ego. Globo.com. Consultado em 21 de setembro de 2016 
  6. «Força Estranha». Cinemateca Brasileira. Consultado em 29 de novembro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]