Chris Redfield

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde março de 2017). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Chris Redfield
Chris em Resident Evil 7: Biohazard.
Informações gerais
Série Resident Evil
Primeiro jogo Resident Evil
Designer Isao Ohishi e Jun Takeuchi (RE)[1]
Dublador em inglês Scott McCulloch (RE)[2][3]
Michael Filipowich (C:V)[3]
Joe Whyte (REmake)[3]
Kevin Dorman (UC)[3]
Dave Wittenberg (Pachislot Biohazard)[3]
Roger Craig Smith (RE5, TDC, RER, MvC3, UMvC3, RE6)[3] David Vaughn (RE7)[4]
Dublador japonês Hiroki Tōchi (Afterlife, MvC3, UMvC3, RER, Project X Zone, RE6, REmake HD, Project X Zone 2')
Captura de movimentos Tetsuya Matsui (REmake)
Reuben Langdon (C:V, RE5, RE6)[5]
Interpretado por Charlie (cutscenes em live-action de RE)
Will Lupardus (virais de RE5)[6]
Wentworth Miller (Afterlife)
Seijirō Nakamura (teatrização)[7]
Informações pessoais
Sexo Masculino
Nacionalidade Americano

Chris Redfield (クリス・レッドフィールド, Kurisu Reddofīrudo?) é um personagem jogável e um dos protagonistas da franquia Resident Evil da Capcom. Chris estreou no primeiro jogo eletrônico da série, no qual ele era descrito como um membro dos S.T.A.R.S. (uma unidade especial da polícia de Raccon City), juntamente com sua parceira Jill Valentine.

Chris também protagonizou os jogos Resident Evil CODE: Veronica, Resident Evil: The Umbrella Chronicles, Resident Evil V, Resident Evil: Revelations e Resident Evil VI, além de ser um personagem jogável na DLC Not a Hero de Resident Evil VII: Biohazard. Fora dos jogos eletrônicos, ele apareceu no filme Resident Evil: Afterlife, onde foi interpretado pelo ator Wentworth Miller e na animação Resident Evil: Vendetta.

O personagem tem sido bem recebido pelos críticos, sendo considerado um dos mais importantes da franquia e reconhecido pelo seu apelo sexual. Sua remodelagem em Resident Evil V foi elogiada tanto pelos fãs como pelos críticos.

História[editar | editar código-fonte]

Carreira na Força Aérea[editar | editar código-fonte]

Chris Redfield era um piloto servente à Força Aérea americana, que após anos servindo ao seu país, recebeu uma baixa no exército, após vários desentendimentos com seus superiores. Barry Burton, um antigo amigo de Chris, logo o recruta para uma equipa tática chamada S.T.A.R.S. na cidade de Raccoon, devido às ótimas habilidades dele em combate. O rapaz então segue para Raccoon City e inicia sua nova carreira no S.T.A.R.S., fazendo grandes amigos, como a bela Jill Valentine e Forest Speyer.

Resident Evil[editar | editar código-fonte]

Chris fez parte da divisão Alpha do S.T.A.R.S., sendo bastante popular entre os colegas no Raccoon Police Department, por ser um excelente franco atirador, além de colecionar troféus pelas inúmeras missões bem sucedidas. No enredo, Chris é enviado junto com seus amigos de equipe para a floresta de Arklay, com a missão de resgatar o outro time desaparecido durante uma missão no local. Quando um de seus colegas é morto por um bando de cães zumbis ao chegarem no local, o capitão do time Albert Wesker, Jill, Barry, e o próprio Chris são obrigados a se refugiarem em uma gigantesca mansão próxima, após o piloto Brad Vickers deixar o grupo no lugar e fugir com medo. Assim, uma luta para sobreviver se inicia. Chris e os demais membros do time tiveram de enfrentar vários tipos de monstros que estavam na estranha residência. Ao decorrer da jornada, Chris uniu forças com a enfermeira do S.T.A.R.S. Rebecca Chambers e ambos encontraram os seus companheiros de equipe, porém, a maioria deles teve um fim trágico nas mãos das aberrações.

Mais para o final da história, é revelado que a Umbrella Corporation era a responsável pela criação das armas de guerra, denominadas B.O.W.s, e que Wesker era um ativo espião infiltrado no S.T.A.R.S. tentando destruir o grupo, sendo ele o responsável por levá-los até o perigoso local. Wesker acabou sendo morto por uma super B.O.W., o Tyrant, e Chris teve de abater a criatura. Chris então, ficou focado em procurar Jill (ela havia se separado dele durante o incidente na mansão). O rapaz obteve três discos que possuíam senhas para destrancar a cela onde Jill estava presa, e manejou salvá-la antes que a mansão fosse destruída. Quando Brad retorna e faz contato com Chris dizendo que voltou ao local, os únicos sobreviventes (Jill Valentine, Rebecca Chambers e Chris) correm até o heliporto para serem resgatados, sendo que Barry Burton já tinha escapado da mansão antes deles, graças ao acordo que Wesker fez com ele. O vilão ameaçou assassinar a família de Barry, se ele não prendesse Jill em uma das celas do laboratório da Umbrella. Entretanto, o Tyrant volta para a última luta. O grupo usou tudo o que tinha contra o monstro, até que, Brad joga o seu lança-mísseis para Chris. Com um único tiro, o Tyrant foi finalmente destruído. Os sobreviventes então, retornam à cidade para avisar a população sobre as intenções da Umbrella.

Resident Evil II[editar | editar código-fonte]

Chris é somente citado no jogo, em uma nota chamada "Diário de Chris" e em outros arquivos. Ele também pode ser um personagem jogável no modo "Extreme Battle", um minigame que é liberado quando o modo normal é concluído, somente na versão Dual Shock. No início do cenário A, seja com Leon ou Claire, é possível ver uma imagem dele junto com Jill, nos acontecimentos do primeiro jogo. Chris pode ser visto também em um quadro na sala da S.T.A.R.S..

Resident Evil III: Nêmesis[editar | editar código-fonte]

Nesse jogo, Chris aparece somente no epílogo, onde é falado à seu respeito. Ele é citado também no "Diário da Jill", podendo ser visto em um quadro na sala da S.T.A.R.S. na R.P.D., assim como no segundo game.

Resident Evil CODE: Verônica[editar | editar código-fonte]

Chris é o protagonista em CODE: Verônica, assumindo a segunda parte do jogo, sendo que a primeira, o jogador controla a sua irmã Claire. Com a mal sucedida tentativa de avisar Raccoon City sobre a corporação, os membros restantes dos S.T.A.R.S. decidem acabar com a empresa sozinhos para evitar mais desastres e mortes. Jill fica na cidade, enquanto o rapaz começa a sua missão na Europa, onde teria uma base da empresa. Chris é avisado sobre a sua irmã Claire, que foi levada pela Umbrella para uma ilha de treinamentos, quando tentava invadir uma sede da corporação atrás dele. Ele então, parte para o local para resgatar a irmã. Porém, ele só encontra o local em ruínas, zumbis para todos os lados, e o pior: seu ex-amigo de equipe, Albert Wesker, estava lá, vivo devido à ação de um vírus em seu corpo, tornando-o um ser humano extremamente poderoso, travando uma luta contra ele logo no primeiro encontro. Quando Wesker vai embora, Chris descobre que a irmã não estava mais na ilha, e que havia ido para uma outra base da empresa. O rapaz então, encontra Claire mais pro fim do jogo, quando eles se unem para deter Alexia Ashford, uma nova e poderosa inimiga. Quando Alexia é destruída por Chris, ele fica assustado quando vê a irmã nas mãos do inimigo. Após um longo diálogo entre os dois, Wesker libera Claire e luta contra Chris. Devido à destruição do local, causada pelo sistema de auto-destruição, os dois se separam e Wesker o ameaça, dizendo que eles ainda irão se encontrar mais tarde para o embate decisivo. Chris embarca num jato com a sua irmã e juntos conseguem sair da base. O rapaz promete para si mesmo que iria acabar com a Umbrella, de uma vez por todas.

Resident Evil: The Umbrella Chronicles[editar | editar código-fonte]

Em 2003, Chris lidera uma equipe de antibioterrorismo em uma missão numa base da Umbrella na Rússia, depois que investigações constataram que a empresa estava desenvolvendo uma nova bio-arma chamada T-A.L.O.S. Jill Valentine estava ao seu lado nessa missão e, secretamente, Albert Wesker também estava na base. Os boatos sobre o T-A.L.O.S., porém, se confirmaram, quando Chris e Jill o encontraram na grande base infectada com o T-Vírus. Durante a longa batalha, Chris e Jill são bem sucedidos e destroem o T-A.L.O.S. Após esse incidente, a Umbrella encerrou de vez suas atividades. Pouco tempo depois, as próprias B.O.W.s desenvolvidas pela empresa, surgiram no mercado negro para serem vendidas, causando vários incidentes pelo mundo, fazendo o governo criar a B.S.A.A. para lutar contra esse tipo de ameaça.

Resident Evil: The Darkside Chronicles[editar | editar código-fonte]

  • Num cenário do jogo chamado "Game Of Oblivion" é retratado os acontecimentos de Resident Evil CODE: Verônica, onde Claire Redfield, a irmã mais nova de Chris, é sequestrada e levada para uma ilha da Umbrella e o rapaz tenta encontrá-la.

Resident Evil: Revelations[editar | editar código-fonte]

Após a queda da grande Umbrella Corporation, Chris e Jill se afiliaram ao braço norte-americano da BSAA, e ambos viajaram o mundo todo contendo as ameaças do bioterrorismo. A dupla rapidamente ganha notoriedade e respeito dentro da organização.

Em 2005, Chris, juntamente com sua nova parceira de equipe, Jessica Sherawat, são acionados pela BSAA para conduzirem uma missão de resgate aos seus amigos (Jill Valentine e Parker Luciani), que desapareceram à bordo de um navio fantasma. Logo, Chris e Jessica descobrem que o desaparecimento de seus colegas é a parte fundamental de uma conspiração organizada pelo grupo terrorista Veltro, o principal responsável pela destruição da cidade de Terragrigia em dois mil e quatro.

Resident Evil V[editar | editar código-fonte]

Em 2006, a dupla consegue localizar um dos criadores da Umbrella, Ozwell E. Spencer, que estava escondido na Europa. Sem perder tempo, ambos seguem em uma missão para questioná-lo sobre o paradeiro do terrorista Albert Wesker. Chegando no palácio de Spencer, localizado no cume de altas montanhas, eles encontram o próprio Wesker, de pé em frente ao corpo moribundo de Spencer. Uma brutal luta começa, e Chris e Jill não são páreos para as poderosas investidas de Wesker. Chris quase é morto na batalha, porém Jill o salva, pagando um alto preço: sua própria vida, quando se agarrou à Wesker e pulou no precipício, caindo no mar agitado. Chris não pode fazer nada, a não ser assistir à cena e gritar o nome de sua parceira. O agente rapidamente contatou a BSAA para fazer buscas no mar. A procura pelo corpo de Jill durou três meses, porém, nada foi encontrado. A BSAA declarou Jill morta em ação e uma lápide foi erguida em sua memória. Chris então prometeu a si mesmo que dobraria seus esforços para conter o bioterrorismo, e o fez, se envolvendo em diversas missões por todo o mundo, prendendo contrabandistas e contendo infecções, ganhando um alto respeito em toda a BSAA. Chris também preparou seu corpo e sua mente para um possível novo encontro com seu rival.

Em 2009, sendo ele, um agente nível 10, Chris é enviado para a pequena cidade de Kijuju, na África, para capturar um vendedor de B.O.W.s no mercado negro. Ele é auxiliado por Sheva Alomar, um outro membro da BSAA, da divisão Africana. Quando eles adentram na aldeia e recebem os equipamentos e armas, Chris é atacado pelos habitantes da pequena cidade, que agem de uma forma hostil. O rapaz, logo constata que o parasita se tratava de uma versão melhorada do Las Plagas, graças ao relatório que recebeu de Leon Scott Kennedy. Durante a missão, Chris recebe informações sobre Irving, e a foto de uma mulher que se parecia com sua falecida amiga e parceira Jill Valentine. Ele então decide, deixar a missão de lado e saber mais sobre a misteriosa foto. Sheva, após saber sobre o passado de Chris e sobre a culpa que ele carrega pela morte de Jill, decide continuar ajudando-o em seu novo objetivo, sempre lhe acompanhando. No lado das sombras, Wesker pretende infectar o mundo inteiro com seu novo recurso: o poderoso vírus Uroboros, criando assim uma nova seleção natural e tornando-se um deus. Wesker possui agora uma grande aliada, Excella Gionne, da empresa TriCell. Quando Chris e Sheva encontram-se com Irving, o mesmo aplica em si mesmo um vírus, que o transforma num gigantesco monstro, mas não sendo páreo para a dupla. Chris então tenta interrogá-lo antes dele morrer e os dois conseguem chegar ao local onde estaria Jill. Entretanto, o grande encontro estava para acontecer: Chris e Wesker se encontram em uma grande sala na base, após anos sem se verem. Na sala estavam reunidos Chris, Sheva, Wesker e uma figura mascarada tão poderosa quanto o vilão, que revelou ser Jill. Wesker estava usando um mecanismo chamado P30, que transformou Jill em uma poderosa arma de guerra, obrigando a moça até mesmo à atacar seu amigo. Após uma luta entre os quatro, a dupla retira o mecanismo de Jill, fazendo ela voltar ao normal. Jill manda Chris seguir em frente para abater Wesker antes que o mesmo liberasse o Uroboros. Na luta final entre Chris, Sheva e Wesker, a dupla trabalha em equipe para enfraquecer o vilão com um vírus, enquanto ele usava força total. Wesker foge, seguido por Chris e Sheva. Outra luta acontece no jato cargueiro do vilão, que portava mísseis contendo o Uroboros. Durante o confronto, Chris consegue injetar uma dose do vírus no pescoço de Wesker, enfraquecendo-o. Chris e Sheva tentam então abrir a traseira do avião, e Chris consegue puxar uma alavanca que abre a traseira do jato, sugando tudo para fora, até mesmo Wesker. Porém, Wesker se agarra em Sheva. Quando ela encara Chris com um olhar triste e se solta, Chris a agarra quando ela estava prestes a cair junto com Wesker. Sheva então derruba Wesker, fazendo-o cair. O jato acaba fazendo um pouso forçado em um vulcão ativo, e Wesker surge novamente, e num um ato de raiva, enfia o braço em um dos mísseis com o Uroboros, sendo infectado instantâneamente pelo vírus. Seu tronco e braços ficam cobertos por pústulas pretas. Chris e Sheva se separam no embate, e o vilão segue então para eliminá-la primeiro. Chris então, empurra uma grande rocha contra o rio de lava, para formar uma plataforma e Sheva conseguir passar. Por fim, Chris se agarra nas costas de Wesker, desferindo vários socos no coração do vilão, enquanto Sheva aplica punhaladas no tórax dele. No fim da grande luta, Wesker acaba mergulhando na magma, e os dois são resgatados por um helicóptero onde estavam Jill e Josh Stone, um membro da BSAA. Contudo, Wesker não aceita a derrota e tenta derrubar o helicoptero. Porém, Chris, e sua parceira Sheva, se equipam com dois lança-foguetes e atiram em Wesker, destruindo-o finalmente. Mais uma vez, Chris sobrevive à mais um pesadelo.

Parceiros[editar | editar código-fonte]

Chris contou com a ajuda de vários parcerios ao longo de sua luta contra o bioterrorismo. São eles:

Rebecca Chambers - Ela conheceu Chris durante o incidente na mansão e logo se tornaram amigos. Chris chegou a salvá-la uma vez durante o jogo, onde ele impede um Hunter de decapitar a moça. Rebecca também retribuiu o favor, livrando Chris do ataque de uma Plant-42.

Jill Valentine - É a parceira de Chris desde o incidente na mansão até a queda da Umbrella Corporation. Após esses eventos, ambos se tornaram membros de alto nível na BSAA e continuaram a lutar contra o legado negro da Umbrella. Quando Ozwell E. Spencer foi localizado, a dupla seguiu para sua propriedade para interrogá-lo sobre o paradeiro de Wesker, quando acabaram se encontrando com o próprio. Jill é dada como morta após o trágico desfecho desse encontro, e Chris seguiu sua luta abalado e sozinho até descobrir que Jill ainda estava viva. O rapaz então, fez de tudo para encontra-lá e salva-lá das mãos de Wesker.

Claire Redfield - É a irmã mais nova de Chris. A moça ficou preocupada com o irmão após saber que ele e sua equipe se envolveram em uma perigosa missão e decidiu ir encontrá-lo em Raccoon City, porém, acabou tendo que lutar pela sobrevivência contra a infecção na cidade. Meses depois, Claire continuou em busca do seu irmão, só encontrando o rapaz em uma base da Umbrella na Antártida. Juntos, os dois tentam sair vivos das armadilhas de Wesker e Alexia Ashford.

Sheva Alomar - Ela é um membro da BSAA na África, onde é convocada para ajudar Chris em sua missão em Kijuju, fazendo sua primeira aparição na série em Resident Evil V. Ela fica ao lado de Chris até o final, quando ambos combatem Albert Wesker, de uma vez, por todas.

Jessica Sherawat - É a mais nova parceira de Chris. A jovem moça atuará ao lado dele nos eventos de Resident Evil: Revelations, ajudando o rapaz nas investigações de uma organização terrorista.

Piers Nivans - É o mais novo parceiro dele em Resident Evil VI, integrante da BSAA e membro da divisão tática de Chris. É um soldado com um forte senso de justiça e luta até o fim por aquilo que acha certo, até mesmo se for preciso bater de frente com algum superior. Piers ajudou Chris em sua luta contra o C-Vírus

Leon S. Kennedy - Apesar de já se conhecerem devido aos conflitos com a Umbrella no passado, Chris e Leon atuaram juntos pela primeira vez em 2013, durante um ataque em Lanshiang, na China. Apesar de suas diferenças, eles decidiram se unir para deter uma ameaça em comum: Carla Radames.

Personalidade[editar | editar código-fonte]

Chris é visto basicamente como um homem dotado de um forte senso de justiça, lutando até o fim pelo que julga certo. Sua personalidade forte também o fez se envolver em conflitos com seus superiores durante sua estádia na Força Aérea, uma vez que, ele não concordava e questionava algumas ordens. Sua conduta em campo fez dele, um combatente exemplar e muito habilidoso. Chris foi treinado rigorosamente em diversas técnicas de combate, como CQC e nas lutas com facas, possuindo também uma excelente mira e uma perícia com armas de fogo.

Chris também é bastante protetor e fiel aos seus amigos e parentes, buscando sempre ajudá-los em situações difíceis e estando disposto à dar sua vida para salvar outra, especialmente à da sua irmã: Claire. Dentre os grandes amigos de Chris, destacam-se Jill Valentine, Leon S. Kennedy e Barry Burton.

Aparência e Uniformes[editar | editar código-fonte]

Em sua primeira aparição em 1996, Chris foi mostrado como um típico cara durão e forte dos filmes de ação. Ele foi retratado como um homem caucasiano, adulto, jovem, alto (1,81m) de um porte físico atlético e forte, de cabelos avermelhados e arrepiados. Chris vestia o uniforme padrão dos S.T.A.R.S com modificações de gosto pessoal: um colete de proteção verde, um estojo para facas preso no lado esquerdo do tórax e por baixo, uma camiseta branca de manga curta com o emblema da equipe no braço esquerdo. Nas mãos, usava luvas pretas de combate, um relógio preto, calças cinzas, um cinto com vários bolsos para os equipamentos, um coldre para pistolas na coxa direita, joelheiras e botas pretas. Em sua remasterização para o Remake (2002), seu visual foi deixado praticamente intacto. Agora, Chris tinha o cabelo castanho escuro e simplesmente curto, tornou-se mais moreno e o seu porte atlético forte agora ficou magro e não houve alterações em sua vestimenta. Este visual também foi reaproveitado para sua aparição nos primeiros cenários de Resident Evil: The Umbrella Chronicles. Durante os eventos de Resident Evil Code: Verônica, Chris apresenta pequenas alterações da sua aparição anterior. Sua aparência fisíca permaneceu idêntica à apresentada no Remake, porém, seu cabelo ainda era espetado e com alguns fiapos sobre a testa. Chris ainda utilizava a roupa dos S.T.A.R.S, dessa vez com alterações: o colete agora era preto e sem o estojo para facas, a camisa possuía o emblema em ambos os braços e era verde, suas calças também eram verdes e ele não utilizava mais joelheiras e o seu cinto era convencional e marrom. Durante o último capítulo de Resident Evil: The Umbrella Chronicles, Chris aparece exatamente igual ao Remake, porém, trajando um uniforme de inverno com um casaco branco, um colete de proteção verde por cima, luvas de inverno, calças brancas e botas pretas. Chris também fez uma breve aparição nos capítulos de Resident Evil: The Darkside Chronicles que retratam CODE: Verônica. Sua aparência é idêntica à do jogo original, porém, agora ele está realmente idêntico à sua versão do Remake. Em Resident Evil V, Chris aparece como nunca antes visto, devido à surra que levou de Wesker em CODE: Verônica. Ele se dedicou à um rigoroso treinamento para atingir a máxima capacidade fisíca. Sua aparência voltou à essência original. Chris estava claramente mais moreno, seu cabelo estava levemente espetado, e agora ele ostentava uma barba mal feita, estava mais alto (1,85m) e sua musculatura estava num pico extremo. O vestuário utilizado foi uma versão civil dos trajes da B.S.A.A, consistindo de uma camisa de manga curta verde e branca com o emblema da B.S.A.A em ambos os braços, alças para suporte sobre os ombros, sua faca (agora, um facão) estava na alça esquerda da parte traseira, luvas pretas de combate, um cinto preto para equipamentos com vários bolsos, uma calça jeans esbranquiçada, um coldre para pistolas na coxa direita, joelheiras e um tênis verde, branco e preto. Chris retorna basicamente igual durante os eventos de Resident Evil VI: seu cabelo não estava mais arrepiado, e seu uniforme agora era realmente o uniforme tático da B.S.A.A. Durante os eventos no Leste Europeu, sua roupa consistia de um colete de proteção verde cheio de bolsos, um comunicador no ombro esquerdo, uma camisa de inverno cinza com o emblema da B.S.A.A em ambos os braços, luvas de inverno pretas, um cinto de equipamentos, um estojo para facas e uma faca na parte traseira do cinto, calças cinzas, um coldre com uma pistola na coxa direita, uma alça para equipamentos na coxa esquerda, joelheiras e botas pretas de combate. Durante o incidente na China, Chris manteve a mesma roupa, porém, substituiu a camisa de inverno por uma camiseta de manga curta verde e preta com o emblema da B.S.A.A em ambos os braços.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • Chris e Jill foram os únicos personagens que não foram descartados quando Resident Evil estava sendo produzido. Originalmente, o time do S.T.A.R.S. era composto por ambos e mais dois personagens que foram trocados por Barry e Wesker.
  • Chris foi incluído na versão "Dual Shock" de Resident Evil II, sendo um personagem jogável no minigame "Extreme Battle".
  • O inventário de Chris no minigame de Resident Evil II possui a melhor pistola do jogo, porque além de ser rápida nos disparos, pode provocar Head-Shots, podendo explodir a cabeça dos zumbis. A pistola não pode ser encontrada durante o jogo, sendo exclusiva para o personagem. Detalhe: Essa é a mesma arma (Beretta Prateada) usada na versão "Director's Cut" de Resident Evil.
  • Ele é o único protagonista que não sofreu um dano sério nos jogos em que aparece. Leon, em Resident Evil IV, foi sequestrado e infectado por uma Plaga, tendo que correr contra o tempo, antes que o parasita tomasse conta do seu corpo, encontrando a máquina de vacina das Plagas, além de levar um tiro em Resident Evil II e ter sido infectado por uma B.O.W em Resident Evil: Gaiden (um fato ignorado, pois esse jogo foi cancelado e retirado da cronologia da série). Jill é infectada por Nêmesis em Resident Evil III, porém, devido à uma vacina dada por Carlos, o vírus foi paralisado. Claire foi envenenada em um confronto contra Nosferatu em Resident Evil CODE: Verônica e em Resident Evil: Revelations II, a moça é infectada com o vírus T-Phobos por Alex Wesker (a irmã do vilão Albert Wesker).
  • Em Dead Rising, outra série de jogos da Capcom baseada em zumbis, existe um restaurante chamado "Chris' Fine Foods".
  • Chris parece ter uma certa preferência pela cor verde. Em Resident Evil, o personagem traja um colete verde. Em sua aparição em Resident Evil CODE: Verônica, ele usa uma calça verde e uma camisa verde por baixo de um colete preto, enquanto que, em Resident Evil V e VI, ele usa uma camisa verde da B.S.A.A.
  • A espingarda com melhorias de Resident Evil II, encontrada nos cenários de Leon e no inventário de Chris no minigame, é uma arma bastante poderosa. Quando usamos essa arma com Leon, o personagem precisa se recuperar à cada disparo, e quando à usamos com Chris, é possível efetuar um tiro atrás do outro.
  • É possível notar vários troféus em Resident Evil II, com o nome de Chris Redfield. Além disso, em uma das paredes da sala, é possível ver a jaqueta alternativa que ele usa em Resident Evil, acompanhada de uma guitarra.
  • Chris e Jill foram os primeiros personagens à serem criados na série.
  • Claire Redfield usa uma faca da S.T.A.R.S., pertencente ao irmão, em Resident Evil: The Darkside Chronicles para eliminar um zumbi.
  • Chris e Wesker são personagens jogáveis no game Marvel vs. Capcom III: Fate Of Two Worlds. Por meio de DLCs, Jill Valentine e Nemesis também foram inseridos no jogo.
  • De acordo com o livro “The Art Of Resident Evil V”, Chris ganhou grandes músculos por ter treinado pesado para enfrentar Albert Wesker.
  • Na versão japonesa de Resident Evil, Chris aparece fumando durante a abertura. Isso foi removido nas versões ocidentais.
  • Na campanha viral de Resident Evil V, é dito que o nome do personagem é Christopher Redfield. No entanto, ao longo da série, isso nunca foi confirmado. (Na verdade foi mencionado em RE7, na DLC Not a Hero).
  • A jaqueta de Chris com os dizeres “Made In Heaven” é uma referência ao álbum da banda Queen.
  • Toda uma polêmica foi discutida sobre a nova aparência de Chris Redfield em Resident Evil VII, assim que alguns jogadores começaram a finalizar o game e se assustar, ao vê-lo dentro de um helicóptero da Umbrella. Para tranquilizar a situação, o diretor do jogo teve que explicar e detalhar o que tinha acontecido e o porquê da mudança.

Aparições[editar | editar código-fonte]

Outras Mídias[editar | editar código-fonte]

Filme[editar | editar código-fonte]

Chris Redfield apareceu em Resident Evil: Afterlife, o quarto filme da franquia, dirigido por Paul W. S. Anderson, e foi interpretado pelo ator Wentworth Miller, atuando junto com Milla Jovovich (Alice) e Ali Larter (Claire). Diferente da sua contraparte nos jogos, no longa, ele é retratado como um brutal assassino pelos outros sobreviventes. Na verdade, Chris é um antigo membro de uma unidade militar e um dos poucos sobreviventes da proliferação global do T-Vírus.

Campanhas Virais de Resident Evil V[editar | editar código-fonte]

Chris aparece em todas as campanhas que promovem o jogo, mostrando a vida dele após os eventos do game. Em todos os vídeos, Chris é vivido pelo ator Will Lupardus.

Outros Games[editar | editar código-fonte]

Chris é um personagem jogável em Marvel vs. Capcom III: Fate Of Two Worlds, aparecendo também na expansão do mesmo jogo: Ultimate Marvel Vs. Capcom III.

Referências

  1. «Resident Evil (1996) PlayStation credits». MobyGames. 15 de janeiro de 2011. Consultado em 22 de julho de 2013 
  2. Alves, Monique (30 de setembro de 2015). «Especial - Entrevista com Barry Gjerde, dublador de Barry Burton em Resident Evil (2015)». Resident Evil Database. Consultado em 21 de fevereiro de 2017 
  3. a b c d e f «Characters - Voice Of Chris Redfield». Behind The Voice Actors. Consultado em 22 de julho de 2013 
  4. Soriano, David (7 de fevereiro de 2017). «Teorizando sobre el final de Resident Evil 7: Biohazard - Resident Evil 7 Biohazard PlayStation 4<». IGN (em Español). Consultado em 26 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 15 de fevereiro de 2017 
  5. «Interview with a Capcom star - Reuben Langdon». Capcom Unity. 13 de agosto de 2015. Consultado em 23 de fevereiro de 2017 
  6. Ruiz, Clara Castaño (14 de dezembro de 2013). «Top Chicos Resident Evil» [Top Resident Evil Guys]. Hobby Consolas (em Español). Consultado em 22 de fevereiro de 2017. Cópia arquivada em 20 de abril de 2014 
  7. «BIOHAZARD THE STAGE Official Website / Cast and Tickets information». Biohazard-stage.com. Consultado em 16 de outubro de 2015. Cópia arquivada em 1 de fevereiro de 2016 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Chris Redfield