Chris Tonietto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Chris Tonietto
Deputada federal pelo Rio de Janeiro
Período 1° de fevereiro de 2019
até a atualidade
Dados pessoais
Nome completo Christine Nogueira do Reis Tonietto
Nascimento 14 de maio de 1991 (29 anos)
Rio de Janeiro, RJ
Nacionalidade brasileira
Alma mater Universidade Federal Fluminense
Cônjuge Lucas Tonietto
Partido PSL (2018-presente)
Religião católica romana
Profissão advogada
linkWP:PPO#Brasil

Christine Nogueira dos Reis, mais conhecida como Chris Tonietto (Rio de Janeiro, 14 de maio de 1991),[1] é uma advogada e política brasileira, filiada ao Partido Social Liberal (PSL) e atualmente deputada federal pelo Rio de Janeiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Christine Nogueira dos Reis Tonietto formou-se em direito pela Universidade Federal Fluminense em 2016.[2]

Na qualidade de advogada do centro cultural católico Dom Bosco, do qual é membro, ajuizou em 2017 ação indenizatória contra o coletivo de humor Porta dos Fundos, em razão de um vídeo parodiando a ideia do céu no catolicismo.[3][4][5] O processo foi extinto sem exame do mérito no ano seguinte.[6]

Nas eleições de 7 de outubro de 2018, foi eleita deputada federal pelo Rio de Janeiro para a 56ª legislatura da Câmara dos Deputados através do Partido Social Liberal (PSL), com 38.525 votos (0,50% dos votos válidos).[7]

Referências

  1. «Chris Tonietto». Estadão. Consultado em 16 de outubro de 2018 
  2. Reis, Christine Nogueira dos (2016). «Redução da Maioridade Penal (trabalho de conclusão de curso)» (PDF). Universidade Federal Fluminense. Consultado em 10 de março de 2020 
  3. Tonietto, Chris. «Liberdade de Expressão: Direito Absoluto?». O Universitário 
  4. Barbosa, Renan (11 de julho de 2017). «Processo de R$ 5 mi contra Porta dos Fundos questiona respeito à religião». Gazeta do Povo 
  5. «Porta dos Fundos Produtora e Distribuidora Audiovisual S/A». Escavador 
  6. Lauro Jardim (24 de julho de 2018). «Justiça declara extinta ação de indenização contra Porta dos Fundos». O Globo. Consultado em 9 de abril de 2020. A juíza Ana Paula Cardoso, da 46ª Vara Cível do Rio de Janeiro, declarou na semana passada extinta a ação, sem apreciar o mérito. Motivo: o Centro Dom Bosco não recolheu as custas do processo, conforme determinado pela juíza. 
  7. Sardinha, Edson (7 de outubro de 2018). «Militar ligado a Bolsonaro é o mais votado no Rio. PSL faz 12 dos 46 deputados fluminenses. Veja a bancada.». Congresso em Foco 
Ícone de esboço Este artigo sobre um político brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.