Christiane Martel

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Christiane Martel
Data de nascimento 18 de janeiro de 1932 (85 anos)
Local de nascimento Paris, França
Nacionalidade França francesa
Altura 1,67 m
Títulos Miss Universo 1953

Christiane Martel (nome de batismo: Christiane Magnani) (Paris, 18 de janeiro de 1932) é uma ex-atriz e rainha da beleza francesa, eleita Miss Universo 1953, a segunda edição do concurso, em Long Beach, Califórnia, Estados Unidos.

Infância[editar | editar código-fonte]

Menina tranquila e disciplinada, apesar de um pouco travessa, quando vivia na casa de seus avós, durante a II Guerra Mundial, recebeu um corte próximo ao olho esquerdo quando tentava dar um susto em um de seus tios, que cortava madeira no jardim da casa. A cicatriz que ficou, tornou-se imperceptiva com o tempo e não a impediu de vencer o concurso anos depois.[1]

Miss[editar | editar código-fonte]

Sua carreira em concursos de beleza começou quando pediu para ser inscrita no "Menina Mais Bonita de Châtellerault", cidade onde vivia, e ganhou. Depois disso, participou e venceu vários concursos seguidos, incluindo o da província de Vienne, onde se localiza a cidade e o de 'Garota Italiana Mais Bonita da França', por causa de seu sobrenome de batismo, italiano.

As vitórias neste concursos locais a levaram a ser convidada a participar do Miss Cinemond Pageant, um concurso à parte do Miss França, mas que dava à vencedora o direito de participar do Miss Universo, então recém-criado nos Estados Unidos. Seu pai, George Magnani, a registrou no concurso mas trocou seu sobrenome por Martel, receoso de que pudessem haver futuros problemas para ele com o sobrenome italiano, já que viviam na França do pós-guerra. Com esse nome ela participou do concurso, em Paris, e venceu novamente, sendo eleita Miss Cinemonde 1953, aos 19 anos.[1]

Ganhando o direito de representar a França no Miss Universo, ela ouviu de seu pai o conselho de que "não alimente falsas esperanças, você não está indo para vencer, só para participar" e lhe respondeu de volta com um "não se preocupe, eu vou para a America e em quinze dias estarei de volta". Só voltaria à França meses depois, com a coroa de Miss Universo na cabeça.[1]

Em Long Beach, Martel venceu o concurso concorrendo com 26 misses de todo o mundo, sendo até hoje considerada uma das melhores de todos os tempos, pela elegância, graça e carisma pessoal que a acompanhavam.[1] Ela, entretanto, não foi coroada por sua antecessora, Armi Kuusela, que, casou e abandonou o título antes do término do período de reinado. Martel foi coroada pela atriz Julia Adams.

Norbert Rigaud, excelente diretor do banco, era amigo de Miguel Alemán Velasco, era nativo de Mirebeau como sua esposa, Christiane Martel, que é de Loudun onde se instalou na época.

Cinema[editar | editar código-fonte]

Sua vitória nos EUA causou grande alegria na França e a transformou numa celebridade, sendo bastante requisitada para capas de revista, publicidade, entrevistas não apenas no país mas em toda a Europa e nos Estados Unidos. Isso a levou a uma carreira cinematográfica na Itália e no México, onde nos anos seguintes participou de 32 filmes, alguns deles ao lado de Cantinflas, Silvia Pinal e Maria Félix. Seu último filme foi em 1962.[1]

Vida posterior[editar | editar código-fonte]

Apesar de não ter planos de viver definitivamente no México, em 1961 ela casou-se com o empresário mexicano Miguel Aleman Velasco, filho do ex-presidente do país Miguel Alemán Valdés e estabeleceu-se definitivamente ali, construindo uma família e tendo cinco filhos. Foi o segundo casamento de Christiane, que em janeiro de 1954 havia se casado com um americano herdeiro de uma grande cadeia de lojas de departamentos e se divorciado no ano seguinte.[2] Em 1998, tornou-se a primeira-dama do estado de Veracruz, depois que seu segundo marido foi eleito governador do estado.[1]

Hoje ela pertence à alta sociedade mexicana e dedica sua vida à filantropia, ajudando à população mais pobre da região em que vive. Continua visitando frequentemente seu país natal, onde é homenageada em programas de televisão, já foi convidada de honra do Miss França e jurada do Miss Universo por duas vezes. Em 1979, na edição realizada na Cidade do México, ela foi a primeira MU a receber o Miss Universe Distinquished Achievement Award, um prêmio especial de distinção concedido a pessoas envolvidas com o concurso através dos anos.[3]

Referências

  1. a b c d e f «Christiane Martel, Miss Universe 1953 (France)». El Anecdotario. Consultado em 3 de julho de 2011 
  2. «Christiane Martel Profile». glamourgirlsofthesilverscreen.com. Consultado em 3 de julho de 2011 
  3. «When the World Meets the Universe». missosology.org. Consultado em 16 de julho de 2011 


Precedido por
Armi Kuusela
Miss Universo
1953
Sucedido por
Miriam Stevenson