Christophe Dejours

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Christophe Dejours
Nascimento 7 de abril de 1949
Paris, França
Nacionalidade francês
Escola/tradição Psicopatologia, Psicodinâmica do trabalho (fundador)
Principais interesses Psiquiatria, psicanálise, sociologia, medicina do trabalho

Christophe Dejours (Paris, 7 de abril de 1949) é doutor em Medicina, especialista em medicina do trabalho e em psiquiatria e psicanalista.[1][2] É considerado o pai da psicodinâmica do trabalho.[3]

Biografia[editar | editar código-fonte]

É membro da Associação Psicanalítica da França.[4] É professor titular no Conservatoire National des Arts et Métiers, Paris.[5] Dirige o Laboratório de Psicologia do Trabalho e da Ação.[3]

Pesquisa[editar | editar código-fonte]

A psicodinâmica do trabalho é uma abordagem científica, desenvolvida em França na década de 1980, por Christophe Dejours. Dejours tem pesquisado a vida psíquica no trabalho há mais de 30 anos, tendo como foco o sofrimento psíquico e as estratégias de enfrentamento utilizadas pelos trabalhadores para a superação e transformação do trabalho em fonte de prazer.[3]

Para Dejours o inicio da história da psicodinâmica do trabalho se dá nos anos 1970 do século XX, na França, muito próxima na época da psicopatologia do trabalho. Em meados dos anos 1990 seus estudos começam a investigar o tema do sofrimento no trabalho aliviando a relação causal precedente utilizada pelos psicopatologistas do trabalho da época. O foco de preocupação agora é problematizar o sofrimento gerado na relação homem-­trabalho, quando o trabalho é fonte de sofrimento, está nas raízes de possíveis descompensações psicossomáticas.[3]

Dejours então se torna um pioneiro que vai formular a nova ciência tratada “análise do sofrimento psíquico resultante do confronto dos homens com a organização do trabalho”. Dejours, em definição posterior, entende que se trata da “análise psicodinâmica dos processos intra e intersubjetivos mobilizados pela situação de trabalho”. O sofrimento passa a ser o centro da análise que, articulada às exigências da organização do trabalho, revela os modos de subjetivação, principalmente, da classe trabalhadora.[3]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Souffrance en France - La banalisation de l'injustice sociale, éditions du Seuil, 1998, 183 p.
  • Travail, usure mentale - De la psychopathologie à la psychodynamique du travail, Paris, Bayard, 1980 (rééd. 2000), 281 p.
  • Le Facteur humain, coll. Que sais-je? Paris, PUF, 1994 (rééd. 2004), 127 p.
  • L’évaluation du travail à l’épreuve du réel - Critique des fondements de l’évaluation Versailles, INRA éditions, 2003, 84 p.
  • Le corps, d'abord - Corps biologique, corps érotique et sens moral, Paris, Payot, 2001 et coll. « Petite Bibliothèque Payot », 2003 ISBN 9782228897488.
  • Conjurer la violence - Travail, violence et santé, Payot, 2007, et coll. « Petite Bibliothèque Payot », 2011 ISBN 9782228906104.
  • Suicide et travail: que faire?, en collaboration avec Florence Bègue, PUF, 2009, 130 p.
  • Les Dissidences du corps, Payot, coll. « Petite Bibliothèque Payot », 2009 ISBN 9782228904094
  • Travail vivant, Tome 1: Sexualité et travail, Payot, 2009, et coll. « Petite Bibliothèque Payot », 2013 ISBN 9782228908399
  • Travail vivant, Tome 2: Travail et émancipation, Payot, 2009, et coll. « Petite Bibliothèque Payot », 2013 ISBN 9782228908405
  • Observations cliniques en psychopathologie du travail, PUF, coll. « Souffrance et théorie », 2010, 160 p.
  • La Panne, Bayard éditions, 2012
  • Le Choix - Souffrir au travail n'est pas une fatalité, Bayard éditions, 2015

Obras em português[editar | editar código-fonte]

  • A Loucura do Trabalho, Cortez, 1987 ISBN 9788524901010.[6]
  • Psicodinâmica do trabalho: contribuições da Escola Dejouriana à Análise da Relação Prazer, Sofrimento e Trabalho, Ed. Atlas, 1994 ISBN 9788522410613.[7]
  • O Fator Humano, FGV Editora, 1997 ISBN 9788522502219.[8]
  • A Banalizacao Da Injustica Social, FGV Editora, 1999 ISBN 9788522502660.[9]
  • Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho (coletânea de artigos organizado por Selma Lancman e Frank Soudant), Paralelo 15, 2004 ISBN 9788575410448.[10]
  • Trabalho Vivo, 2 Volumes (em parceria com Franck Soudant), Paralelo 15, 2002 ISBN 9788586315671.[11]
  • Avaliação do trabalho submetida à prova do real: crítica aos fundamentos da avaliação, Blucher, 2008 ISBN 9788521204510.[12]

Referências

  1. «Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho». Consultado em 15 de julho de 2016 
  2. «O sofrimento no trabalho. Artigo de Christophe Dejours». www.ihu.unisinos.br. Consultado em 15 de julho de 2016 
  3. a b c d e Bueno, Marcos; Kátia Barbosa. «A Clínica psicodinâmica do trabalho: de Dejours às pesquisas brasileiras». ECOS - Estudos Contemporâneos da Subjetividade. 2 (2): 306–318. ISSN 2237-941X. Consultado em 15 de julho de 2016. Arquivado do original em 10 de agosto de 2016 
  4. «Membres - Association psychanalytique de France». Consultado em 15 de julho de 2016 
  5. «Christophe Dejours» (em francês). Consultado em 15 de julho de 2016 
  6. Dejours, Christophe (1 de janeiro de 1987). A loucura do trabalho: estudo de psicopatologia do trabalho. [S.l.]: Cortez. ISBN 9788524901010 
  7. Dejours, Christophe; Abdoucheli, Elisabeth; Jayet, Christian (1 de janeiro de 1994). Psicodinâmica do trabalho: contribuições da Escola Dejouriana à Análise da Relação Prazer, Sofrimento e Trabalho. [S.l.]: Ed. Atlas. ISBN 9788522410613 
  8. Dejours, Christophe (1 de janeiro de 1997). Fator Humano, O. [S.l.]: FGV Editora. ISBN 9788522502219 
  9. Dejours, Christophe (1 de janeiro de 1999). Banalizacao Da Injustica Social, a. [S.l.]: FGV Editora. ISBN 9788522502660 
  10. Dejours, Christophe; LANCMAN, SELMA; SOUDANT, FRANCK (1 de janeiro de 2004). Christophe Dejours: da psicopatologia à psicodinâmica do trabalho. [S.l.]: Paralelo 15. ISBN 9788575410448 
  11. Dejours, Christophe; Soudant, Franck. Trabalho Vivo, 2 Volumes (em italiano). [S.l.]: PARALELO 15. ISBN 9788586315671 
  12. Dejours, Christophe (1 de janeiro de 2008). Avaliação do trabalho submetida à prova do real: crítica aos fundamentos da avaliação. [S.l.]: Blucher. ISBN 9788521204510