Ciência Cristã

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Ciência cristã)
Ir para: navegação, pesquisa
Ambox important.svg
Foram assinalados vários aspectos a serem melhorados nesta página ou se(c)ção:

[1][1]

[2]

A Igreja Mãe da Ciência Cristã, Boston, Massachusetts.

Igreja de Cristo, Cientista mais conhecida como Ciência Cristã também chamada de Christian Science, é um movimento religioso fundado por Mary Baker Eddy, em 1866, na cidade de Boston, Massachusetts (Estados Unidos). Faz parte do seguimento religioso do Paraprotestantismo. O livro Ciência e Saúde (1897) escrito pela fundadora e que já vendeu 9 milhões de cópias é, junto com a bíblia, livro base da religião.[2]

A Ciência Cristã tornou-se a religião de crescimento mais rápido nos Estados Unidos, com quase 270.000 membros em 1936, uma cifra que havia declinado em 1990 para pouco mais de 100.000.[3] A igreja é conhecida por seu jornal, o Christian Science Monitor, que ganhou sete prêmios Pulitzer entre 1950 e 2002.

O propósito da Ciência Cristã, conforme sua fundadora escreveu no Manual da Igreja, é "restabelecer o cristianismo primitivo e seu elemento de cura que se havia perdido."[4] Seus adeptos defendem uma forma radical de idealismo filosófico, acreditando que a realidade é puramente espiritual e o mundo material é uma ilusão. Isso inclui a visão de que a doença é um erro mental e não um distúrbio físico, e que os enfermos devem ser tratados não por remédios, mas por uma forma de oração que busca corrigir as crenças responsáveis ​​pela ilusão de doença. Sua doutrina explica a cura cristã, ou cura divina, como sendo o cumprimento da promessa feita por Cristo Jesus, atemporal, aberta e disponível a todos.

Surgimento[editar | editar código-fonte]

Eddy investigou os sistemas de saúde (pseudociências) disponíveis em sua época tais como: massagens, alquimia, homeopatia, alopatia, hipnotismo, mesmerismo, o espiritualismo e mentalismo do professor americano Phineas Parkhurst Quimby, hidroterapia, dietas e sistemas de higiene - sistemas que estão citados em sua obra "Ciência e Saúde" como parte de sua longa trajetória de pesquisas que a levou a descoberta da Ciência Cristã. Nesse tempo a medicina tradicional era muito incipiente, e os doentes estavam sempre receptivos aos sistemas alternativos de cura por que muitos casos eram considerados pela medicina como incuráveis.[5]

O caráter exploratório e a prática científica das pesquisas dela envolvia aceitar e atender os incontáveis pedidos de cura de pacientes que a procuravam, quase sempre como último recurso, bem como aplicar os sistemas para si mesma, haja vista que ela tinha uma saúde frágil desde a infância, um problema que não foi diagnosticado pela medicina da época.[6] Além de aplicar após uma queda no gelo, um dia Eddy estava regressando de uma reunião da Liga Feminina Maçônica de combate ao Alcoolismo, da qual seu marido maçom era membro,enquanto caminhava ela escorregou e caiu violentamente, sob o gelo e foi levada inconsciente para uma das casas próximas, ela sobreviveu supostamente por intervenção divina.

Mary Baker Eddy, fundadora da Ciência Cristã em 1866.

Essa disposição para ser uma sanadora pública e social deu-lhe notoriedade na sociedade da época. Ao investigar leis e princípios para a cura mental e espiritual que pudessem ser organizadas e divulgadas aberta, científica e metodologicamente, Eddy não conseguiu encontrar uma resposta satisfatória, investigando e praticando todos os sistemas materiais de cuidados de saúde que havia em sua época. Ela só chegou a essas leis e princípios da cura, quando experimentou ela mesma a cura cristã, em uma necessidade premente que ela teve logo após um acidente no gelo enquanto caminhava em uma calçada.

A história da fundação da Ciência Cristã está ligada a história da vida dela, ela dedicou os restantes 40 anos de sua vida a pesquisar, sintetizar numa metodologia e publicar em um livro, além de fundar um movimento religioso e uma organização para levar esse conhecimento adiante para que toda a humanidade pudesse conhecer esse sistema de cura cristã que ela finalmente conseguiu encontrar.[7]

Em 1887, Eddy começou a ensinar o método de cura baseado nas leis divinas, a Ciência Cristã, que ela concluiu, com base em suas pesquisas, e que ela própria havia comprovado sua eficácia e atemporalidade. Assim ela começou a lecionar a Ciência Cristã, em Massachusetts, esse alunos após o curso retornavam para sua localidades e começavam a atender pacientes como Praticistas (Profissionais) da Ciência Cristã praticando a cura cristã ou método de cura pela oração que aprendiam com ela.

A Ciência Cristã não possui nenhuma conexão com a Cientologia, embora os nomes sejam ligeiramente parecidos. Uma evidência concreta desse fato é que a Ciência Cristã foi fundada em 1866, por Eddy, evento que ocorreu 85 anos antes da criação da Cientologia.

Visão geral[editar | editar código-fonte]

Definição no Dicionário Webster[editar | editar código-fonte]

O verbete Ciência Cristã é uma tradução literal para a expressão original, em inglês, Christian Science.

Eis uma definição para o verbete Christian Science conforme o Dicionário Webster:

"Uma religião fundada por Mary Baker Eddy em 1866 que foi organizada com o nome oficial de Igreja de Cristo, Cientista, a qual deriva dos ensinamentos das escrituras tal como compreendido por seus adeptos. Ela inclui a prática da cura espiritual baseada nos ensinamentos de que a causa e o efeito são mentais e o pecado, a doença e a morte serão destruídos pela compreensão do princípio divino do ensino e prática de cura de Jesus." [8]

Práticas[editar | editar código-fonte]

As igrejas de todo o mundo realizam um encontro de uma hora a cada domingo, consistindo de hinos, oração e leituras da Bíblia e do livro Ciência e Saúde. Como não existem clérigos na igreja, os encontros dominicais são conduzidos por dois Leitores: o Primeiro Leitor, que lê passagens do Ciência e Saúde e o Segundo Leitor que lê passagens da Bíblia. Os Primeiros Leitores determinam o início da "seleção bíblica", hinos a serem cantados aos domingos e a bênção. Ser eleito o Primeiro Leitor na igreja é uma das posições mais altas e mais importantes que o Cientista Cristão leigo pode aspirar. Há também Reuniões de Testemunhos de Curas que são realizados nas quartas-feira.[9]

Estrutura[editar | editar código-fonte]

A sede da Ciência Cristã situa-se em Boston, onde foi estabelecida a igreja original, denominada A Primeira Igreja de Cristo, Cientista - A Igreja Mãe. O movimento também está presente através 1.750 filiais e sociedades em 80 países.[10] Todas as filiais de A Igreja Mãe têm gestão independente e democrática. Os membros da igreja e estudantes da Ciência Cristã são denominados de Cientistas Cristãos. Eles seguem o O Manual de A Igreja Mãe[11], que serve como elemento de disciplina, união, ação impessoal e integrada que norteiam a gestão democrática e a continuidade das igrejas filiais de A Igreja Mãe.

Apesar de Eddy ter sido Reverenda e ser reconhecida como a Pastora Emérita de sua Igreja, o sistema tradicional de pastores pessoais foi abolido com a finalidade de manter o "Cristianismo Primitivo", no qual está embasada a Ciência Cristã, livre das opiniões e hipóteses humanas.

Livros base[editar | editar código-fonte]

A Bíblia Sagrada e o Ciência e Saúde.

O livro Ciência e Saúde (1897) escrito pela fundadora é junto com a bíblia, livro base da religião.[2] Para os estudantes da Ciência Cristã o livro Ciência e Saúde é a obra-prima da espiritualidade da arte da Cura Cristã. Segundo a própria autora[12], o livro Ciência e Saúde é um companheiro para o entendimento da Bíblia e precisa ser estudado em conexão com ela. Como uma chave, ele abre ao leitor a nova dimensão dada pela interpretação espiritual dos textos bíblicos, o que torna-os mais compreensíveis e aplicáveis ao cotidiano da vida humana. "A Chave das Escrituras", que está integrada ao livro Ciência e Saúde, possui exegeses bíblicas dos primeiros capítulos do Gênesis e do Apocalipse, além de um glossário com a interpretação espiritual de termos bíblicos apresentadas por Eddy.

Difusão global[editar | editar código-fonte]

Hoje a Ciência Cristã é amplamente praticada em vários países, inclusive no Brasil. São publicados, regularmente, nos periódicos da Ciência Cristã, registros de testemunhos de curas cristãs dos mais variados casos. Um destes periódicos é a revista mensal O Arauto da Ciência Cristã, que em 2016 completou 66 anos de existência. Há outros dois periódicos, nos E.U.A., o The Christian Science Sentinel, que publica depoimentos semanais, e o The Christian Science Journal, que publica-os mensalmente. Todos estes testemunhos registrados, bem como suas confirmações de autenticidade, fazem parte do acervo estimado em 80.000 testemunhos de curas registrados na base informacional da Sociedade Editora da Ciência Cristã - em 2010, em Boston, MA, EUA.

Características peculiares[editar | editar código-fonte]

A Enfermagem da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

A Enfermagem da Ciência Cristã é um serviço de assistência religiosa reconhecido e autorizado em vários países como: Estados Unidos, Inglaterra, Canadá, Alemanha, França e Suíça. Ela é reconhecida como uma atividade de natureza religiosa, totalmente diferenciada da prática da enfermagem médica, por não usar nenhum procedimento médico, diagnóstico ou qualquer tipo de manipulação ou administração de medicamentos.

Em 1908, a Sra. Eddy fundou o serviço do The Christian Science Nursing ou Enfermagem da Ciência Cristã, em 2008 completou seu primeiro centenário consagrada como um ministério de amor, alteridade dedicado à cura cristã. Este serviço é uma atividade religiosa integrada a teologia da Ciência Cristã, e está previsto no artigo 8°, parágrafo 31 do Manual d'A Igreja Mãe, podendo ser exercida por um membro de A Igreja Mãe, que tenham vocação para tal.

Os Cientistas Cristãos que tenham a vocação para praticar a enfermagem da Ciência Cristã, preparam-se em curso regulares da Enfermagem da Ciência Cristã, com professores credenciados e tutelados por A Igreja Mãe, em Boston. Neste curso, aprendem os pormenores das técnicas de enfermagem, do atendimento à saúde e bem-estar do paciente, bem como a ética e norma de conduta embasados nos princípios da teologia da Ciência Cristã. Inclui aulas teóricas e residência prática em instituições privadas, ou atendimento domiciliar (home care) onde é oferecido o serviço Enfermagem da Ciência Cristã.

Os membros de A Igreja Mãe que estão habilitados profissionalmente para exercerem a Enfermagem da Ciência Cristã, após formados, são registrados no The Christian Science Journal e exercem a Enfermagem da Ciência Cristã de acordo com os princípios da cura cristã, ensinados pela Ciência Cristã, em instituições particulares, que atendem a pacientes Cientistas Cristãos, que optaram por este serviço religioso e especializado no atendimento de cuidados físicos e necessidades, durante o tempo em que estão sob tratamento pela Ciência Cristã com um Praticista.

O principal motivo deste serviço ter sido instituído por Eddy, como uma atividade de sua igreja, foi manter uma infraestrutura de atendimento à liberdade de escolha do paciente de confiar, exclusivamente, no poder da oração, na cura pelo Cristo, ou cura cristã.

Formação de membros[editar | editar código-fonte]

Alguns membros da Igreja de Cristo, Cientista, têm seus nomes registrados n'A Igreja Mãe, para atenderem ao público em geral, por meio da oração, como Praticistas ou Profissionais da Ciência Cristã, em tempo integral. Para exercerem a prática pública da Ciência Cristã, dois passos são indispensáveis: realizar o Curso Primário da Ciência Cristã, com um Professor de Ciência Cristã autorizado e a filiação a uma igreja filial local ou a própria Igreja Mãe, em Boston, MA, EUA.

Professores de Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

Após a decisão de fechamento da Faculdade de Metafísica, que formou mais de 4.000 sanadores cristãos, nos seus 7 anos de funcionamento, a formação de Professores da Ciência Cristã, passou a ser integrada À Igreja Mãe, através de um Conselho de Educação, que hoje tem a incumbência de formar os Professores autorizados de Ciência Cristã. O nome destes professores estão registrados no The Christian Science Journal. Estes sanadores cristãos tinham a missão de voltar para seus campos de ação, para praticar a cura cristã, contribuindo para sua difusão e, ainda hoje, esta missão continua sendo realizada. O grau recebido por eles após a formação é C.S.B (Christian Science Bachelor) - bacharel da Ciência Cristã.

O Curso Primário de Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

É o nome do Curso de 12 dias ministrado por um Professor de Ciência Cristã graduado no Curso Normal de Ciência Cristã. Tal curso proporciona ao Cientista Cristão o conhecimento da Ciência Cristã e desenvolve a habilidade de estar apto para iniciar a prática pública da Ciência Cristã - ou seja praticar a cura cristã, publicamente, em tempo integral.

O Praticista ou Profissionais da Ciência Cristã[editar | editar código-fonte]

É um membro dA Igreja Mãe e membro de uma filial local, que concluiu o Curso Primário de Ciência Cristã, que deu provas cabais de ter sanado, exclusivamente, através da oração e da prática da cura cristã - conforme ensina a teologia da Ciência Cristã, a qual inclui a cura cristã - e que solicitou trabalhar como Praticista da Ciência Cristã, em tempo integral, À Igreja Mãe, tendo sido aceito. Após aprovado o pedido, o Praticista estará habilitado para trabalhar na prática pública da Ciência Cristã, tendo seu nome registrado e disponibilizado nos periódicos da Igreja. Tratamento, na Ciência Cristã, é um sinônimo de oração cristã, ou utilização da cura cristã para as soluções das mazelas humanas do cotidiano humano.

A religião e Jesus Cristo[editar | editar código-fonte]

A Ciência Cristã é uma religião organizada, solidamente assentada na Rocha Cristo e que existe há 149 anos.[13]

Eddy estabeleceu a Ciência Cristã fundamentando sua teologia nas Sagradas Escrituras. Para os Cientista Cristão a Ciência Cristã revela e desenvolve a interpretação espiritual dos textos bíblicos, contribuindo assim, colaborativa e abertamente, para uma hermenêutica aberta, elevada e divina, que estimula o entendimento prático das Sagradas Escrituras. Seus adeptos tem o nome de Cientistas Cristãos. Eles são intelectualmente comprometidos com o propósito da Igreja de Cristo, Cientista, espiritualmente engajados ao cristianismo e ativistas do idealismo da cura cristã, por meio da oração, que confia tudo a Deus, tal como o Mestre, Cristo Jesus demonstrou plenamente há mais de dois milênios atrás.

A Ciência Cristã é uma religião, por que tem Jesus Cristo como modelo e Mestre, além de manter o propósito de religar o pensamento humano com os seus ensinamentos e obras, bem como o de propagar a sua mensagem consoladora e salvadora da Verdade (do Cristo) a toda humanidade. Em todas as Lições Bíblicas Semanais, há sempre uma de suas seções, que é dedicada a estudar a vida e obra de Cristo Jesus. Esta tem sido a "pedra fundamental" das Igrejas da Ciência Cristã, conforme a Eddy deixa claro em todos os seus escritos. Este elementos conferem a legitimidade de ser movimento religioso global ativista do ideal da cura cristã, disponível a toda a humanidade - cumprindo assim o mandado de Cristo: "Curai enfermos..." [14]

A Ciência Cristã e o respeito à diversidade religiosa[editar | editar código-fonte]

A Sra. Eddy escreveu um texto, que é muito admirado pelos Cientistas Cristãos e que descreve de modo imparcial, a ótica da Ciência Cristã em apoio ao respeito a todas as manifestações religiosas e a alteridade que respeita todas as opiniões:

"O Cientista Cristão genuíno ama protestantes e católicos, pastores e médicos, - ama a todos os que amam a Deus, o bem, e ama seus inimigos. Ver-se-á que em vez de opor-se, tal pessoa serve os interesses tanto dos profissionais da medicina quanto da cristandade, e eles prosperam juntos, aprendendo que o poder da Mente é boa vontade para com os homens. Assim vem à tona o metal precioso do caráter e o ferro da natureza humana enferruja e se desfaz; a honestidade e a justiça caracterizam aquele que busca e encontra a Ciência Cristã." [12]

Os Cientistas Cristãos, baseado no primeiro capítulo de Gênesis, compreendem que somos oriundos de uma única fonte e manancial divino, a inteligência divina criadora, o Arquiteto Universal; assim sendo, somos todos membros de uma família universal. Como bem dizia um lema solidário, adotado em Portugal, recentemente: "Todos diferentes, Todos iguais!". Bem como numa temática de uma das últimas Bienais de São Paulo, que apresentava um enorme mesa, representado o Globo terrestre, e em cima, vários tipos de pães, e, em cada pão havia a bandeira de um país!

Uma interessante frase da Sra. Eddy é útil para corroborar esta seção: "Nada é digno do nome de religião exceto uma humilde oferenda: o amor." Esta frase corrobora bem tanto o Salmos: "Oh, Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos" quanto os dois mandamentos principais apresentados por Jesus: "Amarás a teu Deus de todo o coração e de toda a tua alma e, amarás ao teu próximo como a ti mesmo."

Situação institucional no Brasil[editar | editar código-fonte]

Para a equipe de pesquisa e qualidade da informação[carece de fontes?], do Jornal Folha de S.Paulo, a Ciência Cristã está incluída no Diagrama geral das Principais Religiões Cristãs, cuja vertente comum é o Cristianismo, localizada no bloco sob o título: "Igrejas Paralelas à Reforma" donde estão também classificadas por esta pesquisa: A Igreja Adventista, A Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias (Mórmom), os Testemunhas de Jeová e a própria Ciência Cristã.

No Brasil, ela existe desde o início do século XX, por volta de 1912, tendo começado na cidade de São Paulo. No ponto de vista social, histórico, cultural, jurídico-civil as igrejas da Ciência Cristã são reconhecidas pelo governo brasileiro e estão registradas como Igreja de Cristo, Cientista. Globalmente, como igrejas filiais de A Igreja-Mãe, A Primeira Igreja de Cristo, Cientista, em Boston, MA, EUA, são regidas pelo Manual da Igreja, de autoria de Mary Baker Eddy. Localmente, cada uma das igrejas filiais da Ciência Cristã, tem gestão democrática e autonomia com estatuto orgânico próprio. É uma igreja de leigos, sem clérigos, bispos ou pastores, sem ritos e credos.

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Omissão de socorro[editar | editar código-fonte]

Em mais de 50 casos, entre 1887 e início da década de 1990, promotores acusaram os cientistas cristãos de que adultos e crianças morreram de doenças tratáveis, ​​sem cuidados médicos.[15] A morte de Lisa Sheridan, de cinco anos, de pneumonia, em Massachusetts, foi o primeiro de vários casos no século 20, conhecidos dentro da igreja como os "casos de crianças" A mãe dela foi condenada por homicídio culposo e condenada a cinco anos em liberdade condicional. Foi depois dessa acusação que a igreja começou a fazer lobby para liberações religiosas, como inclusão de brechas na lei.[16]

Em 1977, Matthew Swan com 16 meses de idade, morreu de meningite bacteriana em Detroit, Michigan, depois que seus pais foram persuadidos a não procurar cuidados médicos oportunos; eles responderam fundando a ONG Children's Healthcare is a Legal Duty (CHILD) em 1983.[17] Entre 1980 e 1990, sete pais de cientistas cristãos nos Estados Unidos foram processados; houve quatro condenações, duas revogadas. Em 1988, Ashley King de 12 anos, morreu em Phoenix, Arizona, depois de viver durante meses com um tumor na perna que tinha uma circunferência de 1.000 mm; seus pais se declararam culpados de ameaça imprudente. Um caso proeminente em Massachusetts em 1990, foi quando os pais de Robyn Twitchell, com dois anos de idade, foram condenados por homicídio involuntário depois que ele morreu de peritonite; a condenação foi revogada, o tribunal de apelação decidiu que o casal tinha "acreditado razoavelmente" que poderia confiar na oração da Ciência Cristã sem ser processado.

A primeira vez que a igreja foi responsabilizada (anulada em apelo) foi em 1993, depois que Ian Lundman, de 11 anos, morreu de hiperglicemia, em Minnesota, em 1989. A igreja enviou uma enfermeira da Ciência Cristã para sentar com ele; os médicos testemunharam que ele poderia ter sido salvo por uma injeção de insulina até duas horas antes de sua morte. A mãe e o padrasto foram acusados ​​de homicídio culposo, mas as acusações foram retiradas. O pai do menino processou a mãe, padrasto, médico, enfermeira, casa de repouso e igreja. Ele recebeu U$ 5.2 milhões de indenização compensatória, mais tarde reduzida para U$ 1.5 milhões e U$ 9 milhões em danos punitivos contra a igreja. A Corte de Apelações do Estado de Minnesota anulou o prêmio contra a igreja e a casa de repouso em 1995, vendo que um julgamento que "forçava a igreja a abandonar o ensino de seu princípio central" era inconstitucional e que enquanto os indivíduos tinham o dever de cuidar do menino, a igreja e a casa de repouso não tinham essa obrigação.

Vacinação[editar | editar código-fonte]

A vacinação é outro campo de batalha. Um cientista cristão em Wisconsin ganhou um caso em 1897 que permitiu que seu filho frequentasse a escola pública apesar de não ter sido vacinado contra a varíola. Outros foram presos em 1899 por evitar a vacinação durante uma epidemia de varíola na Geórgia.[18]

Na Austrália, a igreja era o único grupo com uma exceção religiosa para a vacinação a partir de abril de 2015; o governo disse que planejava remover a exceção.[19]

Complexo central de prédios da Ciência Cristã em Boston.

Alguns cientistas cristãos conhecidos[editar | editar código-fonte]

Internacionalmente:

  • Juiz Clifford P. Smith - renomado juiz do estado de Iowa que integrou também o Comitê de Publicação da Ciência Cristã.
  • Ray Conniff - músico
  • James Hetfield - guitarrista/vocalista e fundador da banda de thrash metal Metallica
  • Val Kilmer - ator que protagonizou o filme Batman Eternamente. Em 2010, como produtor vai realizar um documentário para a Biblioteca Mary Baker Eddy
  • Henry Paulson - Secretário do Tesouro Americano no fim do segundo mandato do governo Bush

No Brasil:

  • Anita Malfatti - Umas das maiores pintoras brasileiras, trabalhou ativamente na semana de Arte Moderna de São Paulo. Ela foi membro da Primeira Igreja de Cristo, Cientista de São Paulo. Segundo a historicidade registrada nas Atas desta igreja da Ciência Cristã de São Paulo, ela teria ajudado nos primeiros esforços de tradução do livro Ciência e Saúde para o português.
  • João Guimarães Rosa - Registros históricos e uma pesquisa de doutorado de SPERBER (1996)[20] revelam que João Guimarães Rosa, o ilustre escritor, cânone literário e Embaixador do Brasil, estudou a Ciência Cristã e lia o The Christian Science Journal e o CSMonitor.

Referências

  1. «ead-profissional». ead-profissional 
  2. a b Gutjahr, Paul C. (2001). Book History: Sacred Texts in the United States. [S.l.]: The Johns Hopkins University Press. pp. 335–370. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  3. Stark, Rodney. «The rise and fall of Christian science». Journal of Contemporary Religion. Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  4. «Mary Baker Eddy Library». Biblioteca Mary Baker Eddy, Boston, MA, EUA (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  5. Longyear Fundation (2015). «Longyear Fundation Mary Baker Eddy Museum». Longyear Fundation. Consultado em 12 de junho de 2015 
  6. Longyear Fundation (2015). «Museu Mary Baker Eddy da Fundação Logyear». Longyear Fundation. Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  7. «Mary Baker Eddy Library, Boston, MA, EUA». Mary Baker Eddy Library (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  8. tradução livre do original em inglês p. 238 Webster's Ninth New Collegiate Dictionary p. 238 ISBN 0-87779-508-8
  9. «Sitio Oficial da Ciência Cristã no Brasil». As Igreja Filiais da Ciência Cristã no Brasil. Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  10. «Igreja de Cristo, Cientista - Christian Science». Christian Science. Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  11. «Home » Mary Baker Eddy Library». Mary Baker Eddy Library (em inglês). Consultado em 6 de dezembro de 2015 
  12. a b EDDY, Mary Baker. La Primera Iglesia de Cristo, Cientifico y Miscelánea
  13. Erro de citação: Código <ref> inválido; não foi fornecido texto para as refs de nome autogenerated1
  14. EDDY, Mary Baker. CIÊNCIA E SAÚDE COM A CHAVE DAS ESCRITURAS
  15. «Christian Science Church Seeks Truce With Modern Medicine». The New York Times. Consultado em 15 de dezembro de 2016 
  16. «Defending Child Medical Neglect: Christian Science Persuasive Rhetoric». Rhetoric Review. Consultado em 15 de dezembro de 2016  |nome1= sem |sobrenome1= em Authors list (ajuda)
  17. Offit, Paul (2015). Bad Faith: When Religious Belief Undermines Modern Medicine. [S.l.]: Basic Books. 10 páginas. Consultado em 15 de dezembro de 2016 
  18. Willrich, Michael (2011). Pox: An American History. [S.l.]: Penguin Press. pp. 260–261 
  19. http://www.abc.net.au/news/2015-04-15/christian-scientists-exempt-from-new-vaccination-laws/6395480
  20. SPERBER, Suzi Frankl (1996). Guimarães Rosa: Signo e Sentimento. [S.l.: s.n.] 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]