Ciacova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde abril de 2018). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Romênia Ciacova

Csák • Csákova • Tschakowa • Čakovo

 
  Cidade  
Igreja católica romana de Ciacova
Igreja católica romana de Ciacova
Localização de Ciacova no distrito de Timiș
Localização de Ciacova no distrito de Timiș
Ciacova está localizado em: Roménia
Ciacova
Localização de Ciacova na Roménia
Coordenadas 45° 30' 47" N 21° 7' 34" E
Região histórica BanatoTransilvânia
Distrito Timiș
Área
 - Total 252,76 km²
Altitude 80 m
População (2011) [1][2]
 - Total 5 348
    • Densidade 21,2 hab./km²
 - Estimativa (2016) 5 367
Código postal 307 110
Sítio primariaciacova.ro

Ciacova (em húngaro: Csák ou Csákova, antes de 1913; em alemão: Tschakowa; em sérvio: Чаково; transl.: Čakovo) é uma cidade (oraș) do județ (distrito) de Timiș, na região histórica do Banato (parte da Transilvânia), Roménia. Em 2011 tinha 5 348 habitantes[1] e em 2016 estimava-se que tivesse 5 367 habitantes.[2] A área administrada pela cidade tem 252,76 km², na qual se situam as aldeias de Cebza (Csebze), Macedonia (Macedónia), Obad (Obád) e Petroman (Petromány).

Ciacova situa-se na planície de Timiș, mas margens do rio Timiș, 28 km a sul da capital distrital Timișoara e 30 km a norte da fronteira com a Sérvia. Está ligada a Timișoara por estrada e ferrovia. A estrada distrital DJ 693, que cruza a estrada nacional DN 59 (estradas europeia E70), que liga Timișoara a Moravița, na fronteira com a Sérvia. A linha ferroviária JebelGiera também passa por Ciacova.

História[editar | editar código-fonte]

O primeiro registo histórico da localidade data de 1220-1224, com o nome Csaak, de origem húngara. Ao longo da história, a cidade chamou-se sucessivamente Chaak, Chaac, Czokoa, Czokoan, Czakona, Czakova, Czakowa, Zakovia, Zakovar e Schakowan ou, em húngaro, Csák, Csakova, Csakóvár e Csákova. O primeiro nome da cidade deve-se à família húngara Csaak, que na primeira metade da década de 1390 construiu uma fortaleza, rodeada por uma rede de canais, que reforçava as defesas. A fortaleza foi tomada pelos otomanos em 8 de setembro de 1551. O Banato passou então a ser um sanjaco (província) otomana. A fortaleza foi consideravelmente reforçada pelos otomanos, que lá instalaram uma guarnição. Nos termos do Tratado de Karlowitz de 1699, que pôs fim à guerra austro-otomana de 1683–1697, o Banato permaneceu na posse do Império Otomano derrotado, mas determinava que todas as fortificações dessa região fossem destruídas. A fortaleza de Ciacova foi por isso demolida, à exeção da torre de menagem.[3]

O Banato foi conquistado pelos Habsburgos durante a guerra austro-otomana de 1716–1718 e os austríacos deram novamente uso militar ao que restava da fortaleza. A torre foi restaurada entre 1962 e 1963.[3]

Após a conquista do Banato pelos Habsburgos, a cidade desenvolveu-se, tornando-se um centro de comércio agrícola. Uma comunidade importante de colonos suábios instalou-se na cidade, na qual também se fixaram austríacos, checos, eslovacos, luxemburgueses, croatas, etc.

Demografia[editar | editar código-fonte]

Segundo o censo de 2011, 79,8% dos habitantes eram etnicamente romenos, 6,2% húngaros, 4,3% ciganos, 1,6% alemães, 1,2% sérvios e 0,5% ucranianos.[1] Em termos religiosos, 76,8% eram cristãos ortodoxos, 9,8% católicos romanos, 5,9% protestantes e 0,1% greco-católicos.[4]

População e distribuição étnica da aldeia de Macedonia [5]
Ano População Romenos Alemães Húngaros Outros
1880 767 682 88,92% 43 5,61% 14 1,83% 11 1,43%
1910 1 089 988 90,73% 30 2,75% 43 3,95% 28 2,57%
1941 912 866 94,96% 9 0,99% 11 1,21% 26 2,85%
1977 606 581 95,87% 3 0,5% 1 0,17% 21 3,47%
1992 462 413 89,39% 1 0,22% 2 0,43% 46 [b] 9,96%
[b] ^ 43 ciganos
População e distribuição étnica da comuna de Ciacova [5]
Ano População Romenos Alemães Húngaros Ciganos Sérvios Eslovacos Outros
1880 12 960 7 611 58,73% 3 166 24,43% 762 5,88% - - 1 328 10,25% 24 0,19% 69 0,53%
1900 15 562 8 529 54,81% 4 009 25,76% 1 586 10,19% - - 1 212 7,79% 35 0,22% 191 1,23%
1930 13 566 8 289 61,1% 2 666 19,65% 1 409 10,39% 288 2,12% 744 5,48% 20 0,15% 150 1,11%
1977 9 952 7 111 71,45% 1 047 10,52% 987 9,92% 392 3,94% 355 3,57% 2 0,02% 58 0,58%
1992 7 457 5 802 77,81% 304 4,08% 709 9,51% 398 5,34% 195 2,61% 2 0,03% 47 0,63%
2002 7 285 5 850 80,3% 191 2,62% 613 8,41% 426 5,85% 151 2,07% 3 0,04% 51 0,7%
2011 5 348 4 266 79,77% 88 1,65% 333 6,23% 229 4,28% 66 1,23% - - 33 [a] 0,62%
[a] ^ Inclui 26 ucranianos; dados não disponíveis para 333 habitantes.

Monumentos e equipamentos culturais e religiosos[editar | editar código-fonte]

Torre de menagem da antiga fortaleza de Ciacova do século XII
Igreja ortodoxa romena de Ciacova

O principal monumento de Ciacova é uma torre de menagem, conhecida localmente por Cula. A torre é tudo o que resta da antiga fortaleza construída originalmente no século XIII, reforçada pelos otomanos e demolida em 1701. Situa-se na margem do rio Timiș oposta à cidade. Construída em alvenaria de tijolo e com quatro andares, a torre tem quase 30 metros de altura, é planta retangular e tem contrafortes nas esquinas. A espessura das paredes varia entre 1,1 e 2,7 metros. Com semelhanças com a torre de menagem de Cheresig, perto de Oradea, nomeadamente os calabouços. Apresenta elementos românicos e góticos Além das funções defensivas, a torre também tinha funções residenciais.[3]

No centro da cidade, há um edifício com elementos arquitetónicos medievais, com arcadas de tijolo. Na estrada para Cebza há uma ponte construída pelos otomanos, conhecida como ponte turca, que atualmente não é usada.

A igreja sérvia, dedicada à "Mãe de Deus", foi construída entre 1746 e 1768; os principais atrativos são as pinturas murais e a iconóstase pintadas. A igreja católica romana data de 1871-1890 e é de estilo neogótico. A igreja ortodoxa romena tem um estilo original e foi construída em 1907.

Edifícios religiosos
  • Igreja do cemitério de Cebza (século XVI)
  • Igreja ortodoxa sérvia de Ciacova (século XVIII)
  • Igrejas ortodoxas romenas de Ciacova (1900), Cebza (1880), Obad (1883), Macedonia (1813) e Petroman (século XVII)
  • Igrejas católicas romanas de Ciacova (1881) e de Obad (1940)
  • Igreja greco-católica de Petroman (segunda metade do século XIX)
  • Igrejas pentecostais de Ciacova (1994), Cebza (2001), Obad (1992) e Petroman (1998)
  • Igreja batista de Ciacova (1996)
  • Igreja de São Nicolau de Ciacova (2001)
  • Mosteiro da Ascensão da Santa Cruz de Cebza (1997)
Outros monumentos
  • Monumento aos heróis do povo em Ciacova
  • Monumentos comemorativos de guerras em Cebza, Macedonia, Obad e Petroman
Equipamentos culturais
  • Museu de Ciacova
  • Biblioteca de Ciacova
  • Casa da Cultura de Ciacova
  • Salão de Exposições de Ciacova
  • Centros culturais de Cebza, Macedonia, Obad e Petroma
Equipamentos desportivos
  • Pavilhão de Desportos Anna Nemetz em Ciacova
  • Ginásio e campo de andebol do Liceu Alexandru Mocioni de Ciacova
  • Estádio de Ciacova
  • Campo de ténis de Ciacova
  • Campos de futebol de Cebza, Macedonia, Obad e Petroman

Notas e referências[editar | editar código-fonte]

  • Este artigo foi inicialmente traduzido do artigo da Wikipédia em romeno, cujo título é «Ciacova», especificamente desta versão.
  1. a b c «Rezultatele finale ale Recensământului din 2011: Tab8. Populația stabilă după etnie – județe, municipii, orașe, comune» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.recensamantromania.ro. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  2. a b «Populaţia României pe localitati la 1 ianuarie 2016» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.insse.ro. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  3. a b c «Cula Ciacova» (em romeno). Associação para a Promoção e Desenvolvimento do Turismo em Timiș. turismtimis.ro. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  4. «Tab13. Populaţia stabilă după religie – judeţe, municipii, oraşe, comune» (em romeno). Institutul National de Statistica. www.recensamantromania.ro. Consultado em 21 de abril de 2018. 
  5. a b Árpád, Varga E. «Temes megye településeinek etnikai (anyanyelvi/nemzetiségi) adatai — 1880–1992» [Dados étnicos (língua materna / nacional) dos assentamentos do condado de Temes] (PDF) (em húngaro). Budapeste: Biblioteca da Fundação da Inovação Cultural. www.kia.hu. Consultado em 21 de abril de 2018. 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

  • Merschdorf, Wilhelm Josef, Ciacova - „Târg în Banat“ Monografie (em romeno), traduzido por Ștefi, Alexander, arquivado do original em 1 de fevereiro de 2009 
  • Opre, Daniela (2007), Monografia comunei Ciacova (em romeno), Timișoara: Editura Artpress 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]