Cinédia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Wallace Downey dirigindo Carmen Miranda em Alô, Alô, Brasil, nos estúdios da Cinédia.

Cinédia (originalmente chamada de Cinearte) foi uma produtora de filmes fundada em 15 de março de 1930 no Rio de Janeiro, se mantendo em constante atividade até 1951.[1]

Uma das mais importantes produtoras do cinema brasileiro nos anos 1930 e 1940, foi idealizada por Adhemar Gonzaga, se dedicando a produzir dramas populares e comédias musicais, que ficaram conhecidas pela denominação genérica de chanchadas.

Importou os melhores equipamentos e tecnologias, como câmeras Mitchell, e o sistema de som Movietone, no primeiro filme brasileiro com som óptico.[1]

Humberto Mauro assinou o primeiro filme da companhia, Lábios Sem Beijos, de 1930. Em 1933, ele dirigiu, com Adhemar Gonzaga, A Voz do Carnaval, no qual a cantora Carmen Miranda fez uma de suas primeiras aparições cinematográficas.[2]

Com comédias musicais como Alô, alô, Brasil; Alô, alô, carnaval e Onde estás, felicidade? , lançou atores como Oscarito, Grande Otelo e Dercy Gonçalves.[3]

O maior sucesso de público da Cinédia foi O Ébrio, de 1946, produzido por Gonzaga e dirigido por Gilda de Abreu.

Destacando-se também Bonequinha de Seda de 1936; Estudantes de 1935; Ganga Bruta de 1933; e Limite de 1931.

Os antigos estúdios da Cinédia no Rio de Janeiro foram usados para as gravações da novela adolescente Malhação da Rede Globo, entre os anos de 1995 e 1998, quando a trama ainda se passava em uma fictícia academia de ginástica.


Referências

  1. a b Shaw, Lisa. «"Brazilian National Cinema"» 
  2. Ramos, Fernão em "História do Cinema Brasileiro" - Arte Editora Ltda, 1987
  3. «Os 85 anos da Cinédia, estúdio que produziu as chanchadas» 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.