Circuit breaker

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O Circuit Breaker[1] é um mecanismo utilizado pela B3 que permite, na ocorrência de movimentos bruscos de mercado, o amortecimento e o rebalanceamento das ordens de compra e de venda.[2]

Esse instrumento constitui-se em uma proteção à volatilidade excessiva em momentos atípicos de mercado, sendo utilizado em vários países, como Brasil, Estados Unidos, entre outros.

Brasil[editar | editar código-fonte]

Quando o Ibovespa atinge um limite de baixa de dez por cento em relação ao índice de fechamento do dia anterior, o circuit breaker é ativado, fazendo com que todos os negócios sejam interrompidos por trinta minutos.

Se ao reabrir os negócios, a variação do Ibovespa atingir uma oscilação negativa de 15% em relação ao índice de fechamento do dia anterior, as negociações são interrompidas novamente pelo período de uma hora. Se ao reabrir os negócios, a variação do Ibovespa atingir uma oscilação negativa de 20% em relação ao índice de fechamento do dia anterior, as negociações poderão ser interrompidas novamente por qualquer prazo definido pela B3 e divulgado ao mercado pela Agência Bovespa de Notícias.

Sempre haverá um período de 30 minutos de negociações contínuas no final da sessão regular, para que compradores e vendedores ajustem suas posições. Portanto, o Circuit Breaker não poderá ser acionado nestes últimos 30 minutos de negociações.

Estados Unidos[editar | editar código-fonte]

Na Bolsa de Valores de Nova Iorque (NYSE), esses limites foram estabelecidos após a Segunda-feira negra de 1987, a fim de reduzir a volatilidade do mercado e as massivas vendas de pânico, dando aos traders tempo para reconsiderar suas transações. O registro regulamentar que torna os circuit-brakers obrigatórios nas bolsas de valores dos Estados Unidos é a Regra 80B da Comissão de Títulos e Câmbio dos Estados Unidos (no inglês Securities and Exchange Commission, abreviado como SEC).

Referências

  1. «Bovespa, Manual de Procedimentos Operacionais, Capítulo XVIII - Da Interrupção de Negócios.» (PDF). Consultado em 9 de agosto de 2011. Arquivado do original (PDF) em 3 de março de 2016 
  2. «Investidor - Perguntas Frequentes - 5.22 - O quanto um índice pode cair?» (HTML). Investindo na Bolsa. Consultado em 23 de Fevereiro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]