Cláudia Quinta

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Disambig grey.svg Nota: Para outros significados de Cláudia Pulquéria, veja Cláudia Pulquéria.
Cláudia Quinta
Nascimento século III a.C.
Roma Antiga
Morte século II a.C.
Desconhecido
Cidadania Roma Antiga
Progenitores
Irmão(s) Ápio Cláudio Pulcro
Ocupação Vestal

Cláudia Quinta foi uma romana que ficou famosa durante o episódio do transporte da estátua de Cibele, trazida de Pessino para Roma.[1][2]

Ela era provavelmente irmã de Ápio Cláudio Pulcro, cônsul em 212 a.C., e neta de Ápio Cláudio Cego.[1] Segundo John Lemprière, ela era uma virgem vestal.[3]

Roma havia recebido, do oráculo de Delfos, a mensagem de que deveriam procurar o rei Átalo, de Pérgamo, e trazer a deusa [Nota 1] para Roma, onde ela deveria ser adorada. Átalo entrega uma pedra sagrada, que estava em Pessino, na Frígia, e que os habitantes diziam ser a mãe dos deuses.[4]

Públio Cipião foi até Óstia, receber a estátua, acompanhado das matronas romanas. Uma delas era Cláudia Quinta, cuja reputação havia sido colocada em dúvida. No dia 12 de abril do ano 204 a.C.,[Nota 2][5] o navio que transportava a deusa encalhou na lama do rio Tibre.[6][7] Os adivinhos disseram que o navio só poderia ser movido por uma mulher que nunca tivesse cometido adultério. Cláudia, que havia sido acusada de adultério mas ainda não tinha sido julgada,[6] rezou aos deuses, publicamente, que dessem uma prova de sua castidade,[6][7] e, amarrando seu cinto ao barco,[6] fez o barco seguí-la.[6][7] Cipião trouxe a estátua do mar à terra, e a estátua foi levada pelas matronas romanas para o templo da Vitória, no Palatino.[5]

Uma estátua a Cláudia foi colocada no vestíbulo do templo da deusa.[1]

Notas e referências

Notas

  1. A "deusa" é Cibele.
  2. A data deste evento depende da fonte. Tito Lívio data o evento no dia 12 de abril, no ano do consulado de P. Semprônio e M. Cornélio (204 a.C.) Sabbathier data o evento no ano 547 ab urbe condita, igualando este ano a 205 a.C.

Referências

  1. a b c William Smith, Dictionary of Greek and Roman Biography and Mythology, Claudia Quinta (2) [em linha]
  2. François Sabbathier, Dictionnaire pour l'intelligence des auteurs classiques, grecs et latins: tants sacrés que profanes, contenant la géographie, l'histoire, la fable, et les antiquités... (1808), Quinta [Claudia], p.192 [google books]
  3. John Lemprière, Bibliotheca Classica (1831) Claudia p.374 [google books]
  4. Tito Lívio, História Romana, 29.11 [em linha]
  5. a b Tito Lívio, História Romana, 29.14
  6. a b c d e Apiano, História de Roma, A Guerra contra Haníbal, 56 [em linha]
  7. a b c Suetônio, Vida dos Doze Césares, Vida de Tibério, 2.3 [em linha]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Cláudia Quinta