Clã Taira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Taira
平氏
Província Natal Província de Hitachi,
Província de Ise
Clã de Origem Casa Imperial do Japão
Fundador Taira no Takamochi
Ramos Hōjō,
Chiba,
Miura,
Hatakeyama,
Oda,
Nagao,
Outros

O Taira foi um dos quatro clãs mais importantes que dominaram a política japonesa durante o Período Heian da História do Japão - os outros eram os Fujiwara, os Tachibana além dos Minamoto. Comumente o Clã Taira é mencionado como Heishi (平氏?) ou Heike (平家?), se for usada a leitura chinesa do carácter para Taira o Hira (, hei?), já o Shi (?) significa Clã e Ke (?) significa Família. [1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Junto com o Minamoto, o Taira era um dos sobrenomes honorários dados pelos imperadores do Período Heian (7941185 AD) a seus filhos e netos que não fossem considerados elegíveis para o trono. Alguns netos do Imperador Kanmu foram os primeiros a levar o nome de Taira, a partir de 825. Depois, os descendentes do Imperador Nimmyo, do Imperador Montoku e do Imperador Koko também receberam o sobrenome. As linhas hereditárias específicas desses imperadores são referidas pelo nome póstumo do imperador seguido por Heishi, p. ex. Kanmu Heishi. [2]

A linha Kanmu Heishi, fundada em 889 por Taira no Takamochi (bisneto do 50º imperador Kanmu, que reinou de 781 a 806) provou ser a linha mais forte e mais dominante durante o período Heian. [3] Mais tarde outro membro dessa linhagem Taira no Kiyomori criou o que foi considerado o primeiro governo sob o domínio dos samurais na história do Japão. [4] Um bisneto de Takamochi, Taira no Korihira, mudou-se para a província de Ise (atualmente parte da província de Mie) e estabeleceu uma importante dinastia daimio. [5] Masamori, seu neto; e Tadamori, seu bisneto, tornaram-se fieis apoiadores do Imperador Shirakawa e do Imperador Toba, respectivamente. Taira no Kiyomori, filho e herdeiro de Tadamori, subiu para a posição de Daijō Daijin (grande ministro de Estado), após suas vitórias na Rebelião Hōgen (1156) e o Rebelião Heiji (1160). [4] Kiyomori conseguiu entronizar seu neto mais jovem como Imperador Antoku em 1180, um ato que levou às Guerras Genpei (Genpei no Sōran, 1180-1185). O último líder da linhagem Kanmu Heishi, acabou sendo destruído pelos exércitos de Minamoto no Yoritomo na Batalha de Dan no Ura, a última batalha da Guerra Genpei. Esta história é contada no Heike Monogatari. [6]

Este ramo dos Kanmu Heishi tinham muitos outros ramos, incluindo Hōjō, Chiba, Miura e Hatakeyama. [7] [5]

Outro membro desta família foi Takamune-ō (804-867), o filho mais velho do Principe Imperial Kazurahara e neto do Imperador Kanmu, que recebeu o título de Taira no Ason no ano 825. [8] [5] Desta forma, havia dois grupos no Kanmu Heishi, um núcleo que descendia de Takamune e outro de seu sobrinho, Takamochi (o filho do Príncipe Imperial Takami).

O clã Oda na época de Oda Nobunaga (1534-1582) também reclamou a descendência Taira, eram descendentes de Taira no Chikazane, neto de Taira no Shigemori (1138-1179). [9]

Guerras Genpei[editar | editar código-fonte]

Durante a Rebelião Heiji (1160), o líder dos Seiwa Genji, Minamoto no Yoshitomo, morreu em batalha. Taira no Kiyomori obteve o poder em Kyoto forjando alianças com os imperadores aposentados Shirakawa e Toba. Kiyomori mandou Minamoto no Yoritomo (1147–1199), o terceiro filho de Yoshimoto, para o exílio. Em 1180, Yoritomo organizou uma rebelião em grande escala contra o domínio dos Taira (as Guerras Genpei ou Taira-Minamoto), culminando com a destruição dos Taira e a subjugação do leste do Japão em cinco anos. Em 1192, ele recebeu o título shogun e criou o primeiro bakufu com sede em Kamakura.

Referências

  1. Lebra, Takie Sugiyama (1995). Above the Clouds:. Status Culture of the Modern Japanese Nobility (em inglês). [S.l.]: University of California Press, p. 72. ISBN 9780520076020 
  2. Plutschow, Herbert E. (1995). Japan's Name Culture:. The Significance of Names in a Religious, Political and Social Context (em inglês). [S.l.]: Psychology Press, pp.112-113. ISBN 9781873410424 
  3. Varley, H. Paul (1994). Warriors of Japan:. As Portrayed in the War Tales (em inglês). [S.l.]: University of Hawaii Press, p. 9. ISBN 9780824816018 
  4. a b Watson, Burton; Shirane, Haruo (2006). The Tales of the Heike (em inglês). [S.l.]: Columbia University Press, p. 176. ISBN 9780231510837 
  5. a b c Zumbo, Daniele (2013). Un vassallo che cercò di espugnare la Dinastia (em italiano). [S.l.]: Youcanprint, p. 7. ISBN 9788891113221 
  6. Genji & Heike:. Selections from The Tale of Genji and The Tale of the Heike (em inglês). [S.l.]: Stanford University Press. p. 250. 1994. ISBN 9780804766463 
  7. Hiraizumi, Kiyoshi (1997). The Story of Japan:. History from the founding of the nation to the height of Fujiwara prosperity (em inglês). [S.l.]: Seisei Kikaku p 5. ISBN 9784916079046 
  8. Transactions and Proceedings of the Japan Society, London (em inglês). [S.l.]: Kegan Paul, Trench, Trübner and Company, p. 105. 1932 
  9. Plutschow. Japan's Name Culture. [S.l.]: , p. 156 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Clã Taira