Clínica Universidade de Navarra

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Hospital
Clínica Universidade de Navarra
Localização Flag of Spain.svg Espanha, Pamplona
Fundação 1962 (56 anos)
Tipo Privado
Universidade afiliada Universidade de Navarra
Leitos 400
Site www.cun.es
editar

A Clínica Universidade de Navarra, conhecida como Clínica Universitária ate 2009, é um hospital privado situado na cidade de Pamplona, a capital da Comunidade Foral de Navarra, Espanha. Foi inaugurada em 1962 e faz parte da Universidade de Navarra, uma instituição da fundada em 1952 por Josemaría Escrivá de Balaguer, fundador da Opus Dei, a mesma organização que administra a universidade.

Em 2010 tinha cerca de 2 300 funcionários, dos quais 440 médicos e 1 200 enfermeiros em dedicação exclusiva, que servem anualmente 140 000 pacientes de 53 países e cinco continentes. Nas suas instalações com 75 000 m² tem 400 camas, 16 salas de cirurgia, 12 unidades de cuidados intensivos para adultos, 6 pediátricas e 12 para necessidades especiais, uma unidade de hospitalização especial, 254 salas de consulta e 154 salas de exame. O hospital tem 37 departamentos médicos distribuídos por 16 áreas e unidades especializadas.[1]

É uma unidade de renome internacional, nomeadamente em oncologia e transplante certificada pela Fundação Avedis Donabedian (FAD)[2] e uma das poucas unidades hospitalares europeias acreditadas pela Joint Commission (TJC, ex-JCAHO).[3][4]

História[editar | editar código-fonte]

  • 1952 — A Opus Dei cria o Estudio General de Navarra, embrião da atual Universidade de Navarra, sob o impulso de Josemaría Escrivá de Balaguer, o fundador da Opus Dei.[5]
  • 1954 — É fundada a Escola de Medicina, a futura faculdade e escola de enfermagem.[5]
  • 1959 — começa a funcionar a Escola Médica de Pós-graduados, que daria origem à clínica.[5]
  • 1961-1962 — É iniciada a construção do primeiro edifício da clínica, que seria inaugurado em 1962 com 19 camas.[5]
  • 1969 — As instalações são ampliadas, passando a dispor de 200 camas.[5]
  • 1976 — A zona de consultas foi ampliada.[5]
  • 1984-1997 — Foi iniciada outra ampliação, para albergar tecnologias de ponta, como ressonância magnética, aceleradores lineares e medicina nuclear. Durante esta fase, que terminou em 1997, foi construído um edifício para consultas externas, com entrada independente e 18 000 m² de área.
  • 2005 — É terminado um novo edifício com oito pisos, que alberga uma nova unidade de cuidados intensivos com 76 quartos com as últimos tecnologias.
  • 2009 — Em março, o nome é mudado de Clínica Universitária para Clínica Universidade de Navarra para deixar clara a sua vinculação à Universidade de Navarra e à comunidade foral de Navarra e ir ao encontro do nome mais usado informalmente, que já incluía o "de Navarra".[6]

Referências

  1. «Clínica Universidad de Navarra». www.esmo.org (em inglês). European Society for Medical Oncology (ESMO). Consultado em 5 de junho de 2011. 
  2. «La Clínica Universitaria, acreditada de nuevo por la Joint Commission International». Sinc, Servicio de Información y Notícias Científicas (www.agenciasinc.es) (em espanhol). Fundación Española para la Ciencia y la Tecnología. 25 de junho de 2008. Consultado em 5 de junho de 2011.. Cópia arquivada em 14 de março de 2011 
  3. «Joint Commission International (JCI)Organizaciones acreditadas». es.jointcommissioninternational.org (em espanhol). Joint Commission Resources, Inc. Consultado em 5 de junho de 2011.. Cópia arquivada em 14 de março de 2011 
  4. «Clinica Universidad de Navara - Pamploma, Spain». healthtravelguides.custhelp.com (em inglês). Health Travel Corporation. Health Travel Guides. 2011. Consultado em 5 de junho de 2011. 
  5. a b c d e f «Historia». www.cun.es (em espanhol). Clínica Universidade de Navarra. Consultado em 5 de junho de 2011.. Cópia arquivada em 18 de junho de 2010 
  6. «La Clínica Universitaria de Navarra cambia de nombre». www.diariodenavarra.es (em espanhol). Diario de Navarra. 17 de março de 2009. Consultado em 5 de junho de 2011.. Cópia arquivada em 25 de junho de 2009 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]