Classificação climática de Strahler

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

A Classificação climática de Strahler é uma classificação do tipo genética ou explicativa, baseada principalmente na origem dos fenômenos, na situação das áreas, na atuação das massas de ar e dos fatores climáticos, desenvolvida pelo indiano climatólogo e professor de geociências na Universidade de Columbia (Nova Iorque, Estados Unidos) Arthur Newell Strahler (Kolhapur, India 1918–2002).[1][2]

Durante o século XX, Strahler foi um dos responsáveis pela mudança da geomorfologia qualitativa para a geomorfologia quantitativa.[3]

Divisão climática[editar | editar código-fonte]

Esta classificação baseia-se na latitude e nas áreas da superfície terrestre de acordo com o estado das massas de ar.[4] Pode ser dividido em três principais: de baixas latitudes, de latitudes médias e, de altas latitudes.[4][5]

Clima de baixas latitudes[editar | editar código-fonte]

O clima nas baixas latitudes é controlado por massas de ar equatoriais e tropicais.[5][4]

Principais subdivisões:[5][4][1]

Clima de latitudes médias[editar | editar código-fonte]

O clima nas latitudes médias (entre os trópicos de câncer e de capricórnio) é controlado pelas massas de ar tropicais e polares.[5][4]

Principais subdivisões:[5][4][1]

Clima de altas latitudes[editar | editar código-fonte]

O clima nas altas latitudes é dominado pelas massas de ar polar e ártica, subdividido em boreais (hemisfério Norte) e antártico (hemisfério Sul).[5][4]

Principais subdivisões:[5][4][1]

Classificação brasileira[editar | editar código-fonte]

De acordo com a Classificação de Strahler, predominam no Brasil cinco grandes climas:[6]

  • Equatorial úmido da convergência dos alísios: abrange a Amazônia;
  • Tropical alternadamente úmido e seco: abrange a área central do país e litoral do meio-norte;
  • Tropical tendendo a ser seco: devido irregularidade da ação das massas de ar, abrange o sertão nordestino e vale médio do rio São Francisco, e;
  • Litorâneo úmido exposto às massas tropicais marítimas: abrange estreita faixa do litoral leste e nordeste; * Subtropical úmido: abrange as costas orientais e subtropicais e a Região Sul do Brasil, dominado por massa tropical marítima.

Obs.: Em especial, as massas de ar que interferem mais diretamente no Brasil, são a Equatorial, tanto Continental como Atlântica; também a Tropical, tanto Continental como Atlântica; e a Polar Atlântica, proporcionando as diferenciações climáticas.[6]

Referências

  1. a b c d Clima (PDF). Governo do Estado de São Paulo: Coordenadoria de Recursos Hídricos. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  2. Schumm, Stanley A. Memorial to Arthur Newell Strahler (PDF). Geological Society of America: Mussetter Engineering. Consultado em 27 de novembro de 2018 
  3. «Arthur Newell Strahler». Enciclopédia Wikipedia (em inglês). 1 de outubro de 2016 
  4. a b c d e f g h Xavier Júnior, Sílvio Frenando Alves (2011). Mutifractalidade e criticalidade auto-organizada da precipitação pluvial em Piracicaba (SP, Brasil) (PDF) (Tese). Universidde Federal Rural de Pernambuco: Programa de Pós-graduação em Biometria e Estatística Aplicada. 10 páginas. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  5. a b c d e f g de Souza, Lucio; de Miranda, Ricardo Augusto Calheiros. Climatologia geográfica (PDF). Vol. 2. Governo do Estado do Rio de Janeiro: Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância - CECIERJ. Consultado em 26 de novembro de 2018 
  6. a b Galvani, Emerson. Unidades Climáticas Brasileiras (PDF). Climatologia 1. Universidade de São Paulo - USP: Departamento de Geografia. Consultado em 27 de novembro de 2018 

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Classificação climática de Strahler

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Dados climáticos e meteorológicos

Classificação climática de Strahler no catálogo World Catalog (em inglês)


Ícone de esboço Este artigo sobre Meteorologia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.