Clatrato

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Burning hydrate inlay US Office Naval Research.jpg

Clatratos são "misturas", onde uma molécula pequena ou átomo grande, como metano, xenônio, óxido nitroso ficam presos em cavidades de cristais quando a solução é resfriada e um dos componentes se cristaliza.

São conhecidos clatratos de gases nobres com água ou quinol (1-4 dihidroxibenzeno). Chegando a proporções como 3 quinol para 1 de gás nobre e 6 de água para 1 de gás nobre.

Os clatratos de água são erroneamente conhecidos como hidratos, causando confusão com açúcares (carboidratos). O mais importante é o hidrato de metano, que é componente de parte do sedimento do oceano e poderia ser usado como fonte de energia. Este mesmo clatrato poderia ser usado para facilitar o transporte de metano, que atualmente é feito através de gasodutos ou liquefeito a -182,5°C ou em alta pressão (200 bar).

Ocorrência e âmbito de aplicação[editar | editar código-fonte]

Tradicionalmente claratos referenria-se a compostos poliméricos que contém molecular hóspedes. Mais recentemente, o termo passou a referir-se a várias moleculas , incluindo calixarenes e ciclodextrinas e até mesmo alguns polímeros inorgânicos, tais como zeólitas. O mineral original clarato de sílica clathrate mineral, foi descrita recentemente do Japão.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Os clatratos são estruturas cristalinas, formados por moléculas de água unidas por ligação de hidrogênio, sendo capazes de aprisionarem moléculas hidrofóbicas e ainda faz com que moléculas menores percam massa atômica, fazendo assim uma quebra homolítica em seu núcleo e com isso fazendo liberar moléculas de H2O.

Referências[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.