Claudinei Oliveira

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Claudinei Oliveira
Informações pessoais
Nome completo Claudinei dos Santos Oliveira
Data de nasc. 29 de setembro de 1969 (48 anos)
Local de nasc. Santos (SP), Brasil
Nacionalidade brasileiro
Altura 1,87 m
Destro
Apelido Nei
Claudiola
Informações profissionais
Período em atividade Como jogador: 1989–2003 (14 anos)
Como treinador: 2009–presente (9 anos)
Equipa atual Sem clube
Posição ex-Goleiro
Função Treinador
Clubes de juventude
1984–1985
1986–1988
1988–1989
Portuguesa Santista
Santos
Palmeirense
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1989–1990
1991
1992
1993
1993
1994
1995
1995
1996–1999
1999
2000
2001
2002
2003
Santos
Jaboticabal
Nacional-MG
Mamoré
Araguari
Central Pinhalense
Caldense
Olímpia-SP
Portuguesa Santista
São Bento (emp.)
Remo
Tuna Luso
Nacional-SP
Central Pinhalense
Times/Equipas que treinou
2009
2010
2011–2013
2013
2013
2014
2014
2014–2015
2015
2016
2016–2018
2018
Santos (Sub-15)
Santos (Sub-17)
Santos (Sub-20)
Santos (interino)
Santos
Goiás
Paraná
Atlético Paranaense
Vitória
Paraná
Avaí
Sport


00003
00002
00038
00019
00022
00024
00012
00024
00102
00016
Última atualização: 12 de agosto de 2018

Claudinei Oliveira dos Santos, mais conhecido como Claudinei Oliveira, (Santos, 19 de setembro de 1969), é um treinador e ex-futebolista brasileiro que atuava como goleiro. Atualmente está sem clube.[1]

Futebolista[editar | editar código-fonte]

Claudinei atuou pouco pelo Santos, jogando mais em times pequenos do interior de São Paulo.[2]

Treinador[editar | editar código-fonte]

Santos[editar | editar código-fonte]

No ano de 2009, começou a carreira de treinador de futebol, na categoria de base do Santos, primeiramente comandando o Sub-15, sagrando-se campeão paulista.[3] No ano seguinte, foi promovido a Sub-17 e ganhou outro Campeonato Paulista.

Em 2011, chegou ao time sub-20, e conseguiu tanto o Campeonato Paulista (em 2012) quanto a Copa São Paulo de Futebol Júnior (em 2013),[4] título que o clube não ganhava desde 1984. Após a demissão de Muricy Ramalho, foi convidado a assumir o elenco principal do próprio Santos.[5]

Estreou um dia depois, contra o Grêmio, pela terceira rodada do Brasileirão 2013. A primeira vitória veio no confronto com o Atlético Mineiro.[6] Após esse jogo, Claudinei, então interino, era cotado para ser um possível assistente de Marcelo Bielsa, mas com a desistência da direção por contratar esse profissional e também outros, acabou sendo confirmado como treinador.[7]

Permaneceu até o fim do Campeonato Brasileiro de 2013 - Série A onde a equipe finalizou na sétima posição.[8]

Goiás[editar | editar código-fonte]

Em 3 de janeiro de 2014 foi apresentado pelo Goiás como seu novo treinador.[9] No dia seguinte a derrota para o Atlético Goianiense na final do Campeonato Goiano de 2014, em 14 de abril, Claudinei foi demitido.[10][11]

Dois dias depois assumiu o comando técnico do Paraná.[12]

Atlético Paranaense[editar | editar código-fonte]

Em 3 de setembro foi contratado pelo Atlético Paranaense.[13] Porém a forma repentina pela qual deixou o Paraná foi criticada pelo clube.[14]

2015[editar | editar código-fonte]

A equipe terminou o Campeonato Brasileiro de 2014 na oitava colocação. Porém a má campanha no Campeonato Paranaense de 2015, quando o Atlético ocupava a nona posição entre doze equipes, o levou a ser demitido em 15 de março de 2015.[15]

Dias após ser demitido na equipe paranaense, acertou com o Vitória.[16] No dia 20 de maio, foi demitido após a eliminação na Copa do Brasil para o ASA de Arapiraca.[17]

Retorno ao Paraná[editar | editar código-fonte]

No final de 2015 assumiu o Paraná.[18]

2016[editar | editar código-fonte]

O clube até chegou a liderar o Campeonato Paranaense, porém terminou na terceira colocação. Após início irregular na série B acabou demitido em 13 de junho de 2016.[19]

Avaí[editar | editar código-fonte]

Em 24 de agosto foi anunciado no comando técnico do Avaí.[20]

Em 16 partidas no comando Avaí, conquistou 12 vitórias (oito jogando na Ressacada, e quatro fora de casa), e quatro empates (um jogando na Ressacada, e três jogando fora de casa).[21] Conquistou o tão sonhado acesso com a equipe catarinense no final da temporada com uma rodada de antecedência, depois de ser muito contestado, assim como todo o grupo. Foi muito festejado pela torcida avaiana. [22]

"Coloquei o nome na história do Avaí."
Claudinei após conquistar o acesso à Série A com o Avaí. [22]

Após fazer um bom ano de 2016, com o vice-campeonato da Série B de 2016 e o acesso à Série A de 2017, Claudinei não evita o rebaixamento da equipe ao final da competição. Precisando de uma vitória na última rodada contra o Santos, o Avaí só empata em 1x1 com o time paulista e é rebaixado para a divisão inferior. Apesar das críticas e da pressão da torcida, continua no cargo.

Em 2018, o Avaí oscila no Campeonato Catarinense e não consegue chegar a final da competição. Entretanto, elimina o Fluminense na terceira fase da Copa do Brasil, o que dá um fôlego ao treinador pressionado. Na fase seguinte, enfrentaria o Goiás. No primeiro jogo na Ressacada, empate em 2x2, com direito a homenagem ao técnico pela marca de 100 jogos pelo clube, após a partida. [23] Contudo, no jogo da volta o Avaí perde de 2x0 para o time esmeraldino e é eliminado da competição. O treinador não suporta a pressão e é demitido no dia seguinte, após ganhar apenas uma partida nas últimas 11 que disputou. [24] Oliveira viu sua passagem no clube catarinense como boa e surpreendente em relação as expectativas quando ele chegou. [25]

"[...] Sou muito grato à diretoria, à minha comissão técnica, aos funcionários, ao grupo de atletas com quem trabalhei e à torcida avaiana, que nos apoiou durante todo o tempo em que estive aqui. [...] Foi uma história maravilhosa colocar o Avaí de volta na Série A... [...]."
Claudinei, em nota, após sua demissão depois de quase dois anos a frente do cargo de treinador do Avaí. [25]

Sport Recife[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2018, uma semana após ser demitido do Avaí, a diretoria do Sport Recife anuncia Claudinei Oliveira como treinador da equipe leonina. [26]

Estatísticas[editar | editar código-fonte]

Clube Ano Jogos Vitórias Empates Derrotas Aproveitamento
Santos 2013 041 0017 0012 0012 51%
Goiás 2014 019 0011 0006 0002 68%
Paraná 2014–2016 046 0018 0013 0015 39,1%
Atlético Paranaense 2014–2015 024 0009 0004 0011 43%
Vitória 2015 012 0005 0005 0002 55%
Avaí 2016–2018 102 0044 0029 0029 52,6%
Sport 2018 16 0005 7004 0707 39,5%

Títulos[editar | editar código-fonte]

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Santos

Referências

  1. http://www.sportrecife.com.br/noticias, Notícias | Sport Club do Recife :: (12 de agosto de 2018). «Claudinei Oliveira deixa o comando do Leão - Notícias | Sport Club do Recife». Notícias | Sport Club do Recife 
  2. «Carreira, inspirações e métodos: Claudinei Oliveira se apresenta». LANCENET!. 10 de junho de 2013 
  3. Boqnews (14 de dezembro de 2009). «Santos é campeão paulista sub-15» 
  4. Globoesporte.com (25 de janeiro de 2013). «Claudinei destaca comprometimento do grupo por título da Copinha» 
  5. Globoesporte.com (31 de maio de 2013). «Muricy deixa o comando do Santos, que cogita Bielsa, mas efetiva sub-20» 
  6. «Após vitória, Léo pede permanência de Claudinei no comando do Santos». Globoesporte.com. 12 de junho de 2013. Consultado em 5 de agosto de 2018. 
  7. Terra (12 de agosto de 2013). «Zinho chega ao Santos bancando Claudinei no comando: 'É o técnico'». Terra. Consultado em 12 de agosto de 2013. 
  8. «Última entrevista do técnico Claudinei Oliveira pelo Santos FC». sítio oficial Santos FC. 12 de dezembro de 2013 
  9. «Goiás apresenta no CT Edmo Pinheiro». Site oficial do Goiás EC. 3 de janeiro de 2013 
  10. «Após perda do título, Goiás demite técnico Claudinei Oliveira». G1 Goiás. 14 de abril de 2014 
  11. «Após perder o título estadual, Claudinei Oliveira é demitido do Goiás». iG. 14 de abril de 2014 
  12. «Claudinei Oliveira é o novo técnico do Paraná». Sítio oficial Paraná Clube. 16 de abril de 2014 
  13. «Claudinei Oliveira é o novo técnico do Atlético Paranaense». Sítio oficial Clube Atlético Paranaense. 3 de setembro de 2014 
  14. «Claudinei Oliveira deixa comando técnico do Paraná». Sítio oficial Paraná Clube. 3 de setembro de 2014 
  15. «Com péssima campanha no Paranaense, Claudinei Oliveira deixa o comando do Atlético». ESPN. 15 de março de 2015 
  16. «Técnico definido». Sítio oficial EC Vitória. 17 de março de 2015 
  17. espn.uol.com.br (20 de maio de 2015). «Após só 11 jogos, Vitória anuncia demissão do técnico Claudinei Oliveira». ESPN Brasil. Consultado em 20 de maio de 2015. 
  18. «Claudinei Oliveira é o novo treinador do Paraná para a temporada 2016». Consultado em 3 de julho de 2016. 
  19. «Paraná anuncia demissão de Claudinei Oliveira e gerente; diretor é afastado». Consultado em 3 de julho de 2016. 
  20. «Nome confirmado! Avaí anuncia Claudinei Oliveira como novo técnico». Globoesporte. 24 de agosto de 2016 
  21. «Claudinei celebra fase, mas mantém pés no chão: "Não podemos estagnar"» 
  22. a b «Claudinei, na 1ª conquista da carreira: "Coloquei o nome na história do Avaí"» 
  23. «Emoção, empate e homenagem: Claudinei completa 100 jogos no comando do Avaí» 
  24. «Após quase dois anos no cargo, Claudinei Oliveira não é mais técnico do Avaí» 
  25. a b «Em nota, Claudinei Oliveira agradece período no Avaí: "Foi uma história maravilhosa"» 
  26. «Sport acerta com Claudinei Oliveira para a vaga de Nelsinho Baptista - Futebol - UOL Esporte». UOL Esporte 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Precedido por
Muricy Ramalho
Treinador do Santos
2013
Sucedido por
Oswaldo de Oliveira
Precedido por
Enderson Moreira
Treinador do Goiás
2014
Sucedido por
Ricardo Drubscky
Precedido por
Leandro Ávila (interino)
Treinador do Atlético Paranaense
2014–2015
Sucedido por
Enderson Moreira
Precedido por
Ricardo Drubscky
Treinador do Vitória
2015
Sucedido por
Vagner Mancini
Precedido por
Silas
Treinador do Avaí
2016–2018
Sucedido por
Geninho
Precedido por
Nelsinho Baptista
Treinador do Sport
2018
Sucedido por