Claudio Magris

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta biografia de uma pessoa viva não cita as suas fontes ou referências, o que compromete sua credibilidade. (desde novembro de 2016)
Ajude a melhorar este artigo providenciando fontes confiáveis e independentes. Material controverso sobre pessoas vivas sem apoio de fontes confiáveis e verificáveis deve ser imediatamente removido, especialmente se for de natureza difamatória.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Claudio Magris
Claudio Magris em Frankfurt am Main, 2009
Nascimento
Trieste,  Itália
Prémios Prémio Antonio Feltrinelli (1987)

Prémio Príncipe das Asturias (2004)

Género literário Romance, ensaio

Claudio Magris (Trieste, 10 de abril de 1939) é um escritor, germanista italiano. Foi também senador de 1994 a 1996 durante a XII Legislatura da República Italiana.

O seu nome é frequentemente indicado nas listas de finalistas ao Prémio Nobel de Literatura.

Obras[editar | editar código-fonte]

Ensaios[editar | editar código-fonte]

  • Wilhelm Heinse. 1968.
  • Tre studi su Hoffmann. 1969.
  • Lontano da dove. 1971.
  • Joseph Roth e la tradizione ebraico-orientale. 1971.
  • com Cesare Cases, L'anarchico al bivio. Intellettuale e politica nel teatro di Dorst. 1974.
  • L'altra ragione. Tre saggi su Hoffmann. 1978.
  • Dietro le parole 1978
  • con Angelo Ara, Itaca e oltre e Trieste. Un'identità di frontiera. 1982.
  • L'anello di Clarisse. 1984.
  • Utopia e disincanto. Saggi 1974-1998. 1999.
  • L'infinito viaggiare. 2005.
  • La storia non è finita. Milão, Garzanti, 2006.
  • Alfabeti. Milão, Garzanti, 2008.

Romances[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

  • Entrevista, por Alexandre Lacroix. Philosophie Magazine n° 30, 2 de junho de 2009. (em francês)
Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Claudio Magris
Ícone de esboço Este artigo sobre a biografia de um(a) escritor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.