Claudio Santoro

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Esta página ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde fevereiro de 2015).
Por favor, adicione mais referências inserindo-as no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.—Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Claudio Santoro
Informação geral
Nome completo Claudio Franco de Sá Santoro
Nascimento 23 de novembro de 1919
Origem Manaus, Amazonas[1]
País  Brasil
Data de morte 27 de março de 1989
Página oficial www.claudiosantoro.art.br

Claudio Franco de Sá Santoro (Manaus, 23 de novembro de 1919Brasília, 27 de março de 1989) foi um compositor e maestro brasileiro.

Biografia[editar | editar código-fonte]

Nascido em Manaus, ainda menino começou a estudar violino e piano, e seu empenho fez com que o governo do Amazonas o mandasse estudar no Rio de Janeiro. Aos 18 anos, já era professor adjunto da cátedra de violino do Conservatório de Música do Rio de Janeiro.

Em 1941 passou a estudar com Hans-Joachim Koellreutter, integrando também o grupo Música Viva, do qual se tornou um dos nomes mais ativos, ao lado de Guerra-Peixe). Passou a adotar o dodecafonismo[2] como técnica de composição, sendo um dos mais radicais críticos do meio musical brasileiro.

Em 1948 teve recusado seu visto para ir aos EUA como bolsista, devido à sua militância no Partido Comunista Brasileiro. Como segunda opção, foi a Paris para estudar com Nádia Boulanger. Durante sua estadia na Europa, participou, como delegado brasileiro, do II Congresso Mundial dos Compositores Progressistas em Praga, na então Tchecoslováquia. Neste congresso foi-lhe apresentada oficialmente a doutrina soviética do Realismo Socialista aplicada à música, da qual Santoro passou a ser praticante, defensor e divulgador no Brasil.

Já bastante conhecido, recebeu um prêmio da Fundação Lili Boulanger, em Boston. Entre os avaliadores estavam os compositores Igor Stravinski e Aaron Copland.

Teatro Nacional Claudio Santoro, em Brasília.

Claudio Santoro foi professor fundador do Departamento de Música da Universidade de Brasília. Em 1979 fundou a Orquestra do Teatro Nacional de Brasília, atualmente Orquestra Sinfônica do Teatro Nacional Claudio Santoro, da qual foi regente titular até sua morte em março de 1989.[3]

Compôs a trilha sonora para o filme O Saci de Rodolfo Nanni.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Teatro Nacional Cláudio Santoro

Referências

  1. «Claudio Santoro — Biografia». Consultado em 10 de julho de 2017 
  2. «.: Cláudio Santoro :.». Enciclopédia Itaú Cultural. Consultado em 18 de julho de 2017 
  3. «Obra do maestro Claudio Santoro pode ser declarada de interesse público». Agência Brasil. 20 de fevereiro de 2015. Consultado em 21 de fevereiro de 2015 
Ícone de esboço Este artigo sobre um(a) compositor(a) é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.