Clube Atlético Brazlândia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde setembro de 2017). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes está sujeito a remoção.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Atlético Brazlândia
Atlético de Brazlândia 2.png
Nome Clube Atlético Brazlândia
Mascote Galo
Fundação 07 de setembro de 1971 (47 anos)
Localização Brazlândia, DF, Brasil
editar

O Clube Atlético Brazlândia é um clube de futebol brasileiro, sediado em Brazlândia, no Distrito Federal. Disputava o campeonato brasiliense nos anos de na sua era amadora. Ficou em terceiro lugar no campeonato no ano de 1973. Atualmente disputa apenas campeonatos amadores.

História[editar | editar código-fonte]

A história do Clube Atlético de Brazlândia surgiu depois da extinção do União Futebol Clube, um dos primeiros times amadores de futebol de campo de Brazlândia.

Depois da extinção foram formados dois times: o E. C. Marechal Rondon e o Clube Atlético de Brazlândia. Alguns jogadores foram para o Rondon comandado pelo saudoso Carabina, que também era jogador do time do União (lateral-direito), ficando a outra parte dos jogadores no Atlético, sob o comando de Sebastião Maria da Encarnação; o popular Pelé.

Fundação[editar | editar código-fonte]

O Atlético foi fundado no dia 7 de setembro de 1971.

Sebastião Maria da Encarnação, um dos fundadores, estava como Presidente em exercício quando convocou uma reunião para o dia 10 de junho de 1973, quando, além da leitura, discussão e aprovação dos estatutos do clube, seriam conhecidos os membros do Conselho Deliberativo e Fiscal e a Diretoria Executiva.

A Diretoria Executiva ficou assim constituída: Presidente - José Silva; 1º Vice-Presidente - Solange da Rosa Schmidt; 2º Vice Presidente - Cleide Ferreira de Araújo; Diretor Secretário - José Roberto Argello; Diretor Tesoureiro - Francisco Alves de Oliveira; Diretor Social - Erivaldo Lopes Martins; Diretor de Esportes - Marcônio Ferreira Porto e Diretor de Futebol - Sebastião Maria da Conceição.

No dia 18 de março de 1973, o Atlético participou do Torneio Quadrangular de Brazlândia, competição que reuniu dois clubes do Gama, o Flamengo e o Gaminha, além do E. C. Marechal Rondon, de Brazlândia.

No primeiro jogo, o E. C. Marechal Rondon, de Brazlândia 0 x 0 Flamengo, do Gama. Foi necessária a cobrança de uma série de pênaltis, quando o time da casa venceu por 2 x 1.

No jogo de fundo, o Atlético, de Brazlândia, não encontrou dificuldades para vencer o Gaminha por 2 x 0, gols de Toinho e Pirombá. Atuou o Atlético com Índio, Dedinho, Ivan, Pedro e Délcio; Tio e Carlitinho; Lu, Tuda, Toinho e Pirombá. O Atlético usou ainda os jogadores Alicate, Pelé e Abílio. O quadrangular seria encerrado em 1º de abril, mas não foi possível encontrar seu desfecho.

Menos de um mês depois (1º de abril de 1973), aconteceu a primeira participação do Atlético em uma competição promovida pela então Federação Metropolitana de Futebol: o primeiro Festival da Pelota.

Participaram do torneio seis equipes: Demabra e Oeste, do Núcleo Bandeirante, Humaitá e Guarani, do Guará, Brasal, do Setor de Indústrias e Abastecimento - SIA, e o Atlético, de Brazlândia.

Todos os jogos foram realizados no Estádio Pelezão e tiveram a duração de 60 minutos (30 x 30). No caso de empate, série de penalidades máximas em número de 3.

No terceiro jogo, o Atlético venceu o Guarani por 2 x 1 e, na decisão do torneio, marcou 1 x 0 sobre o Humaitá, sagrando-se campeão.

Em 16 de agosto de 1973 aconteceu a Assembleia Geral que aprovou a filiação de América F. C. (de Sobradinho), A. A. Relações Exteriores Humaitá E. C., Luziânia E. C. e Unidos de Sobradinho E. C. e do Clube Atlético de Brazlândia.

A Primeira Competição Oficial[editar | editar código-fonte]

O Campeonato Brasiliense da Primeira Divisão de 1973 foi a primeira competição oficial do Atlético como filiado da Federação Metropolitana de Futebol. O certame foi disputado por dez equipes.

Sua estreia aconteceu no dia 7 de setembro de 1973, no Estádio Pelezão. Sob a arbitragem de César Orosco, o Atlético venceu o Jaguar por 2 x 0, com gols de Pirombá e Toinho, nesta ordem.

Jogou o Atlético com Índio, Tio, Pedro, Ivan e Dedinho; Edgar, Toinho e Ozias; Joãozinho, Pirombá e Gilberto. Técnico: Sebastião Maria da Encarnação.

Chegou a liderar o campeonato, após a realização de dois bons jogos: 2 x 0 Relações Exteriores (gols de Joãozinho e Duda) e 1 x 1 Serviço Gráfico (gol de Dutra). Após ser atropelado pelo Unidos de Sobradinho (5 x 0), recuperou-se plenamente e voltou aos primeiros postos da tabela de classificação com outra série de bons resultados: 2 x 1 CEUB (com dois gols de Fischer), 1 x 1 Carioca (Luiz Félix) e 2 x 0 América (Toinho e Ozias), quando conheceu uma sequência de três derrotas consecutivas (2 x 3 Luziânia, 1 x 2 Humaitá e 0 x 1 Relações Exteriores). Ainda assim, terminou o primeiro turno na segunda  colocação, com 12 pontos ganhos, um atrás do CEUB.

No segundo turno, ficou na quarta colocação e, portanto, fora da decisão que reuniria os vencedores de turnos.

Na classificação geral ficou com a terceira colocação, tendo vencido oito jogos, empatado 3 e perdido seis. Marcou 26 gols e sofreu 23.

Defenderam o Atlético no campeonato brasiliense de 1973 22 jogadores. Além do goleiro Índio, mais os seguintes jogadores: Firmo, Dedinho, Pedro, Arizona, Ivan, Edgar, Luiz Felix, Tio, Bispo, Dutra, Joãozinho, Paulinho, Fischer, Toinho, Pirombá, Ozias, Gilberto, Duda, Clemente, Edson e Valmir. O técnico foi Sebastião Maria da Encarnação.

Pirombá foi o artilheiro do Atlético na competição, com 6 gols (o artilheiro foi Humberto, do Relações Exteriores, com 12). Os demais marcadores do Atlético foram: Fischer e Toinho, com cinco; Duda, Ozias e Dutra, com 2 e Aloísio, Edgar, Eustáquio, Joãozinho e Tio, com um gol cada.

Para coroar a boa campanha do Atlético, no final do ano, mais precisamente no dia 14 de dezembro de 1973, o Jornal de Brasília promoveu uma cerimônia para entregar troféus às personalidades e jogadores que mais se destacaram durante o ano no futebol brasiliense.

O Atlético teve entre os premiados o zagueiro Edgar, como “jogador mais disciplinado”, além de Dedinho e Pirombá fazerem parte da “Seleção do Ano”.

Na assembleia que elegeu, em 8 de março de 1974, Wilson Antônio de Andrade para ocupar a presidência da Federação Metropolitana de Futebol por mais dois anos, o Atlético teve como representante Edgard Alves de Souza, que substituiu José Roberto Argello.

Mas a participação do Atlético em 1974 não passou disso. Não disputou nenhuma competição oficial nesse ano.

Volta a o Amador[editar | editar código-fonte]

Em 13 de dezembro de 1974 foi realizada a Assembleia Geral Extraordinária que desfiliou o Luziânia Esporte Clube e o Unidos de Sobradinho Atlético Clube e condicionou a permanência do Atlético a liquidar seus débitos até o dia 30 de janeiro de 1975. Como isso não veio a acontecer, o Atlético deixou de fazer parte do quadro de filiados da Federação oficialmente a partir de 1º de fevereiro de 1975.

A partir daí, passou a disputar o campeonato amador da cidade de Brazlândia.

Costumeiramente, no dia 7 de setembro de cada ano é realizado o tradicional torneio de futebol de campo amador da cidade, em comemoração ao aniversário do Clube Atlético de Brazlândia. Este ano a festa foi em homenagem aos 43 anos de fundação do clube.

Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre clubes brasileiros de futebol é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.