Cneu Cornélio Lêntulo (cônsul em 146 a.C.)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Cneu Cornélio Lêntulo (em latim, Cnaeus Cornelius Cn.f. L.n. Lentulus[1] ) magistrado romano que viveu no Século II a.C.. Pai de Cneu Cornélio Lêntulo (cônsul em 97 a.C.)[1] Era irmão de Lúcio Cornélio Lêntulo Lupo, que foi cônsul em 156 a.C. e censor em 147 a.C..[1]

Foi pretor em 149 a.C. [carece de fontes?] e cônsul em 146 a.C. com Lúcio Múmio.[1] É mencionado por Cícero,[2] Veleio Patérculo[3] e os Fasti.[1]

Cartago foi destruída no ano em que Lêntulo e Cneu Lúcio Múmio eram cônsules; seiscentos e setenta e dois anos após a sua fundação.[3] Neste mesmo ano, Múmio destruiu Corinto, novecentos e cinquenta e dois anos após sua fundação por Aletes, filho de Hipos.[4] Os dois conquistadores [Nota 1] foram honrados com os títulos das raças conquistadas, respectivamente, Africano e Aqueu; Múmio foi o primeiro "homem novo" a receber um cognome por glória militar.[4]

Notas e referências

Notas

  1. Cipião Emiliano Africano, que destruiu Cartago, e Múmio

Referências

  1. a b c d e Fastos Capitolinos [em linha]
  2. Cic. ad Att. xiii. 33. § 3
  3. a b Marco Veleio Patérculo, Compêndio da História romana, i. 12. § 5
  4. a b Marco Veleio Patérculo, Compêndio da História romana, i. 13. § 2
Precedido por:
Públio Cornélio Cipião Emiliano e
Caio Lívio Druso
Cônsul da República Romana junto
com Cneu Lúcio Múmio

146 a.C.
Sucedido por:
Quinto Fábio Máximo Emiliano e
Lúcio Hostílio Mancino