Cneu Júlio Mentão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cneu Júlio Mentão
Cônsul da República Romana
Consulado 431 a.C.

Cneu Júlio Mentão ou Caio Júlio Mentão (em latim: Gnaeus Iulius Mento ou Gaius Iulius Mento) foi um político da gente Júlia nos primeiros anos da República Romana eleito cônsul em 431 a.C., com Tito Quíncio Peno Cincinato, o filho de Cincinato.

Primeiro consulado (431 a.C.)[editar | editar código-fonte]

Durante seu primeiro mandato, servido com Tito Quíncio Peno Cincinato, os volscos e équos atacaram novamente os romanos e, como sempre, acamparam perto do monte Algido. O Senado, temendo um desacordo entre os dois cônsules, como já acontecera antes, decide entregar a campanha militar a um ditador, cuja escolha foi deixada a cargo de Tito Quíncio, que nomeou seu genro, Aulo Postúmio Tuberto, amplamente respeitado como um comandante severo e decidido.

Postúmio encarregou a defesa da cidade a Cneu Júlio e o comando dos dois exércitos a Cincinato. Os romanos então marcharam contra os inimigos, infligindo-lhes uma dura derrota[1]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Cônsul da República Romana
SPQR.svg
Precedido por:
'Lúcio Pinário Mamercino

com Espúrio Postúmio Albo Regilense
com Lúcio Fúrio Medulino

Tito Quíncio Peno Cincinato
431 a.C.

com Cneu Júlio Mentão

Sucedido por:
'Lúcio Papírio Crasso

com Lúcio Júlio Julo


Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]