Cnova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Cnova Brasil)
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Cnova
Razão social Cnova N.V.
Empresa de capital aberto
Cotação NASDAQ: CNV
Atividade Comércio eletrônico
Fundação 2014 (7 anos)
Sede Países Baixos
Área(s) servida(s) Brasil, Colômbia, Costa do Marfim, Equador, França, Bélgica, Tailândia e Vietnã
Proprietário(s) Grupo Casino
Presidente Peter Estermann, Presidente do Conselho de Administração da Cnova N.V.
Empregados 4 281 empregados
Subsidiárias Cdiscount
Cnova Brasil (ex Nova Pontocom)
Acionistas Grupo Casino (46,5%)
GPA (28%)
Via Varejo (23,5%)
Faturamento 3,465 bilhões (2014)[1]
Significado da sigla Cdiscount &
Nova Pontocom
Website oficial cnova.com

Cnova N.V. é uma empresa multinacional baseada nos Países Baixos que pertence ao Grupo Casino uma empresa global de varejo, cujo Diretor-Presidente e controlador é Jean-Charles Naouri. Peter Estermann é o Presidente do Conselho de Administração da Cnova N.V. desde novembro de 2015.[2] A empresa administra os negócios de comércio eletrônico do grupo e de suas subsidiárias, que incluem empresas como o GPA, a Via Varejo, e o Grupo Éxito.

A Cnova foi criada em 2014 com a fusão do capital da Nova Pontocom, que pertencia ao GPA e à Via Varejo, com as lojas de comércio virtual Cdiscount, que era administrada pelo Grupo Casino e pelo Grupo Éxito.

História[editar | editar código-fonte]

A história da Cnova começa em 1996, quando é criada a loja virtual da rede de varejo Pontofrio, uma das primeiras lojas de comércio eletrônico do Brasil.[3] Em seguida, na França, no ano de 1998, é criada a Cdiscount, loja para as marcas do Grupo Casino na país.[4]

No ano seguinte, o Grupo Casino compra parte das ações do Grupo Pão de Açúcar, até então controlado unicamente pelo empresário Abilio Diniz.[5][6] Na mesma época, o grupo brasileiro lança a loja virtual Amélia, uma das primeiras tentativas da empresa entrar no negócio de vendas virtuais.[7][8] Antes, em 1996, a empresa lançou a versão virtual do Pão de Açúcar, denominada de Pão de Açúcar Delivery, o primeiro supermercado a fazer suas vendas pela internet no Brasil, que foi substituído pelo Amélia.[9][10] Em 2001, o Grupo Pão de Açúcar encerra as operações da loja virtual Amélia, cujo endereço amelia.com.br passou a redirecionar os usuários para os endereços online do Pão de Açúcar e do Extra, que substituiu as operações da loja online.[8][10]

Em 2009, o Grupo Pão de Açúcar anunciou a compra das lojas e dos negócios da controladora do Pontofrio, a Globex Utilidades.[11][12] Meses depois, a empresa anuncia a sua fusão com a concorrente Casas Bahia, que juntas formaram a Via Varejo, empresa na qual o Grupo Pão de Açúcar passou a deter cerca de 49% das ações.[13][14]

A loja online do Pontofrio, denominada de Pontofrio.com, foi separada do negócio principal da empresa antes da venda para o Pão de Açúcar. Assim, foi criada a razão social Pontofrio.com Comércio Eletrônico S.A., que também foi vendida junto com a empresa principal.[15] Sob a administração dos novos donos, a empresa passou a também a administrar as lojas online do Extra, e também a da Casas Bahia, que foi recém criada.[16] Com essas mudanças, a empresa mudou a razão social para Nova Pontocom Comércio Eletrônico S.A. e passou a ser chamada pelo nome de Nova Pontocom.[16]

Nos anos seguintes, o Grupo Casino ampliou a operação da sua loja Cdiscount para outros países em que tinha operação, como a Colômbia, o Equador e a Tailândia, sendo que a operações destes dois últimos países são controlados por sua subsidiária Grupo Éxito.[17][18]

Em maio de 2013, o Grupo Casino e as suas subsidiárias anunciaram que iriam unificar seus negócios de lojas virtuais em uma só operação, além da lançar as ações da nova empresa na Bolsa de Valores de Nova Iorque.[19][20] Assim, foi criada em 2014 a Cnova N.V., empresa com sede nos Países Baixos.[21][22] Cada subsidiária do Grupo Casino, incluindo ele próprio, passam a deter participações na nova empresa criada após essa fusão.[21][23]

Apresentação[editar | editar código-fonte]

Por meio de seu site Cdiscount, a Cnova atua em regiões que agregam mais de 500 milhões de pessoas: França, Colômbia, Equador, Tailândia, Vietnã, Costa do Marfim, Bélgica e Senegal. No Brasil, a Cnova opera por meio de seus sites Extra.com.br, Pontofrio.com e Casasbahia.com.br. A Cnova também atua no segmento B2B, oferecendo soluções de plataforme de comércio eletrônico, como o eHub, e sites de nicho na França e no Brasil, como Comptoirsante.com, Moncornerdeco.com e Barateiro.com.[24]

A Cnova é líder do mercado de comércio eletrônico na França e no Brasil.

Através de seus sites de vendas e de seus marketplaces, a Cnova oferece um vasto sortimento de produtos e diferentes opções de entrega e pagamento. Seu portfólio de produtos inclui: eletrodomésticos, eletrônicos, computadores e produtos de informática, artigos para o lar, de lazer e bens de uso pessoal.[25][26]

Negócios[editar | editar código-fonte]

Cnova Brasil (ex Nova Pontocom)[editar | editar código-fonte]

A Nova Pontocom foi criada em 2009 após a aquisição do Pontofrio pelo GPA, e a sua fusão com a concorrente Casas Bahia, que acabou criando a Via Varejo. A empresa então passou a administrar os ativos das lojas virtuais do grupo, bem como desenvolver as soluções de infraestrutura e logística para elas. A empresa operou com cinco bandeiras principais: as versões virtuais da Casas Bahia, do Extra e do Pontofrio, a loja virtual de venda de viagens e hotéis Partiu Viagens, além da loja de produtos com avarias Barateiro, nome usado anteriormente para a bandeira de supermercados de bairro do GPA. Além de operar lojas virtuais próprias, a empresa também oferecia soluções de comércio eletrônicos para outras empresas. Em 2016, as atividades da Cnova Brasil foram integradas à Via Varejo.[27]

Cdiscount[editar | editar código-fonte]

Ver artigo principal: Cdiscount

A Cdiscount foi criada na França em 1998 pelo Grupo Casino, sendo uma das pioneiras no comércio eletrônico local. Mais tarde, com a expansão do Grupo Casino para outros países, o site também passou a atuar nesses locais, que incluem a Brasil, Colômbia, Equador, Costa do Marfim, Senegal, Vietnã e Tailândia.

Administração[editar | editar código-fonte]

Comitê executivo[editar | editar código-fonte]

  • Emmanuel Grenier: co-Presidente e Diretor Geral do Cdiscount
  • Flávio Dias: co-Presidente e Diretor Geral da Cnova, Brasil
  • Vítor Fagá: Diretor Financeiro do Grupo / Relações com Investidores, Cnova
  • David Mossé: Diretor Jurídico, Cnova
  • Fernando Queiroz Tracanella: Diretor Financeiro e de Recursos Humanos Cnova, Brasil
  • Nicolas Woussen: Diretor Financeiro Cnova, França

Referências

  1. Cnova - investors presentation, www.cnova.com, Fevereiro de 2015
  2. Cnova Board Changes Reuters. Visitado em 08 de janeiro de 2016
  3. «Nossas marcas - Pontofrio». GPA. Consultado em 11 de agosto de 2014. Arquivado do original em 11 de agosto de 2014 
  4. «Espace client». Cdiscount. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  5. Eliana Simonetti (11 de agosto de 1999). «Este supermercado vale ouro». Veja. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  6. László Varga (18 de agosto de 199). «A aposta do Casino». ISTOÉ. Consultado em 11 de agosto de 2014  Verifique data em: |data= (ajuda)
  7. «O grupo Pão de Açúcar acaba de anunciar seu mais novo projet». IT Forum 365. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  8. a b «Panorâmica - Varejo - Pão de Açúcar desiste do Amelia». Dinheiro. Folha de S. Paulo. 22 de novembro de 2001. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  9. Gazeta Mercantil (15 de fevereiro de 2001). «Amelia trabalha duro para sair do vermelho». e-Bit Notícias. Consultado em 11 de agosto de 2014. Arquivado do original em 23 de setembro de 2015 
  10. a b Agência Estado (21 de novembro de 2011). «Pão de Açúcar lança dois sites para comércio eletrônico». Link. O Estado de S. Paulo. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  11. Reuters (8 de julho de 2009). «Pão de Açúcar compra Ponto Frio por R$ 824,5 milhões». UOL. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  12. Luana Pavani (8 de junho de 2009). «Pão de Açúcar compra Ponto Frio por R$ 824,5 mi». O Estado de S. Paulo. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  13. Marcela Ayres (20 de junho de 2012). «O peso da ViaVarejo para o Pão de Açúcar, Abilio Diniz, e os Klein». Exame. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  14. Agência Estado. «Grupo Pão de Açúcar compra Casas Bahia». Época Negócios. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  15. «Varejo - Ponto Frio terá empresa para administrar comércio eletrônico». Dinheiro. Folha de S. Paulo. 2 de agosto de 2008. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  16. a b Agência Estado (4 de dezembro de 2009). «Pão de Açúcar compra a Casas Bahia por meio da Globex». O Estado de S. Paulo. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  17. «Casino estuda unir Nova Pontocom com francesa Cdiscount». ISTOÉ Dinheiro. Consultado em 6 de maio de 2014. Arquivado do original em 29 de novembro de 2014 
  18. Daniela Fernandes (5 de agosto de 2011). «Casino fatura € 1 bi na web e vai lançar shopping virtual». Valor Econômico. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  19. DCI (9 de maio de 2014). «Varejo eletrônico do Brasil se fortalece com eBay e Cdiscount». E-commerce Brasil. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  20. «Casino quer unir Nova Pontocom ao Cdiscount». Meio&Mensagem. 7 de maio de 2014. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  21. a b Natalia Gómez (4 de junho de 2014). «Pão de Açúcar e Via Varejo integram e-commerce à Cdiscount». Exame. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  22. «Criação da CNOVA, empresa global de comércio eletrônico, é aprovada». Imprensa. GPA. 6 de junho de 2014. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  23. «Cnova, que une ecommerce do GPA e Casino, fará IPO nos EUA». Reuters. 4 de junho de 2014. Consultado em 11 de agosto de 2014 
  24. Casino Files to Float e-Commerce Unit Cnova in New York, Wall Street Journal – Online, 05 junho de 2014
  25. Alibaba IPO timing bodes well for Casino's Cnova listing, CNBC, 16 set 2014
  26. Casino lance « Cnova », sa société mondiale de e-commerce, Les Echos, 05 junho de 2014
  27. GPA anuncia integração de negócios da Cnova Brasil à Via Varejo, G1, 31 out 2016

Ligações externas[editar | editar código-fonte]