Saltar para o conteúdo

Coco Gauff

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Tenista Coco Gauff
Gauff treinando no DC Open 2023
Alcunha(s) Coco Gauff[1]
País  Estados Unidos
Residência Delray Beach, Flórida, Estados Unidos
Data de nascimento 13 de março de 2004 (20 anos)
Local de nasc. Atlanta, Geórgia, Estados Unidos
Altura 1,75
Treinador(a) Pere Riba[2][3]
Brad Gilbert (consultor)[3][4]
Profissionalização 2018
Mão Destra (backhand com duas mãos)
Material Esportivo New Balance
Prize money US$ 13.489.657
Simples
Vitórias-Derrotas 194–88 (68,8%)
Títulos 7 WTA, 3 ITF[5]
Melhor ranking N° 3 (11 de setembro de 2023)
Ranking atual simples N° 3 (22 de abril de 2024)
Australian Open SF (2024)
Roland Garros F (2022)
Wimbledon 4R (2019, 2021)
US Open V (2023)
Duplas
Vitórias-Derrotas 122–57 (68,2%)
Títulos 8 WTA, 9 ITF[6]
Melhor ranking N° 1 (15 de agosto de 2022)
Ranking atual duplas N° 17 (22 de abril de 2024)
Australian Open SF (2023)
Roland Garros F (2022)
Wimbledon 3R (2021, 2023)
US Open F (2021)
Torneios principais de duplas
Duplas Mistas
Wimbledon SF (2022)
US Open 2R (2018)
Última atualização em: 22 de abril de 2024[7].

Cori Dionne "Coco" Gauff,[1][nota 1] (Atlanta, 13 de março de 2004), é uma tenista americana. Ela é a mais jovem (13 anos) finalista do evento individual feminino Junior no US Open de 2017.[8] Ela ganhou o Aberto da França Junior em 2018, a segunda mais jovem a conseguir tal feito. Ela também é a mais nova jovem a se classificar para o torneio principal de um Grand Slam, e também a jogadora mais jovem a se classificar para a chave principal no torneio de Wimbledon.

Em 9 de setembro de 2023, Gauff conquistou o US Open, seu primeiro título de Grand Slam.[9]

Vida pregressa[editar | editar código-fonte]

Gauff nasceu em 13 de março de 2004, filha de Candi (nascida Odom)[10] e Corey Gauff, ambos de Delray Beach, Flórida.[11][12] Ela tem dois irmãos mais novos, Codey que é quatro anos mais novo e Cameron que é nove anos mais novo.[13] Seu pai jogou basquete universitário na Georgia State University e mais tarde trabalhou como executivo de saúde, enquanto sua mãe praticava atletismo na Florida State University e trabalhou como professora.[14] Gauff cresceu em Atlanta e se interessou pelo tênis aos quatro anos de idade, depois de assistir Serena Williams vencer o Australian Open de 2009 na televisão.[15] Seus pais a encorajaram a praticar vários esportes, incluindo basquete e atletismo.[15] Ela começou a jogar tênis aos seis anos e decidiu que queria seguir carreira porque era um esporte individual e por causa de seu sucesso inicial ao vencer o campeonato nacional "Little Mo" para crianças de menos de oito anos. Gauff relembrou: "Eu não gostava muito de trabalhar em equipe. Adorava tênis. No começo, era mais ou menos porque quando era mais jovem não queria praticar nada. Só queria jogar com meus amigos. Quando fiz oito anos, foi quando joguei o 'Little Mo' e depois disso decidi fazer isso pelo resto da minha vida".[16][17]

Quando Gauff tinha sete anos, sua família voltou para Delray Beach para que ela tivesse melhores oportunidades de treinamento.[18][19] Eles inicialmente viveram com os pais de sua mãe antes de conseguir sua própria casa.[11] Enquanto estava na Flórida, ela trabalhou com Gerard Loglo na "New Generation Tennis Academy" a partir dos oito anos.[17][20] Os pais de Gauff desistiram de suas carreiras para se concentrar no treinamento da filha. Seu pai, mais tarde, se tornou seu treinador principal, enquanto sua mãe supervisionava seu ensino doméstico. Seu pai teve uma experiência limitada jogando tênis enquanto crescia.[14][17] Aos dez anos, Gauff começou a treinar na Academia Mouratoglou, na França, dirigida por Patrick Mouratoglou, técnico de longa data de Serena Williams, Mouratoglou comentou: "Sempre me lembrarei da primeira vez que vi Coco. Ela veio para a Academia Mouratoglou em 2014 para fazer um teste e me impressionou com sua determinação, atletismo e espírito de luta ... Quando ela olha para você e diz você, ela será a número um, você só pode acreditar".[21] Ele ajudou a patrocinar Gauff por meio de sua fundação "Champ'Seed", que ele criou para fornecer financiamento para juniores talentosos que não tinham recursos financeiros para pagar um treinamento de alto nível.[22]

Gauff continuou a ter sucesso - vencendo o título "USTA Clay Court National" para crianças de 12 anos ou menos aos 10 anos e 3 meses - para se tornar a campeã mais jovem da história do torneio.[17]

Carreira júnior[editar | editar código-fonte]

Gauff é ex-número 1 júnior do mundo.[23] Ela entrou no prestigioso torneio Les Petits As como 14 anos ou menos em 2016 aos 12 anos e chegou às semifinais.[24] Gauff começou a jogar no ITF Junior Circuit aos 13 anos, pulando diretamente para os torneios de Grau A e Grau 1, os de nível mais alto. Ela terminou como vice-campeã para Jaimee Fourlis [en] em seu terceiro evento de carreira, o torneio de Grau 1 "Prince George's County Junior Tennis Championships" em Maryland.[25] Em seu próximo evento, Gauff fez sua estreia júnior em Grand Slam no US Open de 2017 e terminou como vice-campeã para Amanda Anisimova.[26] Ela não perdeu um set antes da final em nenhum dos torneios. Gauff se tornou a finalista feminina mais jovem da história do US Open.[27]

Depois de começar 2018 com uma semifinal no torneio Grau 1 "Traralgon Junior International" na Austrália, Gauff perdeu sua primeira rodada no Australian Open.[23] Ela não entrou em outro torneio de simples até o Aberto da França, onde conquistou seu primeiro título de torneio júnior em Grand Slam. Ela não perdeu um set até a final, onde recuperou de desvantagem para derrotar Caty McNally em três sets. Com o título, Gauff se tornou a quinta campeã individual feminina mais jovem da história do Aberto da França.[28] Um mês depois, após outra vitória em final contra McNally no torneio Grau 1 "Junior International Roehampton", ela se tornou a número 1 júnior do mundo.[29][30]

Gauff chegou às quartas de final em simples nos dois últimos torneios do Grand Slam do ano. Ela se saiu melhor em duplas em ambos os torneios, chegando às semifinais em Wimbledon com a parceira María Carlé [en] e ganhando seu primeiro título de duplas do Grand Slam júnior no US Open com McNally.[23] Gauff e McNally derrotaram as compatriotas Hailey Baptiste [en] e Dalayna Hewitt [en] na final, todos em dois sets.[31] Em setembro, Gauff representou os Estados Unidos na Junior Fed Cup com Alexa Noel [en] e Connie Ma. A equipe chegou à final contra a Ucrânia. Depois que Gauff ganhou sua partida de simples e Noel perdeu a dela, Gauff e Noel ganharam a Junior Fed Cup ao derrotar Lyubov Kostenko e Dasha Lopatetskaya por 11–9 em um tiebreak.[32] Gauff terminou o ano com outro título de Grau A em simples no Orange Bowl.[33] Ela terminou a temporada em segundo lugar no ranking mundial, atrás de Clara Burel.[34]

Carreira profissional[editar | editar código-fonte]

2018–19: Quarta rodada em Wimbledon, primeiro título da WTA, Top 100[editar | editar código-fonte]

Coco Gauff em Wimbledon, 2019.

Gauff fez sua estreia no Circuito Feminino da ITF em maio de 2018, aos 14 anos, ela passou pela qualificatória no evento de US$ 25 mil em Osprey, onde venceu sua primeira partida profissional.[35] Ela recebeu um "wild card" para a qualificatória no US Open de 2018, mas perdeu sua partida de abertura cinco meses depois de completar 14 anos.[36][37]

Em seu primeiro torneio de 2019, ela terminou em segundo lugar em duplas no US$ 100K Midland Tennis Classic ao lado de Ann Li.[38] Duas semanas depois, Gauff jogou seu próximo evento no nível US$ 25k em Surprise e chegou às finais em simples e duplas. Ela terminou como vice-campeã em simples e ganhou seu primeiro título WTA em duplas ao lado de Paige Hourigan [en].[39] Em março, no Miami Open, ela registrou sua primeira vitória no WTA Tour contra Caty McNally.[40] Gauff perdeu a segunda rodada das qualificatórias do Aberto da França. Em Wimbledon, ela derrotou Aliona Bolsova [en] e Greet Minnen [en]. Gauff se tornou a jogadora mais jovem a chegar à chave principal em Wimbledon a se classificar na "Era Aberta" aos 15 anos e três meses.[41] Em sua estreia na chave principal, ela derrotou a pentacampeã de Wimbledon, Venus Williams, em dois sets.[42] Gauff venceu Magdaléna Rybáriková e a N° 60 Polona Hercog, salvando dois match points contra Hercog. O entusiasmo em torno da vitória de Gauff na primeira rodada fez com que seu jogo da terceira fosse transferido para a quadra central.[43][44] Ela foi eliminada com uma derrota na quarta rodada para a eventual campeã Simona Halep.[45] Todas as quatro partidas de Gauff foram as mais assistidas na ESPN em seus respectivos dias durante a primeira semana de cobertura.[46] Com este desempenho, ela subiu para o número 141 do mundo.[47]

Gauff disputou um torneio da "US Open Series" o Washington DC Open, onde se classificou para a chave principal, mas perdeu na primeira rodada.[48] Ela entrou no evento de duplas com McNally e derrotou Fanny Stollár e Maria Sanchez na final pelo primeiro título WTA da carreira em seu primeiro evento WTA juntas.[49] No US Open, Gauff recebeu "wild card" nas chaves principais de simples e duplas. Ela continuou seu sucesso no Grand Slam em simples com duas vitórias em três sets sobre Anastasia Potapova e Tímea Babos, ambas no Louis Armstrong Stadium.[50][51] Ela foi derrotada na terceira rodada pela número 1 do mundo e defensora do título, Naomi Osaka.[52] Em duplas, Gauff e McNally venceram duas partidas, incluindo uma reviravolta sobre as nonas cabeças de chave Nicole Melichar e Květa Peschke.[53] Elas perderam na terceira rodada para as eventuais vice-campeãs Ashleigh Barty e Victoria Azarenka.[54] Embora Gauff tenha perdido na qualificatória no Linz Open, ela entrou na chave principal como uma "lucky loser" e ganhou o título, derrotando notavelmente a primeira cabeça de chave Kiki Bertens nas quartas de final para sua primeira vitória entre as 10 primeiras.[55] Ela derrotou Jeļena Ostapenko na final para se tornar a jogadora mais jovem do WTA a ganhar um título de simples desde 2004.[56] Com este título, bem como uma semifinal em duplas com McNally, Gauff fez sua estreia entre as 100 primeiras no ranking da WTA de simples e duplas.[57] Gauff e McNally terminaram o ano com um segundo título de duplas WTA no Luxembourg Open sobre Kaitlyn Christian [en] e Alexa Guarachi [en].[58]

2020: Quarta rodada do Australian Open[editar | editar código-fonte]

Começando o ano de 2020 na 67ª posição, Gauff no Auckland Open derrotou Viktoria Kuzmova [en] antes de perder para Laura Siegemund na segunda rodada.[59] Jogando duplas com McNally, Gauff chegou às semifinais.

No Australian Open, Gauff derrotou Venus Williams em dois sets na primeira rodada[60] e Sorana Cîrstea na segunda, somando três Grand Slams consecutivos, onde chegou à terceira rodada.[61] Ela derrotou a defensora do título Naomi Osaka[62][63] nessa terceira rodada, tornando-se a jogadora mais jovem a derrotar uma jogadora do top 5 desde que Jennifer Capriati venceu Gabriela Sabatini no US Open de 1991. Na quarta rodada, ela perdeu para a eventual campeã, Sofia Kenin. Em duplas, Gauff e McNally registraram seu melhor resultado em um campeonato de Grand Slam até aquele momento, chegando às quartas de final antes de cair para as segundas cabeças de chave e eventuais campeãs, Kristina Mladenovic e Tímea Babos.[64]

Gauff venceu duas das 50 melhores jogadoras no Lexington Challenger [en] antes de perder em dois sets para a número 49 do mundo, Jennifer Brady. No Western and Southern Open, disputado em Nova York, Gauff perdeu na primeira rodada para a número 21 do mundo, Maria Sakkari. No US Open, Gauff foi derrotado na primeira rodada por Anastasija Sevastova.[65]

Gauff, 53ª colocada no ranking, derrotou o número 34 do mundo, Ons Jabeur, na primeira rodada do Aberto da Itália,[66] antes de perder para a bicampeã de Grand Slam, Garbiñe Muguruza.[67] No Aberto da França, Gauff derrotou a nona cabeça de chave e número 13 do mundo, Johanna Konta, na primeira rodada,[68] mas acabou perdendo para Martina Trevisan em uma partida de segunda rodada em que Gauff cometeu 19 duplas faltas.[69] No Ostrava Open, ela se classificou para a chave principal e foi derrotada pela número 12 do mundo, Aryna Sabalenka, na segunda rodada.[70]

2021: Top 20, primeira quartas de final de simples e final de duplas em Major[editar | editar código-fonte]

Coco Gauff em Roland Garros, 2021.

Começando o ano na 48ª posição, no Abu Dhabi Open, ela derrotou a norueguesa Ulrikke Eikeri [en] antes de cair na rodada seguinte para Maria Sakkari.[71][nota 2] No Australian Open, em simples, Gauff venceu novamente Jil Teichmann na primeira rodada, mas caiu nas oitavas de final para a quinta colocada Elina Svitolina, em dois sets.[72] Em duplas, ela e McNally falharam para Demi Schuurs e Nicole Melichar nas quartas de final.[71][nota 2]

Em Adelaide, ela perdeu para a segunda cabeça de chave Belinda Bencic.[71][nota 2] Em duplas, ela fez parceria com a canadense Sharon Fichman, e elas foram eliminadas na primeira rodada para Duan Yingying e Zheng Saisai.[71][nota 2] Essa campanha a levou ao ponto mais alto de sua carreira, chegando ao 38º lugar em simples.[57] Após o Dubai Championships, ela alcançou o 35º lugar em sua carreira em simples.[57]

No Miami Open, ela disputou seu primeiro evento WTA 1000 enquanto era cabeça de chave (como a 31ª). Em maio, Gauff alcançou a primeira semifinal de um WTA 1000 de sua carreira no Aberto da Itália devido a então N° 1, Ashleigh Barty, retirando-se devido a uma lesão no braço direito na partida das quartas de final.[73] Como resultado, ela entrou no top 30 pela primeira vez. Ela então perdeu para a eventual campeã, Iga Świątek. Gauff conquistou seu segundo título de simples e terceiro de duplas (com McNally) no Emilia-Romagna Open em Parma. Ela se tornou a jogadora mais jovem a ganhar títulos de simples e duplas em um evento desde que Maria Sharapova conquistou os dois títulos no Birmingham Classic de 2004.[74] Gauff subiu assim para novas classificações de carreira, ficando em 25º lugar mundial em simples e 41º em duplas. Gauff se tornou a americana mais jovem a fazer sua estreia no top 25 em quase 23 anos (Serena Williams, 8 de junho de 1998).[75]

Como 24ª cabeça de chave no Aberto da França (sua primeira vez sendo cabeça de chave em um Grand Slam), ela venceu Aleksandra Krunić e Wang Qiang em dois sets, recebeu um "walkover" quanto liderava por um set a zero contra a 13ª cabeça de chave e vice-campeã do Australian Open, Jennifer Brady, e venceu Ons Jabeur, 25ª cabeça de chave, em apenas 53 minutos para chegar às quartas de final do Grand Slam. Como resultado, ela se tornou a jogadora feminina mais jovem (17 anos e 3 meses) a chegar às quartas de final de um Grand Slam desde Nicole Vaidišová no Aberto da França de 2006, a americana mais jovem a chegar às quartas de final em Roland Garros desde Jennifer Capriati em 1993 e a mais jovem americana a chegar às quartas de final de qualquer Grand Slam desde que Venus Williams chegou à final do US Open de 1997.[76] Posteriormente, Gauff foi eliminada após perder em dois sets para a eventual campeã, a não cabeça de chave Barbora Krejčíková.[77] Como resultado, ela alcançou um novo recorde na carreira, a 23ª posição, em junho de 2021.[57]

Em Wimbledon, Gauff chegou à quarta rodada pela segunda vez consecutiva derrotando Elena Vesnina em dois sets em 70 minutos,[78] e Kaja Juvan também em dois sets na terceira rodada.[79][80] Gauff perdeu sua próxima partida para Angelique Kerber em dois sets, eliminando-a do torneio.[81] Ela também alcançou a terceira rodada em duplas com Caty McNally e, como resultado, entrou entre as 40 primeiras no ranking de duplas na 38ª posição em 12 de julho de 2021.[57]

Aos 17 anos, ela foi selecionada para os Jogos Olímpicos de Verão de 2020 em Tóquio, tornando-se a segunda jogadora americana mais jovem depois de Jennifer Capriati que competiu aos 16 e a mais jovem tenista olímpica desde Mario Ančić em 2000.[82] No entanto, ela testou positivo para COVID-19 e foi forçada a se retirar.[83]

No Cincinnati Open, Gauff chegou à segunda rodada e perdeu para a segunda cabeça de chave e número 2 do mundo, Naomi Osaka.[71][nota 2]

No US Open, ela venceu Magda Linette na primeira rodada antes de cair para Sloane Stephens na próxima. Nas duplas femininas, Gauff e McNally chegaram à primeira semifinal de Grand Slam sem perder um set e, na final, elas perderam para Samantha Stosur e Zhang Shuai.[84]

2022: Primeira final de simples em Major, top 5 de simples, nº 1 de duplas[editar | editar código-fonte]

Coco Gauff no Us Open, 2022.

Como 18ª cabeça de chave no Australian Open, Gauff perdeu na primeira rodada para Wang Qiang em dois sets.[85]

Em fevereiro, ela chegou às quartas de final do Qatar Open ao derrotar Shelby Rogers, Caroline Garcia e a terceira cabeça de chave Paula Badosa. Nas quartas de final, ela perdeu para a sexta cabeça de chave Maria Sakkari. Em duplas, ela fez parceria com Jessica Pegula para ganhar seu primeiro título de duplas em um WTA 1000, derrotando a dupla terceira cabeça de chave de Veronika Kudermetova e Elise Mertens na final.[86] Com a vitória, ela alcançou o 10º lugar, o melhor de sua carreira, no ranking de duplas em 28 de fevereiro de 2022.[57]

Gauff alcançou sua primeira final de simples em Majors no Aberto da França, derrotando Rebecca Marino, Alison Van Uytvanck, Kaia Kanepi, 31ª cabeça de chave Elise Mertens, Sloane Stephens e Martina Trevisan antes de perder para Iga Świątek em sets diretos.[87][88] Ela chegou à final em duplas com Jessica Pegula, onde foram derrotadas por Caroline Garcia e Kristina Mladenovic.[89][90][91] Como resultado, ela garantiu um novo recorde na carreira, ficando em 13º lugar no ranking mundial de simples e entre as 5 primeiras em duplas.[57]

Depois de vencer suas duas primeiras partidas em Wimbledon como a 11ª cabeça de chave contra as romenas Elena-Gabriela Ruse e Mihaela Buzărnescu, Gauff perdeu na terceira rodada para a 20ª Amanda Anisimova em três sets.[92][93] Como resultado, ela alcançou uma nova classificação mais alta na carreira, no 11º lugar do mundo, em 11 de julho de 2022.[57]

Como sexta cabeça de chave no Silicon Valley Classic, ela chegou às quartas de final derrotando Anhelina Kalinina na primeira rodada, e em seguida Naomi Osaka, que salvou sete match points.[94] Nas quartas de final, ela teve dificuldades com o saque e perdeu em dois sets para Paula Badosa.[95] No Aberto do Canadá, ela se tornou a jogadora mais jovem a chegar consecutivamente às quartas de final no Canadá desde Jennifer Capriati em 1990 e 1991. Ela venceu a sexta cabeça de chave Aryna Sabalenka, um dia depois de derrotar a campeã de Wimbledon Elena Rybakina, vencendo ambas as partidas em um "tiebreak" no terceiro set. Ela perdeu para a eventual campeã Simona Halep, em sets diretos.[96][97] Como terceira cabeça de chave em duplas no mesmo torneio, ela chegou às semifinais com Jessica Pegula derrotando as quintas cabeças de chave Desirae Krawczyk e Demi Schuurs. Em seguida, elas derrotaram Madison Keys/Sania Mirza nas semifinais e Nicole Melichar/Ellen Perez na final para ganharem seu segundo título WTA 1000 juntas. Como resultado, Gauff se tornou a jogadora de duplas número 1 do mundo.[98]

No US Open, ela alcançou as quartas de final deste torneio Major pela primeira vez, com vitórias sobre a 20ª cabeça de chave Madison Keys e Zhang Shuai se tornando a mulher americana mais jovem a alcançar esse feito desde 2009, quando Melanie Oudin tinha 17 anos.[99] Como resultado, ela garantiu uma estreia entre as 10 primeiras no ranking de simples, no 8º lugar do mundo após o torneio.[100] Posteriormente, Gauff foi derrotada por Caroline Garcia, sets diretos.[101] Como segunda cabeça de chave em duplas, Gauff e sua parceira Pegula foram derrotados na primeira rodada por Leylah Fernandez e Daria Saville.[102]

Em outubro, Gauff se tornou a jogadora mais jovem em simples desde Maria Sharapova em 2005 a se classificar para o WTA Finals de final de ano. Ela e sua parceira Jéssica Pegula também se classificaram para o campeonato de duplas. Gauff e Pegula são as primeiras americanas desde as irmãs Williams em 2009 a se classificarem para os campeonatos de final de ano de simples e duplas.[103]

2023: Campeã de duplas do Miami Open e de simples do Washington Open e do US Open[editar | editar código-fonte]

Coco Gauff no Washington Open, 2023.

Gauff começou a temporada no Auckland Open, onde derrotou Rebeka Masarova [en] na final em dois sets. No Australian Open, Gauff avançou para a quarta rodada, onde perdeu para Jeļena Ostapenko em dois sets.[104] No Qatar Total Open, Gauff chegou às quartas de final depois de derrotar a bicampeã Petra Kvitová na segunda rodada.[105] No mesmo torneio em duplas, Gauff e Jessica Pegula defenderam com sucesso seu título derrotando Lyudmyla Kichenok e Jeļena Ostapenko em uma partida de três sets.[106] No Dubai Tennis Championships, ela chegou às semifinais depois de derrotar Madison Keys nas quartas de final antes de perder para Iga Świątek.[107] Em Indian Wells, ela perdeu nas quartas de final para a segunda cabeça de chave e eventual vice-campeã Aryna Sabalenka. Em Miami, ela perdeu para a 27ª cabeça de chave Anastasia Potapova na terceira rodada. Em duplas no mesmo torneio, ela conquistou seu quinto título geral e o terceiro título de equipe em um WTA 1000 com sua parceira Jessica Pegula. Elas se tornaram a primeira dupla totalmente americana a ganhar o título de duplas do Miami Open em 22 anos, depois de derrotar Leylah Fernandez e Taylor Townsend na final.[108]

Na temporada em quadras de saibro, Gauff não passou da segunda rodada em Stuttgart, Madri e Roma.[71][nota 2] Já no Aberto da França, ela chegou às quartas de final, onde perdeu para a então número um do mundo Iga Świątek em sets diretos.[109] Na temporada em quadras de grama, ela iniciou com uma segunda rodada em Berlim.[71][nota 2] Na sequência, ela chegou à semifinal em Eastbourne onde perdeu para Madison Keys em sets diretos.[110] Em Wimbledon no entanto, ela perdeu na primeira rodada em um jogo de três sets para uma surpreendente Sofia Kenin.[111]

Em 6 de agosto, ela conquistou o título do Washington Open sem perder um set durante o torneio, derrotando Maria Sakkari na final.[112] Foi seu primeiro título de simples em um torneio WTA 500 e seu maior título de simples até então. Logo no torneio seguinte, o WTA 1000 de Cincinnati, Gauff superou esse feito, vencendo a partida final sobre Karolína Muchová em sets diretos.[113]

Em 9 de setembro, Gauff venceu o US Open, seu primeiro título em Majors de simples, derrotando Aryna Sabalenka em três sets e se tornando a primeira adolescente americana a vencer o US Open desde Serena Williams em 1999.[114]

Depois de uma pausa para recuperação, Gauff iniciou a temporada asiática diretamente no Aberto da China, no qual chegou à semifinal que perdeu para Iga Świątek em sets diretos, encerrando sua sequência de 16 vitórias consecutivas.[115]

O próximo torneio de Gauff foi o WTA Finals no qual ficou na segunda colocação na fase de grupos depois de vencer Ons Jabeur em sets diretos na primeira rodada, perder para Iga Świątek na segunda em sets diretos e vencer Markéta Vondroušová na terceira em jogo de três sets. Com isso chegou à semifinal contra a compatriota Jessica Pegula, jogo que perdeu em sets diretos.[116]

2024: Primeira defesa de título, semifinal do Australian Open[editar | editar código-fonte]

Gauff começou o ano defendendo seu título no ASB Classic da temporada anterior com sucesso. Ela venceu Claire Liu [en] na primeira rodada,[117] Brenda Fruhvirtova [en] na segunda,[118] Varvara Gracheva nas quartas de final[119] e Emma Navarro na semifinal,[120] todos esses jogos em sets diretos. Na final, depois de perder o primeiro set no "tiebreak" acabou vencendo os dois sets seguintes mantendo o título.[121] Depois dessa conquista, ela partiu para o Australian Open. Na campanha desse Major, como "cabeça de chave" N° 4, ela derrotou Anna Karolína Schmiedlová na primeira rodada,[122] Caroline Dolehide na segunda,[123] Alycia Parks na terceira[124] e Magdalena Fręch na quarta,[125] todos esses jogos sem perder um set. Em sua primeira quartas de final nesse Major, ela venceu Marta Kostyuk em jogo de três sets.[126] Ela encerrou sua campanha no torneio perdendo a semifinal para a "cabeça de chave" N° 2, defensora do título e eventual bicampeã, Aryna Sabalenka em sets diretos.[127]

Prosseguindo sua campanha em quadras duras, agora no Oriente Médio, Gauff participou do Qatar Open, onde perdeu para Katerina Siniakova na primeira rodada em sets diretos. No torneio seguinte, em Dubai, chegou às quartas de final onde perdeu para Anna Kalinskaya, em jogo de três sets. No giro americano, chegou à semifinal em Indian Wells onde perdeu para Maria Sakkari em jogo de três sets e em Miami, chegou às oitavas de final onde perdeu para Caroline Garcia em outro jogo de três sets.[71][nota 2]

Gauff iniciou a temporada em quadras de saibro no Porsche Tennis Grand Prix onde venceu Sachia Vickery na primeira rodada mais uma vez em jogo de três sets mas perdeu nas quartas de final para a eventual vice-campeã Marta Kostyuk em outro jogo de três sets.[71][nota 2] Já no Aberto de Madri, ela chegou às oitavas de final onde perdeu para Madison Keys em jogo de três sets.[128] No Aberto de Roma ela teve um desempenho ainda melhor, chegando às semifinais. Para tanto, como cabeça de chave N° 3, venceu Magdalena Fręch em seu jogo de estreia em sets diretos, Jaqueline Cristian na rodada seguinte, em jogo de três sets e Paula Badosa também em três sets nas oitavas de final. Nas quartas de final, venceu a cabeça de chave N° 7 Zheng Qinwen em sets diretos, mas perdeu nas semifinais para a "cabeça de chave" N° 1, Iga Swiatek, também em sets diretos.[129] Na chave de duplas desse torneio, com a parceira Erin Routliffe, elas conquistaram o vice-campeonato, perdendo para a dupla Sara Errani / Jasmine Paolini na final, em jogo de três sets.[130] Já no Aberto da França, como cabeça de chave N° 3, venceu a vinda da qualificatória, Julia Avdeeva [en], na primeira rodada em sets diretos, venceu outra vinda da qualificatória, Tamara Zidanšek, na segunda, mais uma vez em sets diretos e venceu a cabeça de chave N° 30 Dayana Yastremska, na terceira, novamente em sets diretos. Nas oitavas de final, venceu Elisabetta Cocciaretto, em outro jogo de sets diretos, chegando às quartas de final. Nas quartas de final, enfrentou a cabeça de chave N° 8, Ons Jabeur, jogo que venceu em três sets de virada, garantindo vaga nas semifinais.[131] Na sua semifinal, enfrentou a cabeça de chave N° 1, Iga Swiatek, jogo que acabou perdendo em sets diretos.[132]

Vida pessoal[editar | editar código-fonte]

Os ídolos do tênis de Gauff são Serena e Venus Williams. "Serena Williams sempre foi meu ídolo... e Vênus", disse ela. "Elas são a razão pela qual eu queria pegar uma raquete de tênis".[21] Gauff conheceu Serena quando ela ganhou o torneio nacional "Little Mo" aos oito anos de idade, e mais tarde a encontrou novamente para filmar um comercial para a Delta Air Lines e também na Mouratoglou Academy.[17] Depois de derrotar Venus em Wimbledon em 2019, Gauff elogiou Venus quando eles apertaram as mãos na rede. "Eu estava apenas agradecendo a ela por tudo que ela fez pelo esporte", disse ela. "Ela tem sido uma inspiração para muitas pessoas. Eu estava apenas agradecendo a ela".[133]

Em uma postagem de 2020 em "Behind the Racquet", criada pelo tenista profissional Noah Rubin, Gauff afirmou que experimentou depressão e estresse relacionados à sua carreira esportiva. Seus pais esclareceram que ela não foi diagnosticada com depressão no sentido clínico e não procurou atendimento médico relacionado ao seu bem-estar psicológico.[134]

Estatísticas da carreira[editar | editar código-fonte]

Quadros de linha de tempo[editar | editar código-fonte]

Legenda
V  F  SF QF #R RR Q# NQ NP NO

 • (V) vencedor; (F) finalista; (SF) semifinalista; (QF) quartas de final; (#R) rodada 4, 3, 2, 1; (RR) round-robin; (Q#) rodada qualificatória; (NQ) não qualificado; (NP) não participou; (NO) não ocorreu; (TS) taxa de sucesso (eventos vencidos / participados); (V–P) jogos vencidos-perdidos.

 • Para evitar confusões e contagem em duplicidade, esses quadros são atualizados após a conclusão de um torneio ou quando a participação de um jogador termina.

Simples[editar | editar código-fonte]

Torneio 2018 2019 2020 2021 2022 2023 TS V–P % de Vitórias
Australian Open NP NP 4R 2R 1R 4R 0 / 4 7–4 64%
Aberto da França NP Q2 2R QF F QF 0 / 4 15–4 79%
Wimbledon NP 4R NH 4R 3R 1R 0 / 4 8–4 67%
US Open Q1 3R 1R 2R QF V 1 / 5 14–4 78%
Vencidos-Perdidos 0–0 5–2 4–3 9–4 12–4 14–3 1 / 17 44–16 73%

Duplas[editar | editar código-fonte]

Torneio 2019 2020 2021 2022 2023 TS V–P % de Vitórias
Australian Open NP QF QF 1R SF 0 / 4 10–4 71%
Aberto da França 1R 3R 1R F SF 0 / 5 11–5 69%
Wimbledon NP NH 3R NP 3R 0 / 2 4–2 67%
US Open 3R 2R F 1R QF 0 / 5 8–4 67%
Vencidos-Perdidos 2–2 6–3 10–4 5–3 10–3 0 / 15 33–15 69%

Finais de torneios Grand Slam[editar | editar código-fonte]

Simples: 2 (1 título, 1 finalista)[editar | editar código-fonte]

Resultado Ano Torneio Superfície Oponente Placar
Perdeu 2022 Aberto da França Saibro Polónia Iga Świątek 1–6, 3–6
Venceu 2023 US Open Duro Aryna Sabalenka 2–6, 6–3, 6–2

Duplas: 2 (2 vezes finalista)[editar | editar código-fonte]

Resultado Ano Torneio Superfície Parceira Oponentes Placar
Perdeu 2021 US Open Duro Estados Unidos Caty McNally Austrália Samantha Stosur
China Zhang Shuai
3–6, 6–3, 3–6
Perdeu 2022 Aberto da França Saibro Estados Unidos Jessica Pegula França Caroline Garcia
França Kristina Mladenovic
6–2, 3–6, 2–6

Notas

  1. Até janeiro de 2022, a atleta aparece como "Cori Gauff" na maioria das chaves dos torneios. Nos organizados pela WTA, todos. Nos torneios do Grand Slam, começou a ser chamada de "Coco Gauff" a partir de 2021. Antes, houve três alternâncias: a) USO 2018, RG 2019 e W 2019: Cori; b) USO 2019 e AO 2020: Coco; c) USO 2020 e RG 2020: Cori.
  2. a b c d e f g h i Para obter os dados dessa referência, selecione o ano correspondente no site da WTA ou da ITF.

Referências

  1. a b «Wimbledon 2019: Cori 'Coco' Gauff described as a 'champion in the making'» (em inglês). BBC. 1 de julho de 2019. Consultado em 3 de julho de 2019 
  2. WTA Staff (31 de julho de 2023). «More on Gauff...» (em inglês). WTA. Consultado em 5 de agosto de 2023 
  3. a b Omkar Oberoi (12 de setembro de 2023). «Who is Coco Gauff Coach in 2023? A Deeper Dive into Her Coaching Dynamics» (em inglês). coopwb.in. Consultado em 12 de setembro de 2023 
  4. Emily Burack (9 de setembro de 2023). «Who Sits in Coco Gauff's Player's Box?» (em inglês). townandcountrymag.com. Consultado em 12 de setembro de 2023 
  5. «Coco Gauff Women's Singles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 5 de agosto de 2023 
  6. «Coco Gauff Women's Doubles Titles» (em inglês). ITF. Consultado em 5 de agosto de 2023 
  7. «Coco Gauff - Overview» (em inglês). WTA. 22 de abril de 2024. Consultado em 22 de abril de 2024 
  8. «The Latest: Gauff, 13, can be youngest US Open girls' champ» (em inglês). Wtop. Consultado em 3 de julho de 2019. Cópia arquivada em 3 de julho de 2019 
  9. David K. Li (9 de setembro de 2023). «Coco Gauff wins U.S. Open women's final, defeating Aryna Sabalenka 6-2». NBC News. Consultado em 9 de setembro de 2023 
  10. McBride, Jessica (8 de julho de 2019). «Candi Gauff, Coco Gauff's Mother: 5 Fast Facts You Need to Know». Heavy (em inglês). Consultado em 10 de julho de 2019 
  11. a b Persak, Mike. «Delray's Coco Gauff, 14, stays grounded with family after winning French Open girls' title». Sun-Sentinel. Consultado em 7 de julho de 2019 
  12. Cohen, Claire (3 de julho de 2019). «So who is Wimbledon wunderkind, Cori 'Coco' Gauff?». The Telegraph. Consultado em 10 de julho de 2019 
  13. Rothenberg, Ben (3 de julho de 2019). «Cori Gauff: 10 Things to Know About the Newest Tennis Phenom». New York Times. Consultado em 7 de julho de 2019 
  14. a b Bembry, Jerry (5 de julho de 2019). «Coco Gauff and family following familiar path to greatness». Andscape. Consultado em 7 de julho de 2019 
  15. a b Maine, D'Arcy. «Meet Coco Gauff, the 15-year-old who has everyone at Wimbledon talking». ESPN. Consultado em 7 de julho de 2019 
  16. Marshall, Ashley. «American teen Gauff impresses in junior Slam debut». US Open. Consultado em 7 de julho de 2019 
  17. a b c d e «Why 12-year-old Cori Gauff hopes she'll be the greatest of all time». ESPN. 3 de janeiro de 2017. Consultado em 11 de setembro de 2017 
  18. «Coco Gauff Bio». WTA Tennis. Consultado em 7 de julho de 2019 
  19. «Cori Gauff, 13, Has Great Potential And A Greater Goal: Be The Goat». Tennis.com. Consultado em 24 de setembro de 2017 
  20. Kane, Portia. «Interview with Coach Corey Gauff». Black Tennis Magazine. Consultado em 7 de julho de 2019 
  21. a b Butler, Alex. «Cori Gauff, 15, makes historic Wimbledon debut». UPI. Consultado em 7 de julho de 2019 
  22. «Cori Gauff, the Revelation of Champ'Seed». Champ'Seed Foundation. Consultado em 7 de julho de 2019 
  23. a b c «Cori Gauff». ITF World Tennis Tour. Consultado em 6 de julho de 2019. Cópia arquivada em 3 de julho de 2019 
  24. «Andreescu to Gauff: Ngounoue joins rich tradition at Les Petits As». Tennis.com. Consultado em 26 de outubro de 2019 
  25. Lewis, Colette. «Fourlis Sweeps Girls Titles, Mejia Wins Both Boys Championships at ITF Grade 1 Prince George's County International Hard Courts». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  26. Lewis, Colette. «Anisimova Downs Gauff for US Open Girls Championship; Wu Makes History with Boys Title; Danilovic and Kostyuk Claim Girls Doubles Crown». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  27. Lewis, Colette. «Americans Gauff and Anisimova Meet for US Open Girls Title; Geller and Wu to Decide Boys Championship; Wu and Hsu Claim Boys Doubles Crown; Stephens Beats Keys for Women's Title». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  28. «Gauff edges McNally in all-American girls' final in Paris». WTA Tennis. Consultado em 6 de julho de 2019 
  29. Lewis, Colette. «June Aces; Gauff, Nakashima Win Grade 1 Roehampton Titles; Nanda, Mayo and Stearns Qualify for Wimbledon Junior Championships; McDonald and Isner into Wimbledon's Second Week». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  30. Lewis, Colette. «Kodat, Vallabhaneni, Bicknell and Wiersholm Win ITF Junior Circuit Titles; Gauff Moves to Top Spot in ITF Junior Rankings; Altamirano, Pegula Take Early Lead in US Open Wild Card Race; Liu, Aragone Qualify for WTA and ATP Events». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  31. Lewis, Colette. «Seyboth Wild and Wang Make History at US Open Junior Championships; McNally and Gauff Capture Girls Doubles Title». ZooTennis.com. Consultado em 7 de julho de 2019 
  32. Lewis, Colette. «US Girls Win Second Straight Junior Fed Cup Title, Spain Claims Junior Davis Cup; Muhammad and Mmoh Capture Titles in Templeton and Tiburon». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  33. Lewis, Colette. «Gauff Comeback Ends with Another Orange Bowl Title; Finland's Virtanen Makes History with Victory over Khan». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  34. Lewis, Colette. «Burel and Tseng Named 2018 ITF World Junior Champions; Cressy Wins Tallahassee Futures; Racquet Club of Memphis, Site of USTA Girls Clay Courts, to Close». ZooTennis.com. Consultado em 6 de julho de 2019 
  35. Jovica Ilic (24 de maio de 2018). «14-year-old Cori Gauff sets another milestone in her GOAT quest!» (em inglês). tennisworldusa.org. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  36. «Cori Gauff - Player's Details» (em inglês). ITF. 26 de julho de 2018. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  37. «Americans struggle on Day 2 of US Open qualifying» (em inglês). tennis.com. 23 de agosto de 2018. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  38. Colette Lewis (2 de fevereiro de 2019). «McNally Upsets Top Seed Peterson to Reach Midland $100K Final; Cressy Advances to Cleveland Challenger Final; Forbes Wins Grade 1 in Ecuador» (em inglês). tenniskalamazoo. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  39. Colette Lewis (17 de fevereiro de 2019). «Wake Forest, Ohio State Advance to Men's D-I ITA Team Indoor Final; Redlicki Wins Tucson Title, Gauff Comes Up Short in Surprise; Opelka Captures New York Open» (em inglês). tenniskalamazoo. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  40. David Kane (21 de março de 2019). «2019 Miami Open: Gauff 'controls the controllables,' marvels in first WTA win» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  41. «American Cori 'Coco' Gauff becomes youngest Wimbledon qualifier in Open Era history» (em inglês). The Sydney Morning Herald. 28 de junho de 2019. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  42. Christopher Clarey (1 de julho de 2019). «Cori Gauff, 15, Seizes Her Moment, Upsetting Venus Williams at Wimbledon» (em inglês). New York Times. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  43. Steve Tignor (3 de julho de 2019). «Coco Gauff is the youngest at Wimbledon, but she plays a grown-up game» (em inglês). tennis.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  44. WTA Staff (5 de julho de 2019). «'It's pretty surreal how life changes': Gauff halts Hercog, sets Halep battle at Wimbledon» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  45. Sean Ingle (8 de julho de 2019). «'It's crazy': Coco bubble pops at Wimbledon as Simona Halep ousts Gauff» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  46. Dave Nagle (10 de julho de 2019). «Wimbledon Viewership up 29%; Coco, Sport's Legends Provide Compelling Action» (em inglês). espnpressroom.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  47. Alex Macpherson (15 de julho de 2019). «WTA Rankings Update 2019: Halep returns to Top 5, Gauff soars» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  48. WTA Staff (28 de julho de 2019). «Gauff cruises into Citi Open main draw» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  49. WTA Staff (3 de agosto de 2019). «Gauff, McNally win Citi Open doubles: 'The way we're playing, we can go as far as we want'» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  50. Christopher Clarey (27 de agosto de 2019). «Coco Gauff Delivers Again, in an Electric U.S. Open Win» (em inglês). New York Times. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  51. Steve Tignor (30 de agosto de 2019). «In a tenacious tug of war, Coco Gauff brings Armstrong house down» (em inglês). tennis.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  52. Stephanie Livaudais (1 de setembro de 2019). «'Coco, I think you're amazing' - Naomi Osaka and Coco Gauff's emotional moment after US Open clash» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  53. Kurt Streeter (1 de setembro de 2019). «Team 'McCoco' Takes a Turn in the Spotlight» (em inglês). New York Times. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  54. Diane di Costanzo (2 de setembro de 2019). «Victoria Azarenka and Ashleigh Barty end Gauff, McNally run» (em inglês). usopen.org. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  55. Stephanie Livaudais (10 de outubro de 2019). «Bertens dodges Van Uytvanck, gets Gauff next in Linz quarterfinals» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  56. WTA Staff (13 de outubro de 2019). «'It's been an unbelievable week for me' - Gauff grabs first title, defeats Ostapenko in Linz» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  57. a b c d e f g h WTA Staff (28 de agosto de 2023). «Coco Gauff - Rankings History» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  58. Victoria Chiesa (19 de outubro de 2019). «Gauff, McNally win second doubles title in Luxembourg» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  59. David Long (9 de janeiro de 2020). «Teen star Coco Gauff fights back tears after losing at ASB Classic» (em inglês). stuff.co.nz. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  60. «Listen: Djokovic reaches Australian Open second round» (em inglês). bbc.com. 20 de janeiro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  61. «Tennis: Live updates: Australian Open tennis, day three at Melbourne Park» (em inglês). nzherald.co.nz. 22 de janeiro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  62. «Staggering awkwardness in Naomi Osaka's Australian Open 'implosion'» (em inglês). nzherald.co.nz. 24 de janeiro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  63. «Australian Open 2020 news – Coco Gauff beats defending champion Naomi Osaka in straight sets» (em inglês). eurosport.com. 24 de janeiro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  64. WTA Staff (28 de janeiro de 2020). «Babos, Mladenovic prove too good for Gauff, McNally in Melbourne doubles» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  65. «Rising star Cori Gauff loses in first round at US Open - 'I've still got a lot to learn'» (em inglês). eurosport.com. 1 de setembro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  66. «After early exits in New York, Gauff gets first win on clay» (em inglês). reuters.com. 16 de setembro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  67. WTA Staff (17 de setembro de 2020). «Muguruza outlasts Gauff to make last 16 in Rome» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  68. «French Open 2020: Johanna Konta beaten by Coco Gauff in first round» (em inglês). bbc.com. 27 de setembro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  69. «French Open 2020: Coco Gauff crashes out of Roland Garros after defeat to Martina Trevisan» (em inglês). eurosport.com. 30 de setembro de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  70. Anshul Singh (22 de outubro de 2020). «"Wasn't Nervous": Coco Gauff Reveals What Went Wrong Against Aryna Sabalenka at Ostrava Open 2020» (em inglês). essentiallysports.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  71. a b c d e f g h i WTA Staff (28 de agosto de 2023). «Coco Gauff - Matches» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  72. Carrie Dunn (11 de fevereiro de 2021). «Australian Open 2021 - Opinion: Coco Gauff's game 'too big' - and so is the expectation around her» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  73. WTA Staff (14 de maio de 2021). «Gauff through to Rome semifinals as Barty retires» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  74. WTA Staff (22 de maio de 2021). «Gauff sweeps singles and doubles titles in Parma» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  75. WTA Staff (24 de maio de 2021). «WTA Rankings Watch: Gauff, Badosa reach career highs» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  76. WTA Staff (7 de junho de 2021). «Gauff, Sakkari clinch first Slam quarterfinal showings at French Open» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  77. «Unseeded Krejcikova reaches first Grand Slam semi-final at French Open» (em inglês). news24.com. 9 de junho de 2021. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  78. D'Arcy Maine (1 de julho de 2021). «Two years after bursting onto the scene at Wimbledon, 17-year-old Coco Gauff advances to third round» (em inglês). espn.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  79. «Coco Gauff matches 2019 breakout by reaching 4th round at Wimbledon again» (em inglês). espn.com. 3 de julho de 2021. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  80. David Kane (3 de julho de 2021). «Fast and furious: Coco Gauff's exponential improvements on display through a stunning first week at Wimbledon» (em inglês). tennis.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  81. Martyn Herman (5 de julho de 2020). «Kerber wins generation game to knock Gauff out at Wimbledon» (em inglês). reuters.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  82. «U.S. Olympic tennis team named, including Coco Gauff» (em inglês). nbcsports.com. 1 de julho de 2020. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  83. Ed McGrogan (13 de julho de 2021). «Coco Gauff, Roger Federer, Matteo Berrettini and more withdraw from Tokyo Olympic Games» (em inglês). tennis.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  84. «Sam Stosur-Zhang Shuai top Coco Gauff-Caty McNally in US Open women's doubles final» (em inglês). espn.com. 12 de setembro de 2021. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  85. James Kilpatrick (17 de janeiro de 2022). «Australian Open 2022 - Coco Gauff hits 38 unforced errors as she's stunned by Wang Qiang in straight sets» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  86. WTA Staff (25 de fevereiro de 2022). «Gauff, Pegula charge to doubles title in Doha» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  87. «Coco Gauff reaches Grand Slam semifinals for first time after beating fellow American Sloane Stephens in French Open quarterfinals» (em inglês). espn.com. 31 de maio de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  88. Julien Pretot (5 de junho de 2022). «Ruthless Swiatek crushes Gauff to clinch second French Open title» (em inglês). reuters.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  89. Van Sias (1 de junho de 2022). «Doubles Take: Roland Garros draws winding down» (em inglês). tennis.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  90. WTA Staff (3 de junho de 2022). «Gauff, Pegula to meet Garcia, Mladenovic in French Open doubles final» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  91. Andrew Reid (5 de junho de 2022). «Coco Gauff suffers double devastation in French Open drama» (em inglês). au.sports.yahoo.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  92. Alex Livie (2 de julho de 2022). «Wimbledon 2022: Amanda Anisimova rallies from a set down to stun Coco Gauff and reach fourth round» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  93. D'Arcy Maine (4 de julho de 2022). «Wimbledon 2022: Coco Gauff's first Grand Slam title will have to wait ... but for how much longer?» (em inglês). espn.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  94. Courtney Nguyen (5 de agosto de 2022). «Three takeaways: Gauff comes through wild finish to beat Osaka in San Jose» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  95. «Paula Badosa defeats Coco Gauff in San Jose quarterfinals; Shelby Rogers tops Amanda Anisimova» (em inglês). tennis.com. 6 de agosto de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  96. Sam Rooke (12 de agosto de 2022). «'A great match' - Simona Halep beats tired Coco Gauff in straight sets to advance to Canadian Open semi-final» (em inglês). eurosport.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  97. WTA Staff (12 de agosto de 2022). «By the numbers: Halep stays perfect vs. Gauff to reach Toronto semifinals» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  98. WTA Staff (14 de agosto de 2022). «Coco Gauff captures World No.1 doubles ranking with Toronto title» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  99. ESPN [@espn] (4 de setembro de 2022). «Coco Gauff (18) becomes the youngest American woman to reach the US Open quarterfinals since 2009» (Tweet) – via Twitter 
  100. Greg Garber (4 de setembro de 2022). «Gauff, Garcia set for quarterfinal clash at US Open» (em inglês). WTA. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  101. James Gray (7 de setembro de 2022). «US Open results 2022: Coco Gauff destroyed by 'fearless' Caroline Garcia to set up semi-final against Jabeur» (em inglês). inews.co.uk. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  102. Samuel Gill (2 de setembro de 2022). «Fernandez and Saville make doubles debut dumping out Gauff and Pegula at US Open» (em inglês). tennisuptodate.com. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  103. «WTA Finals: Coco Gauff becomes youngest player since 2005 to qualify» (em inglês). bbc.com. 20 de outubro de 2022. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  104. Dzevad Mesic (23 de fevereiro de 2023). «'Dejected' Cori Gauff after surprise AO loss to Jelena Ostapenko: I had no answers». TennisWorldUSA.com. Consultado em 23 de janeiro de 2023 
  105. «Gauff bests Kvitova in Doha; Bencic pulls off comeback vs. Azarenka». Women's Tennis Association. Consultado em 25 de fevereiro de 2023 
  106. «Gauff, Pegula successfully defend Doha doubles title». Women's Tennis Association. Consultado em 25 de fevereiro de 2023 
  107. «Swiatek improves to 6-0 vs. Gauff to reach Dubai final». Women's Tennis Association. Consultado em 25 de fevereiro de 2023 
  108. WTA Staff (2 de abril de 2023). «Gauff, Pegula win Miami Open doubles; fifth team title» (em inglês). WTA. Consultado em 6 de agosto de 2023 
  109. «Iga Swiatek marches on at French Open with straight sets win over Coco Gauff to book semi-final spot» (em inglês). eurosport.com. 7 de junho de 2023. Consultado em 7 de outubro de 2023 
  110. «Madison Keys downs Coco Gauff to set up Daria Kasatkina final at 2023 Eastbourne International» (em inglês). eurosport.com. 30 de junho de 2023. Consultado em 7 de outubro de 2023 
  111. Simon Cambers (3 de julho de 2023). «Coco Gauff suffers surprise first-round exit against Sofia Kenin at Wimbledon» (em inglês). theguardian.com. Consultado em 7 de outubro de 2023 
  112. WTA Staff (6 de agosto de 2023). «Gauff defeats Sakkari to win Washington D.C. title» (em inglês). WTA. Consultado em 6 de agosto de 2023 
  113. WTA Staff (20 de agosto de 2023). «Coco Gauff bests Muchova in Cincinnati to win first WTA 1000 title» (em inglês). WTA. Consultado em 21 de agosto de 2023 
  114. Michelle V. Agins (9 de setembro de 2023). «Coco Gauff captures first major title with U.S. Open singles win» (em inglês). The New York Times. Consultado em 10 de setembro de 2023 
  115. «Swiatek ends Gauff's 16-match winning streak to advance to China Open final against Samsonova» (em inglês). apnews.com. 7 de outubro de 2023. Consultado em 7 de outubro de 2023 
  116. «Pegula defeats Gauff to reach title match at WTA Finals, Swiatek v Sabalenka suspended» (em inglês). reuters.com. 5 de novembro de 2023. Consultado em 6 de novembro de 2023 
  117. «US Open champion Gauff starts 2024 with 6-4, 6-2 win over Claire Liu in Auckland» (em inglês). apnews.com. 2 de janeiro de 2024. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  118. David Kane (4 de janeiro de 2024). «Coco Gauff grounds Brenda Fruhvirtova, surges into ASB Classic quarterfinal» (em inglês). tennis.com. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  119. «WTA roundup: Coco Gauff rolls on in Auckland» (em inglês). reuters.com. 5 de janeiro de 2024. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  120. Akshat Gaur (5 de janeiro de 2024). «Coco Gauff Turns Back Time After Beating 'Incredible' Emma Navarro to Make It to the ASB Classic Final» (em inglês). essentiallysports.com. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  121. «Gauff defends ASB Classic honours against gallant Svitolina» (em inglês). asbclassic.co.nz. 7 de janeiro de 2024. Consultado em 8 de janeiro de 2024 
  122. David Kane (15 de janeiro de 2024). «Coco Gauff extends Grand Slam streak, defeats Anna Karolina Schmiedlova at Australian Open» (em inglês). tennis.com. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  123. David Kane (17 de janeiro de 2024). «Coco Gauff edges past Caroline Dolehide in all-American scrimmage at Australian Open» (em inglês). tennis.com. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  124. David Kane (19 de janeiro de 2024). «Coco Gauff storms into Australian Open second week, seals fellow American Alycia Parks» (em inglês). tennis.com. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  125. David Kane (21 de janeiro de 2024). «Coco Gauff defeats Magdalena Fręch, reaches first Australian Open quarterfinal» (em inglês). tennis.com. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  126. David Kane (23 de janeiro de 2024). «Coco Gauff channels coach Brad Gilbert, wins ugly over Marta Kostyuk at Australian Open» (em inglês). tennis.com. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  127. Uche Amako (25 de janeiro de 2024). «Aryna Sabalenka gains revenge on Coco Gauff to reach Australian Open final» (em inglês). telegraph.co.uk. Consultado em 25 de janeiro de 2024 
  128. «Madrid Open: Third seed Gauff ousted by resurgent Keys» (em inglês). tennismajors.com. 29 de abril de 2024. Consultado em 29 de abril de 2024 
  129. WTA Staff (16 de maio de 2024). «Swiatek ousts Gauff in Rome; into second consecutive WTA 1000 final» (em inglês). WTA. Consultado em 16 de maio de 2024 
  130. WTA Staff (19 de maio de 2024). «On home soil, Errani and Paolini battle to Rome doubles title» (em inglês). WTA. Consultado em 19 de maio de 2024 
  131. Jonathan Jurejko (4 de junho de 2024). «Gauff recovers to set up Swiatek semi-final» (em inglês). bbc.com. Consultado em 6 de junho de 2024 
  132. Jonathan Jurejko (6 de junho de 2024). «Swiatek to face Paolini in Paris final after dominating Gauff» (em inglês). bbc.com. Consultado em 6 de junho de 2024 
  133. Clarey, Christopher (Julho de 2019). «Cori Gauff, 15, Seizes Her Moment, Upsetting Venus Williams at Wimbledon». New York Times. Consultado em 6 de julho de 2019 
  134. Clarey, Christopher (19 de abril de 2020). «Coco Gauff's Emotional Struggles: What Her Parents Saw». The New York Times (em inglês). ISSN 0362-4331. Consultado em 20 de abril de 2020 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Coco Gauff