Coeficiente de Gini

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Question book-4.svg
Este artigo ou secção cita fontes confiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo, o que compromete a verificabilidade (desde novembro de 2011). Por favor, insira mais referências no texto. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Representação gráfica do Coeficiente de Gini. O eixo horizontal representa a percentagem de pessoas , e o eixo vertical, a percentagem da renda. A diagonal representa a igualdade perfeita de renda, o coeficiente de Gini = a / (a + b).

O Coeficiente de Gini é uma medida de desigualdade desenvolvida pelo estatístico italiano Corrado Gini, e publicada no documento "Variabilità e mutabilità" ("Variabilidade e mutabilidade" em italiano), em 1912.

Pode ser usado para qualquer distribuição embora seja comumente utilizado para medir a desigualdade de distribuição de renda.

Interpretação[editar | editar código-fonte]

O Coeficiente de Gini consiste em um número entre 0 e 1, onde 0 corresponde à completa igualdade (no caso do rendimento, por exemplo, toda a população recebe o mesmo salário) e 1 corresponde à completa desigualdade (onde uma pessoa recebe todo o rendimento e as demais nada recebem).

O índice de Gini é o coeficiente expresso em pontos percentuais (é igual ao coeficiente multiplicado por 100).

Utilizações[editar | editar código-fonte]

O Coeficiente de Gini do Brasil de 1976 a 2012 /indicadorview

O Coeficiente de Gini é amplamente utilizado em diversos campos de estudo, como a sociologia, economia, ciências da saúde, ecologia, engenharia e agricultura. Por exemplo, em ciências sociais e economia, além do coeficiente de Gini relacionado à renda, estudiosos publicaram coeficientes relacionados à educação e oportunidades.

Educação[editar | editar código-fonte]

O Coeficiente de Gini na educação estima a desigualdade nesta área de uma dada população.[1] É utilizado para discernir tendências em desenvolvimento social através da escolaridade ao longo do tempo. Em um estudo de 85 países, foi estimado que Mali tinha o maior índice de Gini de educação, com 0,92 em 1990 (implicando uma desigualdade muito alta na escolaridade em toda população), enquanto os Estados Unidos tinha a menor desigualdade no índice de Gini, com 0,14. Entre 1960 e 1990, Coreia do Sul, China e Índia tiveram a queda mais rápida em desigualdade de educação, de acordo com o mesmo índice. Os Estados Unidos teve o índice de Gini ligeiramente aumentado em relação ao período de 1980-1990.[carece de fontes?]

Cálculo[editar | editar código-fonte]

O coeficiente de Gini se calcula[2] como uma razão das áreas no diagrama da curva de Lorenz. Se a área entre a linha de perfeita igualdade e a curva de Lorenz é A, e a área abaixo da curva de Lorenz é B, então o coeficiente de Gini é igual a A/(A+B). Esta razão se expressa como percentagem ou como equivalente numérico dessa percentagem, que é sempre um número entre 0 e 1. O coeficiente de Gini pode ser calculado com a Fórmula de Brown, que é mais prática:

onde:

  • G = coeficiente de Gini
  • X = proporção acumulada da variável "população"
  • Y = proporção acumulada da variável "renda"

Por país[editar | editar código-fonte]

Desigualdade de renda no mundo medida pelo Coeficiente de Gini de acordo com dados do Banco Mundial (2014).[3]

Lista histórica de regimes políticos por índice de gini[editar | editar código-fonte]

Regime: Índice de Gini: Referência:
Fascismo francês 0,47-0,50 [4]
Estados Confederados da América 0,437 [5]
Czarismo 0,42 [6]
Cesarismo 0,42 [7]
Sionismo 0,36 [8]
Republicanismo árabe 0,34 [9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Thomas, Wang, Fan (January 2001). "Measuring education inequality – Gini coefficients of education". The World Bank.
  2. Planilha eletrônica (em inglês): en:Income inequality metrics#Spreadsheet computations
  3. Table 2.9 of World Development Indicators: Distribution of income or consumption The World Bank
  4. «Figure 8.1. Income inequality in France, 1910-2010» (PDF). piketty.pse.ens.fr 
  5. «AMERICAN INCOMES 1774-1860» (PDF). http://www.nber.org 
  6. «"Russian Inequality on the Eve of Revolution"» (PDF). web.williams.edu 
  7. «Income inequality in the Roman Empire». persquaremile.com 
  8. «Income Inequality in Israel Among Highest in OECD». www.haaretz.com 
  9. «BTI 2010» (PDF). http://www.ilo.org  Texto " Libya Country Report" ignorado (ajuda)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.