Coeficiente de partição

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

O coeficiente de partição (k) é definido como a relação das concentrações da substância em um solvente orgânico e em água, dado que ambos os solventes são necessariamente imiscíveis. Para a determinação do valor de k é realizado um experimento no qual se mistura uma quantidade conhecida da substância a um solvente orgânico imiscível em água (n-octanol, clorofórmio, éter etílico, etc) e água. Após a separação das fases orgânica e aquosa, determina-se a quantidade de substância presente em cada uma das fases. Para se calcular k utiliza-se a seguinte expressão:

Onde:

é o coeficiente de partição, este que é adimensional;

é a concentração de substância na fase aquosa, esta que é medida em mol/L;

é a concentração de substância na fase orgânica, esta que é medida em mol/L

Entretanto, como a concentração é definida como a quantidade de substância em um determinado volume de solvente, pode-se utilizar apenas as quantidades de substância, assim temos que:

Onde:

é o coeficiente de partição, este que é admensional;

é a quantidade de substância na fase aquosa, esta que é medida em mol;

é a quantidade de substância na fase orgânica, esta que é medida em mol

Ícone de esboço Este artigo sobre Química é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.

O coeficiente de partição será maior quanto menor for a polaridade da substância. Quanto maior essa relação, com maior facilidade a substância passa através das membranas celulares.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]