Coelho versus Raposa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Coelho versus Raposa
América vs. Cruzeiro
Torcidas de América e Cruzeiro.
América 106 vitória(s), 537 gol(s)
Cruzeiro 158 vitória(s), 663 gol(s)
Empates 112
Total de jogos 376
Total de gols 1 200
editar

Coelho versus Raposa é um clássico mineiro de grande rivalidade entre as equipes do América (o Coelho) e do Cruzeiro (a Raposa), equipes sediadas em Belo Horizonte, que se confrontam desde 10 de julho de 1921, em partida que teve como resultado final a vitória do América pelo placar de 2 a 0.[1]

História[editar | editar código-fonte]

O América, clube da elite belo horizontina, e o Cruzeiro, clube que nasceu vinculado inicialmente à colônia italiana de Minas Gerais, mas cuja torcida com o tempo se espalhou por todas as etnias e classes sociais, sempre fizeram confrontos marcados pela rivalidade e pelo bom futebol, sendo que após a construção do Mineirão,[2] o Cruzeiro veio a crescer muito e romper as barreiras do estado, virando uma referência internacional, mas no ambiente do futebol mineiro faz com o América um dos clássicos mais tradicionais de Minas Gerais.

Após o primeiro confronto, o Cruzeiro (então Palestra Itália), só veio a ganhar do América no décimo sexto clássico entre estes rivais, em 19 de junho de 1927, quando ganhou por 4 a 1.

Este foi o confronto mais realizado no Estádio do Barro Preto, tendo sido realizado em 70 ocasiões, com 9 jogos a mais do que o confronto entre Cruzeiro e Atlético no mesmo estádio, o segundo que mais se realizou.[3]

América e Cruzeiro fizeram a final da Copa São Paulo de Juniores de 1996, com vitória do América por 2 a 1.

As partidas mais importantes da história do clássico Coelho versus Raposa foram os dois jogos da final da Copa Sul-Minas de 2000,[4] quando o América venceu por 1 a 0 (gol de Pintado) e por 2 a 1 no jogo final (gols de Zé Maria de pênalti para o Cruzeiro e de Zé Afonso e Álvaro para o América), sagrando-se o primeiro campeão desta competição, que reunia os maiores clubes do Estado de Minas Gerais e os maiores clubes da Região Sul do Brasil.

Foi por esta mesma competição, em 2002, que o Cruzeiro aplicou uma de suas maiores goleadas neste clássico: 7 a 0.

Confrontos em competições nacionais[editar | editar código-fonte]

Os dois clubes disputaram 16 partidas pelo Campeonato Brasileiro Série A, com 6 vitórias do Cruzeiro, 1 do América e 9 empates, 25 gols a favor do Cruzeiro e 16 gols a favor do América.[5]

Campeonato Brasileiro[editar | editar código-fonte]

Série A
Data Estádio Casa Visitante Placar Gols (casa) Gols (visitante)
24 de outubro de 1971 Mineirão Cruzeiro América 0–0
9 de setembro de 1972 Mineirão Cruzeiro América 0–0
9 de setembro de 1973 Mineirão Cruzeiro América 1–0 Lima Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
1 de dezembro de 1973 Mineirão América Cruzeiro 2–2 Dirceu Gol marcado aos 30 minutos de jogo 30', Gol marcado aos 78 minutos de jogo 78' Baiano Gol marcado aos 50 minutos de jogo 50', Dirceu Lopes Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61'
18 de maio de 1974 Mineirão Cruzeiro América 2–2
30 de outubro de 1977 Mineirão Cruzeiro América 2–2
2 de abril de 1978 Mineirão Cruzeiro América 4–1
3 de outubro de 1998 Mineirão Cruzeiro América 4–1 Müller Gol marcado aos 39 minutos de jogo 39', Gol marcado aos 83 minutos de jogo 83', Fábio Júnior Gol marcado aos 65 minutos de jogo 65', Ricardinho Gol marcado aos 90+2 minutos de jogo 90+2' Dimba Gol marcado aos 56 minutos de jogo 56'
7 de outubro de 2000 Independência América Cruzeiro 1–1 Tucho Gol marcado aos ? minutos de jogo ?' Oséas Gol marcado aos ? minutos de jogo ?'
15 de agosto de 2001 Mineirão Cruzeiro América 0–3 Tucho Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17', Somália Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61', Ricardo Gol marcado aos 73 minutos de jogo 73'
18 de junho de 2011 Arena do Jacaré América Cruzeiro 1–1 Fábio Júnior Gol marcado aos 54 minutos de jogo 54' Fabrício Gol marcado aos 15 minutos de jogo 15'
18 de setembro de 2011 Arena do Jacaré Cruzeiro América 0–0
28 de maio de 2016 Mineirão Cruzeiro América 1–1 Arrascaeta Gol marcado aos 81 minutos de jogo 81' Victor Rangel Gol marcado aos 29 minutos de jogo 29'
8 de setembro de 2016 Independência América Cruzeiro 0–2 Arrascaeta Gol marcado aos 20 minutos de jogo 20', Ábila Gol marcado aos 69 minutos de jogo 69'
19 de julho de 2018 Mineirão Cruzeiro América 3–1 Arrascaeta Gol marcado aos 34 minutos de jogo 34', Robinho Gol marcado aos 59 minutos de jogo 59', Raniel Gol marcado aos 64 minutos de jogo 64' Christian Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31'
4 de novembro de 2018 Independência América Cruzeiro 1–2 Rafael Moura Gol marcado aos 70 minutos de jogo 70' (pen) Arrascaeta Gol marcado aos 17 minutos de jogo 17', Thiago Neves Gol marcado aos 49 minutos de jogo 49' (pen)
Série B
Data Estádio Casa Visitante Placar Gols (casa) Gols (visitante)
29 de agosto de 2020 Mineirão Cruzeiro América 1–2 Arthur Caíke Gol marcado aos 75 minutos de jogo 75' Eduardo Bauermann Gol marcado aos 25 minutos de jogo 25', Matheusinho Gol marcado aos 31 minutos de jogo 31'
02 de dezembro de 2020 Independência América Cruzeiro 1–2 Anderson de Jesus Gol marcado aos 61 minutos de jogo 61' Rafael Sóbis Gol marcado aos 14 minutos de jogo 14' (pen), Manoel Gol marcado aos 48 minutos de jogo 48'

Outras estatísticas[editar | editar código-fonte]

Referências das estatísticas apresentadas neste artigo:[6][7]
Maior goleada do América: 7–1 em 24 de junho de 1923.
Maior goleada do Cruzeiro: 8–1 em 27 de setembro de 1931.
Clássicos com mais gols: América 6–4 em 4 de setembro de 1927 e Cruzeiro 6 a 4 em 5 de agosto de 1928.
Maior tabu do América: 15J (11V e 4E de 10/07/1921 a 13/05/1927).
Maior tabu do Cruzeiro: 15J (9V e 6E de 14/03/1973 a 18/02/1976).
Vitórias seguidas do América: 4V (14/12/1952 a 12/06/1953).
Vitórias seguidas do Cruzeiro: 7V (06/10/1974 a 18/02/1976).
Maior artilheiro do América: Satyro, 13 gols.
Maior artilheiro do Cruzeiro: Niginho, 48 gols.

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Públicos pagantes.[8]
  1. Cruzeiro 2–0 América, 62.589, 20 de dezembro de 1992.
  2. Cruzeiro 1–0 América, 54.733, 27 de abril de 1969.
  3. Cruzeiro 3–2 América, 49.134, 13 de dezembro de 1992.
  4. América 2–2 Cruzeiro, 48.991, 18 de agosto de 1968.
  5. Cruzeiro 1–0 América, 47.499, 4 de fevereiro de 2018 (50.794 presentes).[9]
  6. Cruzeiro 1–0 América, 46.600, 5 de setembro de 1979.
  7. América 0–0 Cruzeiro, 46.526, 12 de novembro de 1967.
  8. Cruzeiro 2–1 América, 46.049, 3 de dezembro de 1978.
  9. Cruzeiro 3–2 América, 44.116, 23 de janeiro de 1966.
  10. América 2–1 Cruzeiro, 42.024, 3 de setembro de 1967.
  11. América 1–1 Cruzeiro, 40.457, 18 de abril de 1971 (45.212 presentes).[10]
  12. Cruzeiro 2–1 América, 39.678, 23 de setembro de 1984.
  13. América 1–1 Cruzeiro, 38.673, 9 de junho de 1971 (43.583 presentes).[10]

Decisões[editar | editar código-fonte]

I - América e Cruzeiro se enfrentaram em três finais (disputadas por duas equipes). O América venceu a decisão do Campeonato da Cidade de 1922 e da Copa Sul-Minas de 2000, enquanto o Cruzeiro foi campeão mineiro em 1992.[11]

Campeonato da Cidade de 1922

05/11/1922 – América 2–1 (? / Saint Clair 2)

Campeonato Mineiro de 1992

13/12/1992 – Cruzeiro 3–2 (Renato Gaúcho 3 / Flávio, Luiz Cláudio)

20/12/1992 – Cruzeiro 2–0 (Renato Gaúcho, Roberto Gaúcho)

Copa Sul-Minas de 2000 (final)

26/02/2000 – América 1–0 (Pintado)

01/03/2000 – América 2–1 (Zé Maria / Zé Afonso e Álvaro)

II - Cruzeiro e América também se enfrentaram em 15 fases finais (disputadas por mais de duas equipes). O Cruzeiro foi campeão em sete delas e o América em apenas uma.

Campeonato Mineiro de 1972 (quadrangular)

16/08/1972 – Cruzeiro 2–0 (Dirceu Lopes, Roberto Batata)

30/08/1972 – América 1–0 (Lima)

O Cruzeiro terminou as finais empatado com o Atlético e na partida extra em 07/09, o Cruzeiro venceu por 2 a 1. Cruzeiro campeão / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1973 (quadrangular)

01/08/1973 – Cruzeiro 2–0 (Roberto Batata, Zé Carlos)

15/08/1973 – Empate 1–1 (Nelinho / Rangel)

Cruzeiro campeão / América vice

Campeonato Mineiro de 1974 (octogonal)

03/11/1974 – Cruzeiro 3–0 (Dirceu Lopes, Nelinho, Lúcio-contra)

01/12/1974 – Cruzeiro 3–0 (Palhinha 2, Roberto Batata)

Cruzeiro campeão / América 5º lugar

Campeonato Mineiro de 1975 (quadrangular)

04/02/1976 – Cruzeiro 2–1 (Nelinho, Palhinha / Aguilar)

18/02/1976 – Cruzeiro 2–1 (Palhinha, Roberto Batata / Marcão)

Cruzeiro campeão / América 4º lugar

Campeonato Mineiro de 1978 (quadrangular)

11/02/1979 – Cruzeiro 5–0 (Joãozinho 3, Mariano, Mauro)

11/03/1979 – América 2–1 (Joãozinho / Vagner 2)

Cruzeiro 2º lugar / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1979 (hexagonal)

19/08/1979 – Cruzeiro 2–0 (Nélio, Toninho)

06/09/1979 – Cruzeiro 1–0 (Nelinho)

Cruzeiro 2º lugar / América 4º lugar

Campeonato Mineiro de 1981 (hexagonal)

25/10/1981 – Cruzeiro 2–0 (Edmar, Jair)

15/11/1981 – Empate 3–3 (Abel, Carlinhos, Macedo / Aquiles, Mateus, Wagner)

Cruzeiro 2º lugar / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1982 (octogonal)

24/10/1982 – Cruzeiro 2–1 (Sávio, Tostão / Cláudio Barbosa)

28/11/1982 – América 3–1 (Eudes / Adilson, Luiz Alberto, Paulinho)

Cruzeiro 2º lugar / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1983 (octogonal)

30/10/1983 – Empate 0–0

27/11/1983 – Empate 0–0

Cruzeiro 2º lugar / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1989 (Octogonal)

15/07/1989 – Cruzeiro 1–0 (Hamilton)

25/06/1989 – Cruzeiro 3–2 (Ademir, Gilson Jader, Silva / Arilson, Paulo César)

Cruzeiro 2º lugar / América 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1991 (hexagonal)

03/11/1991 – América 1–0 (Palhinha)

01/12/1991 – Empate 0–0

Cruzeiro 3º lugar / América 4º lugar

Campeonato Mineiro de 1993 (quadrangular)

10/06/1993 – Empate 0–0

16/06/1993 – Empate 0–0

América campeão / Cruzeiro 3º lugar

Campeonato Mineiro de 1996 (hexagonal)

25/06/1996 – América 2–1 (Marcelo Ramos / Alex Mineiro, Celso)

21/07/1996 – Cruzeiro 1–0 América (Ailton)

Cruzeiro campeão / América 5º lugar

Copa dos Campeões Mineiros em 1999 (quadrangular)

14/03/1999 – América 4–3 (Paulo Isidoro 2 e Valdo / Gilberto Silva, Irênio 2 e Henrique) 21/03/1999 – Cruzeiro 2–0 (Alex Alves e Evanílson)

Cruzeiro campeão

Supercampeonato Mineiro em 2002 (pentagonal)

19/05/2002 – América 1–0 (Tucho)

Cruzeiro campeão

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Clássicos do Futebol Brasileiro, por José Renato Sátiro Santiago Jr. e Marcelo Unt (2014).

Referências

  1. Site futebol80, Jogos do América-MG, página disponível em 22 de março de 2015
  2. Site Supersportes
  3. http://archive.is/MOZiR Almanaque do Cruzeiro, Estádio do Barro Preto - Estatísticas, editado em 9 de maio de 2009 e disponível em 18 de julho de 2014.
  4. Reportagem da Folha de S.Paulo
  5. FUTPÉDIA - América-MG x Cruzeiro - Campeonato Brasileiro Unificado - Página disponível em 9 de setembro de 2016
  6. OLIVEIRA, João Paulo Saraiva de (2 de fevereiro de 2008). «Retrospecto de confrontos do Coelhão». Site wordpress. Consultado em 26 de julho de 2014. Arquivado do original em 12 de agosto de 2014 
  7. «Cruzeiro x América-MG: o clássico em números». Site cruzeiro,org. Consultado em 26 de julho de 2014 
  8. RSSSF Brasil - Maiores públicos do Campeonato Mineiro, página editada em 17 de agosto de 2008 e disponível em 29 de maio de 2016
  9. MURATORI, Matheus - Site SUPERESPORTES -Cruzeiro registra seu sétimo maior público do 'novo Mineirão' e já ultrapassa 100 mil torcedores no estádio na temporada 2018, página editada e disponível em 4 de fevereiro de 2018
  10. a b Blog FUTEBOL DE TODOS OS TEMPOS - Esquadrão Inesquecível - AMÉRICA MG 1971, página disponível em 11 de julho de 2015
  11. Assessoria de Imprensa do Cruzeiro (12 de março de 2010). «Cruzeiro e América na história. Resumo estatístico». Site do Chico Maia. Consultado em 26 de julho de 2014 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

«História do clássico América versus Cruzeiro»