Colégio Dante Alighieri

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita fontes confiáveis e independentes, o que compromete sua credibilidade (desde abril de 2010). Por favor, adicione referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Conteúdo sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Colégio Dante Alighieri
Dados e estatísticas da escola
Data de abertura 1911 (105–106 anos)
Tipo Particular
Diretor(a) José Luiz Farina (Diretor-Presidente)
Silvana Elias Leporace
(Diretora Pedagógica)
Número de alunos 4.100
Website www.colegiodante.com.br

O Colégio Dante Alighieri é uma instituição de ensino básico e médio fundada no ano de 1911, por imigrantes italianos. Esta se localiza no bairro de Cerqueira César, na cidade de São Paulo, Brasil. Atualmente, o colégio é reputado como um dos mais tradicionais colégios paulistanos.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1870, um grande fluxo de imigrantes italianos chegou ao Brasil e, particularmente, à então província de São Paulo. No começo do século XX, a cidade de São Paulo tornava-se a mais italiana das cidades brasileiras. Para os italianos que aqui se enraizavam, era preciso fundar uma escola que fortalecesse a sua identidade cultural. Entidades culturais italianas, por meio do professor Arturo Cavallo e do cônsul-geral da Itália em São Paulo, senhor Pietro Baroli, tentavam, sem sucesso, criar essa instituição de ensino. Entretanto, o projeto da scuoletta só vingou quando o conde Rodolfo Crespi, um industrial de sucesso e grande expoente da colônia italiana em São Paulo, com entusiasmo, prontificou-se a angariar fundos para tal fim. Desse modo, a 9 de julho de 1911, nascia, no papel, o Istituto Medio Italo Brasiliano Dante Alighieri. A 10 de agosto de 1911, com verbas vindas da Itália e também doadas pela colônia italiana de São Paulo, adquiriu-se o atual terreno do colégio, a antiga chácara Dieberger, com 19 800 m², próxima à avenida Paulista, no então parque Villon (hoje Siqueira Campos/Trianon) e dos trilhos dos bondes da São Paulo Light & Power. A 18 de abril de 1912, num curso bilíngue, cinco alunos começaram as suas aulas na travessa da Sé nº 11 e, depois, na rua Carlos Gomes nº 50, na Liberdade. A 17 de fevereiro de 1913, sessenta alunos de ambos os sexos, em turmas de internos, semi-internos e externos, começaram as suas atividades escolares no novo edifício Leonardo da Vinci, na alameda Jaú, erguido pelo florentino conde Giulio Micheli.

  • 1930, nasceu a sociedade dos ex-alunos do IMDA.
  • 1935, o colégio, já um difusor da cultura italiana, estava totalmente integrado à comunidade paulistana, contando com 448 alunos.

Após a Segunda Guerra Mundial, época em que sofreu intervenção e em que passou a ser chamado de colégio Visconde de São Leopoldo, a escola recebeu a denominação de Colégio Dante Alighieri (1946).

  • 1950, o colégio, contando com 1 815 alunos, orientados por 71 professores, difundia a prática de esportes, contando com um campo de futebol de grama, quadra de voleibol coberta, sala de ginástica e pista de atletismo.
  • 1964, foi fundada a escola Normal Particular Dante Alighieri, onde eram preparados os futuros professores do colégio. Nessa época, as bienais de ciências, com projetos dos alunos, já eram atividades importantes no cotidiano escolar.
  • 1965, a escola foi ampliada, com a inauguração do Edifício Ruy Barbosa.
  • 1971, o edifício Galileo Galilei abriu as suas portas.
  • 1973, surgiu o complexo esportivo Victório Américo Fontana.
  • 1993, mais um edifício foi inaugurado: o Michelangelo.
  • 2007, mais um edifício foi inaugurado: o anexo do edifício Michelangelo, incluindo o novo auditório, Guglielmo Raul Falzoni.
  • 2011, o colégio celebrou seu primeiro centenário. Houve uma série eventos comemorativos, junto com a restauração do prédio principal.

Presidentes do Colégio

1911-1938: Rodolfo Crespi

1939-1942: Conselho de nove membros

1942-1944: Fábio da Silva Prado

1944-1946: Miro Noschese

1946-1954: Ziro Ramenzoni

1954-1985: Francisco Parente

1985-1987: Giannicola Matarazzo

1987-1996: Francisco Ranieri

1996-1999: Giannandrea Matarazzo

1999-2003: Guglielmo Raul Falzoni

2003-2008: Marco Formicola

2008-2014: José de Oliveira Messina

2014-       : José Luiz Farina

Prédios[editar | editar código-fonte]

Leonardo da Vinci – Vide prédio laranja

– Mais antigo do complexo e considerado um marco na história do colégio; suas 29 salas de aula abrigam os alunos do 9º ano do Ensino Fundamental e de todas as séries do Ensino Médio

– Centro de Inovação e Tecnologia

– Departamentos de Editoração e Marketing

– Gráfica

– Loja de uniformes, papelaria, lanchonete e restaurante

– Museu de História Natural

– Salas da Presidência, da Diretoria Executiva e da Diretoria-Geral Pedagógica

– Laboratórios de Biologia, de Física e de Recursos Digitais

– Laboratório Científico (do programa de pré-iniciação científica Cientista Aprendiz)

– Salas de assistente, de coordenadores pedagógicos, de orientadoras educacionais e de professores

Ruy Barbosa – Vide prédio azul

– Inaugurado em 1965, tem atualmente 16 salas de aula destinadas aos alunos do 6º e 7º anos do Ensino Fundamental

– Laboratório de Química

– Laboratório de recursos digitais

– Ateliês de Arte

– Sala de professores, sala da orientadora educacional e do assistente

– Salas da “High School”

– Departamento de Audiovisual

– Departamento de Comunicação Visual

– Teto Verde

Galileo Galilei – Vide prédio roxo

– Inaugurado em 1971, o edifício é destinado aos alunos do 5º, 8º e 9º anos do Ensino Fundamental

– Laboratório de ciências para os alunos do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental

– Ateliê de Arte e ambulatório escolar

– Sala da orientadora educacional, assistente e professores

– Auditório com capacidade para 308 pessoas

– Salas de aula para atividades extracurriculares

Victorio Américo Fontana – Vide prédio verde

– Inaugurado em 1973, tem um papel muito apreciado no ambiente escolar, pois abriga atividades culturais e esportivas

– Bibliotecas Central e Infantil

– Sala Hora do Conto

– Centro de Pesquisa Multimídia

– Centro de Memória

– Departamento de Educação Física, ginásio poliesportivo, três salas-quadras cobertas para aulas de ginástica, além de cinco quadras ao ar livre

Michelangelo – Vide prédio amarelo

– Mais novo edifício do Colégio, inaugurado em 1993. Nele estão localizadas as classes da Educação Infantil (Maternal e Jardim) e dos cinco primeiros anos do Ensino Fundamental

– 40 salas de aula, pátio interno, sala de música, sala Hora do Sono e fraldário

– Salas para assistentes de diretoria, coordenadoras pedagógicas e orientadoras educacionais

– Laboratório de Ciências para os alunos da Educação Infantil ao 5º ano do Ensino Fundamental

– Parque com viveiro de pássaros e brinquedos pedagógicos

– Em seu anexo (vide prédio rosa), inaugurado em 2006, distribuem-se o auditório Guglielmo Raul Falzoni (com 80 lugares), uma sala de música, um ambulatório médico e a estrutura administrativa e financeira

Ex-alunos notáveis[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]