Coleirinho

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Como ler uma infocaixa de taxonomiaColeirinho
Macho
Macho
Fêmea
Fêmea
Estado de conservação
Espécie pouco preocupante
Pouco preocupante (IUCN 3.1)
Classificação científica
Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Passeriformes
Família: Emberizidae
Género: Sporophila
Espécie: S. caerulescens
Nome binomial
Sporophila caerulescens
(Vieillot, 1823)

O coleirinho (Sporophila caerulescens) é uma espécie de ave da família Thraupidae[1]. Ao redor do Brasil, também é chamado de coleirinha, papa-capim-de-coleira, papa capim, coleirinho de gola ou coleiro[2].

Habitat[editar | editar código-fonte]

Seu habitat são campos abertos e capinzais. Ocorrendo praticamente em todo Brasil, com exceção da Região Amazônica. Também é encontrado na Argentina, Bolívia, Paraguai, Peru e Uruguai. É um pássaro muito conhecido e criado no Brasil[3]. Devido ao crescente desmatamento observa-se o aparecimento destas aves em regiões urbanas, onde podem ser avistados nos quintais das casas e nas ruas das cidades, à procura de alimento.

Características[editar | editar código-fonte]

É uma ave muito apreciada por criadores, profissionais e amadores, devido à beleza de seu canto.

O macho possui um colar branco e negro ao lado da garganta, a fêmea possui cor parda, sendo mais escura nas costas. A fêmea não é cantora.

O seu tamanho varia entre 10-12 cm

Dieta[editar | editar código-fonte]

Alimenta-se principalmente de pequenas sementes. Quando criada em cativeiro, sua dieta baseia-se em alpiste,painço e capim selvagem. Suas sementes favoritas são as da braquiária, do capim-marmelada e do pendão.

Canto[editar | editar código-fonte]

Na Região Sudeste, os criadores classificam o coleirinho em dois diferentes tipos, levando em consideração o seu canto: Tuí-Tuí e o Grego, sendo o primeiro de canto mais puro e melodioso, consequentemente mais valorizado.

porém o coleiro pode apresentar muitos outros cantos como:tui tui puro,tui tui flautado,tui tui apito,tui tui zel zel,tui tui zero zero,tui tui tcheu tchei,tui tui tcha tcha ,vi vi ti,mateiro,assobiado,sil sil,além das variaçoes como os cantos fibras e os cantos cortados.

Reprodução[editar | editar código-fonte]

Reproduz-se entre agosto e fevereiro, sendo que em algumas regiões e em casos de abundância de alimento pode reproduzir-se durante todo o ano, principalmente em regiões de clima quente. Sua ninhada geralmente constitui-se de dois filhotes, os quais são valentemente protegidos pelos pais contra predadores, não obstante seu tamanho reduzido. Formam casais fiéis, e sua reprodução em cativeiro se dá facilmente, necessitando apenas de um espaço amplo, preferencialmente acima de 2 metros quadrados, sendo que sua cópula acontece com a fêmea parada e o macho a sobrevoa durante longos períodos.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Coleiro - Sporophila caerulescens». www.cobrap.org.br. Consultado em 15 de janeiro de 2019 
  2. «coleirinho (Sporophila caerulescens) | WikiAves - A Enciclopédia das Aves do Brasil». www.wikiaves.com.br. Consultado em 15 de janeiro de 2019 
  3. «Coleiro». Consultado em 27 de Julho de 2014 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons
Wikispecies Diretório no Wikispecies


Sub-espécies[editar | editar código-fonte]

  • Sporophila caerulescens caerulescens (Vieillot, 1823) - A forma descrita acima. Ocorre da Bolívia até o Paraguai, Uruguai e Argentina; sudeste, centro-oeste e sul do Brasil.
  • Sporophila caerulescens hellmayri (Wolters 1939) - Muito parecido com a forma nominal, só que é, do píleo à nuca, incluindo os lados da cabeça, totalmente de um negro brilhante. Observe que, na forma nominal, o negro não se estende até a nuca ou nos lados da cabeça, transformando-se, gradualmente, em cinza. Ao contrário do que muitos pensam, a forma que tem a barriga amarela não é esta subespécie, mas, sim, apenas um morph da forma original. Ocorre no sul da Bahia e Espírito Santo.
  • Sporophila caerulescens yungae (Gyldenstolpe, 1941) - Muito parecido com a forma nominal, só que tem menos negro na cabeça, que é, quase toda, cinza. Ocorre no norte da Bolívia, na região de La Paz, Cochabamba e Beni;
Ícone de esboço Este artigo sobre Aves, integrado ao Projeto Aves, é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.