Coligação PSD/CDS

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Coligação PPD/PSD.CDS-PP
PPD/PSD.CDS-PP
Líder Rui Rio
Vice: Nuno Melo
Fundação 1989 (Autárquicas)
2004 (Regionais Açores)
2004 (Europeias)
2015 (Legislativas)
2022 (Legislativas na Madeira)
Dissolução 2004 (Regionais Açores)
2014 (Europeias)
2015 (Legislativas)
2022 (Legislativas na Madeira)
Sede Lisboa, Portugal
Ideologia Conservadorismo social
Liberalismo económico
Democracia cristã
Neoliberalismo
Europeísmo
Espectro político Centro-direita a direita
Antecessor Aliança Democrática (Não Oficialmente)
Afiliação nacional PPD/PSD
CDS-PP
Cores Azul e Laranja
Página oficial
www.psd.pt
www.cds.pt

Coligação PSD/CDS é uma coligação eleitoral que existe em Portugal, formada pelo Partido Social Democrata (PPD/PSD) e pelo CDS - Partido Popular (CDS-PP).[1]

O PPD/PSD e o CDS-PP assinaram no dia 25 de abril de 2015[2] um compromisso para formar uma aliança para as eleições legislativas de 2015, com a assinatura de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas no dia 16 de Maio como ato fundador da coligação[3], tendo as linhas de orientação sido relevadas a 3 de junho de 2015 e a coligação formalmente registada a 20 de Julho de 2015.[4] O nome da aliança foi divulgado no dia 5 de junho em Aveiro[5].

Nas eleições legislativas de 2015 a coligação apresentou candidaturas em todos os círculos eleitorais, excetuando os das regiões autónomas. Nesses círculos ambos os partidos apresentaram candidaturas separadas, sendo que o CDS-PP se juntou ao Partido Popular Monárquico no círculo eleitoral dos Açores.

A sua extinção “natural”, na sequência da queda do XX Governo Constitucional, foi confirmada a 17 de Dezembro por Passos Coelho: «não é preciso nenhum ato formal para lhe pôr termo».[6] À data da extinção, o líder do maior partido desta coligação não pôs de parte o seu reatamento futuro e acentuou a continuada convergência de posições dos dois partidos.[6]

Nas Eleições autárquicas portuguesas de 2021 Rui Rio e Francisco Rodrigues dos Santos, reativaram a coligação.[7]

Esta coligação partidária existe desde as eleições autárquicas de 1989, sendo desativada nas eleições autárquicas de 1993 e voltando em eleições autárquicas de 1997 até a atualidade.

A coligação já teve vários nomes, entre eles "Portugal à Frente" em 2015 para as eleições legislativas, "Força Portugal" e "Aliança Portugal" em 2004 e 2014 para as eleições europeias.

Em 2022, a coligação foi reativada apenas no Círculo eleitoral da Madeira, como Madeira Primeiro, tendo sido um dos únicos círculos que o PS perdeu nas legislativas de 2022.[8]

Resultados eleitorais[editar | editar código-fonte]

Eleições legislativas[editar | editar código-fonte]

Data Votos % Deputados Status Notas
2015 2 082 511 38,5 (#1)
107 / 230
Oposição Portugal à Frente
2019 Não houve coligação
2022 50 634 0,9 (#10)
3 / 230
Oposição Madeira Primeiro

Eleições europeias[editar | editar código-fonte]

Data Votos % Deputados Notas
2004 1 132 769 33,3 (#2)
9 / 24
Força Portugal
2009 Não houve coligação
2014 910 647 27,7 (#2)
7 / 21
Aliança Portugal

Eleições regionais[editar | editar código-fonte]

Região Autónoma dos Açores[editar | editar código-fonte]

Data Votos % Deputados Status Status
2004 38 883 36,8 (#2)
21 / 52
Oposição Coligação Açores

Símbolos[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Coligação Eleitoral PPD/PSD.CDS-PP, "Portugal à Frente" Arquivado em 5 de outubro de 2015, no Wayback Machine., portugalafrente.pt, recuperado 6 de outubro 2015
  2. «"Legislativas 2015: Compromisso para a Coligação PSD/CDS-PP"» (PDF). Consultado em 24 de julho de 2015. Arquivado do original (PDF) em 24 de julho de 2015 
  3. "Passos e Portas assinam acordo de coligação"
  4. "PSD e CDS-PP registaram coligação Portugal à Frente"
  5. "Coligação já tem nome para as eleições: Portugal à Frente"
  6. a b TSF (17 de dezembro de 2015). «Noticiário das 03h00 (ao 2:53)». 2015-12-17. Consultado em 17 de dezembro de 2015 
  7. Portugal, Rádio e Televisão de. «PSD e CDS assinaram o acordo de coligação». PSD e CDS assinaram o acordo de coligação. Consultado em 5 de maio de 2021 
  8. Pestana, João Filipe. «Coligação PSD/CDS elege 3 deputados na Madeira e fica a 2 mil votos de eleger o quarto da lista». DNOTICIAS.PT. Consultado em 31 de janeiro de 2022 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre a política de Portugal é um esboço relacionado ao Projeto Ciências Sociais. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.