Colos

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Portugal Portugal Colos 
  Freguesia  
Brasão de armas de Colos
Brasão de armas
Colos está localizado em: Portugal Continental
Colos
Localização de Colos em Portugal
Coordenadas 37° 44' 01" N 8° 27' 34" O
País Portugal Portugal
Concelho ODM.png Odemira
Administração
 - Tipo Junta de freguesia
 - Presidente Manuel de Matos Sobral Penedo (PS)
Área
 - Total 109,76 km²
População (2011)
 - Total 1 005
    • Densidade 9,2 hab./km²
Gentílico Colense
Código postal 7630
Orago Nossa Senhora da Assunção

Colos é uma freguesia portuguesa do concelho de Odemira, com 106,29 km² de área e 1 005 habitantes (2011). A sua densidade populacional é de 9,5 hab/km².

População[editar | editar código-fonte]

População da freguesia de Colos (1864 – 2011) [1]
1864 1878 1890 1900 1911 1920 1930 1940 1950 1960 1970 1981 1991 2001 2011
907 1 059 1 120 1 389 1 855 2 181 2 367 3 056 3 045 2 618 1 869 1 682 1 428 1 243 1 005

Com lugares desta freguesia foi criada pela Lei n.º 56/88, de 23 de Maio, a freguesia de Bicos

Património[editar | editar código-fonte]

  • Igreja manuelina

História[editar | editar código-fonte]

A primeira referência conhecida de Colos, data de 1383/1384 e está contida na crónica de D. João I, de Fernão Lopes. Só mais tarde no século XV, as chancelarias régias, registaram documentos sobre Colos.

Colos celebrou em 7 de agosto de 1997 os quinhentos anos de elevação a vila e a sede de concelho, através do Foral concedido por D. Manuel I em 26 de Junho de 1499, separando-se do concelho de Sines. Em 20 de Setembro de 1510 recebe o chamado Foral Novo. O pequeno município era constituído apenas por uma freguesia e tinha, em 1801, 668 habitantes.

O concelho de Colos, foi extinto em 1836, devido à reforma administrativa, sendo anexado ao concelho de Vila Nova de Milfontes. Esteve durante alguns anos integrado no concelho de Cercal do Alentejo. Só mais tarde em 1855, quando o concelho de Milfontes, foi extinto, Colos, viria a ser definitivamente anexado ao já anterior concelho de Odemira.

No início do século XVI, o edifício de maior nota em Colos, era a Igreja Matriz. Mas depois da instituição do concelho, esta passou, também a ser conhecida pelo lugar de pousada, para as viagens do Rei e nobres do Reino.

Na vila existiam dois largos, com grande significado, o da Igreja, surge como socialmente mais valorizado, por ser o local de maior concentração da população, principalmente aos domingos e dias santos.

O da praça na base do monte, era uma área secundária. Um pelourinho foi erguido na praça, este era particularmente uma coluna de pedra apoiada nalguns degraus. O pelourinho não sobreviveu ao século XIX.

Figuras ilustres[editar | editar código-fonte]

Uma ilustre figura da nossa história que era natural da Freguesia de Colos era o Comandante Aviador Brito Pais, um dos pioneiros da aviação portuguesa e que, em 1924 iniciou, conjuntamente com Sarmento de Beires, a travessia aérea entre Portugal e Macau, com partida de Vila Nova de Milfontes.

E também, Augusto da Fonseca Júnior, espírito franco e insubmisso, lembrado pelas atitudes de desassombro e irreverência, pela graça esfuziante e verbo brilhante, esteve associado a proezas estudantis que culminaram com a célebre "tomada da Bastilha" em 1921. Entre 1939 e 1943, foi Presidente da Direcção do Sport Lisboa e Benfica, no tempo em que não havia dúvidas sobre a genuína paixão desportiva dos dirigentes desportivos.

Como curiosidade, esta foi a primeira povoação em Portugal a que se atribuiu o local de nascimento do navegador Cristóvão Colombo[2].

Interesses turístico e histórico[editar | editar código-fonte]

Informação de interesse turístico, é de referir a arquitectura tradicional da vila e o património religioso, sobretudo na parte mais antiga da Vila, com o seu traçado medieval, dentro da antiga linha de muralhas. De acordo com os historiadores e arqueólogos, Colos cresceu a partir do povoado fortificado que se situava no ponto mais alto no cerro.

Sendo uma vila com mais de quinhentos anos de história, possui um leque variado de motivos de interesse histórico e turístico. As paisagens de campos floridos, campos cultivados, longas planícies e montanhas, tornam esta vila num local de extrema beleza natural. Colos apresenta belas paisagens em que abunda a vegetação, como o sobreiro, a azinheira e a oliveira.

Referências

  1. Instituto Nacional de Estatística (Recenseamentos Gerais da População) - https://www.ine.pt/xportal/xmain?xpid=INE&xpgid=ine_publicacoes
  2. Ribeiro, Patrocínio (1927). A nacionalidade portuguesa de Cristovam Colombo. Solução do debatidissimo problema da sua verdadeira naturalidade, pela decifração definitiva da firma hieroglífica (...). Lisboa: Livraria Renascença. pp. 55–73 


Ícone de esboço Este artigo sobre freguesias portuguesas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.