Colosso de Nero

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Escultores na Roma Antiga, por Lawrence Alma-Tadema (1877). Mostra trabalhadores esculpindo o Colosso de Nero

O Colosso de Nero (em latim: Collossus Neronis), era uma gigantesca estátua de bronze que o imperador romano Nero mandou construir de si mesmo. Foi colocada na entrada da Casa Dourada, um palácio onde Nero esbanjou a riqueza do Império Romano. Apos a morte de Nero, O nome da estrutura foi transferida para Colosso do Sol (em latim: Collossus Solis).

Descrição[editar | editar código-fonte]

Segundo Plínio, a estátua de bronze dourado construída pelo escultor grego Zenodorus teria 35 metros de altura e estaria em cima de um pedestal de 11 metros, tendo 46 metros de altura no total. A estatua representava o imperador romano Nero, retratado como um deus, fazendo o imperador ser confundido com um ser divino. Na mão direita, uma bola de prata que historiadores supõem ser a lua, e na mão esquerda, uma espada, em sinal de dominação, na cabeça uma coroa. [1]

Destruição[editar | editar código-fonte]

Não se sabe que fim levou a estátua. Muitos dizem que foi destruída no Saque de Roma (em 410 d.C.). Outros afirmam que ela quebrou em mil pedaços durante um terremoto no século V d.C. Apesar do destino incerto da estátua, nos jardins do lado externo do Coliseu, existe uma placa que indica onde encontrava-se a antiga estátua do Colosso. Só se sabe que a estátua estava localizada próxima ao coliseu. Hoje é possível ver onde estava localizada a estátua no Coliseu.[2]

Referências

  1. Site romano impero [Adaptado]
  2. Site Roma para você [Adaptado]
Ícone de esboço Este artigo sobre escultura é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.