Comércio livre

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O comércio livre é um sistema de comércio que permite transações sem interferência do governo. De acordo com a lei da vantagem comparativa, este sistema permite que os parceiros comerciais obtenham ganhos com o comércio mútuos.

Num sistema de comércio livre, os preços são um reflexo da verdadeira oferta e procura e são a única causa determinante da alocação de recursos. Comércio livre é diferente de outras formas de política comercial, onde a repartição dos bens e serviços entre os países é determinada por preços artificiais que podem ou podem não refletir a verdadeira natureza da oferta e da procura. Estes preços artificiais são o resultado de políticas comerciais protecionistas, com as quais os governos intervêm no mercado através de ajustes aos preços e de restrições sobre a oferta. Estas intervenções governamentais tanto podem aumentar como diminuir o custo de bens e serviços, para os consumidores e produtores.

As intervenções incluem subsídios, impostos e tarifas; barreiras não-tarifárias tais como legislação regulatória e quotas de importação ou mesmo acordos comerciais iner-governamentais, como o Tratado Norte-Americano de Livre Comércio (NAFTA) e Tratado de Livre Comércio entre Estados Unidos e América Central (CAFTA) (ao contrário dos seus títulos formais), ou qualquer intervenção governamental no mercado resultantando em preços artificiais.

Ícone de esboço Este artigo sobre economia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.