Companhia Articularte

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

A 'Cia. Articularte' é um grupo de Teatro de Bonecos e Formas Animadas sediado em São Paulo. Foi criado em 1999 pelos artistas Dario Uzam e Surley Valério, coordenadores da companhia.


Histórico[editar | editar código-fonte]

A partir de 1999 até 2003, o grupo foi responsável pela criação de três espetáculos de teatro de bonecos e Formas Animadas denominado "Trilogia Modernista", com as peças A Cuca Fofa de Tarsila (Tarsila do Amaral); O Trenzinho Villa-Lobos (Heitor Villa-Lobos) e Portinari Pé de Mulato (Cândido Portinari). Esses espetáculos receberam centenas de convites para apresentações em diversos espaços culturais de São Paulo e Estados Brasileiros, conquistando ótima aceitação de público e crítica. A partir de 2004, a Cia. Articularte ampliou e aprofundou pesquisas de desenvolvimento técnico de diversidade de animações com o espetáculo de bonecos e sombras O Valente Filho da Burra, inspirado no conto "O Filho da Burra", de Luis da Câmara Cascudo. Após 2006, a Cia. Articularte buscou expressão teatral infantil mesclando movimentações de bonecos, formas animadas e corpos de atores, com os espetáculos O Menino que abria portas, enredo de Luis Alberto de Abreu (mesmo autor da minissérie Hoje é Dia de Maria), e da encenação de João Cabeça de Feijão, releitura nordestina, a partir do clássico João e o Pé de Feijão. 2009 foi o ano de novo desafio com bonecos de luvas, quando a Articularte criou Chapeuzim Vermelho e o Lobo Marrom. Em 2010, estreou o infantil Aventuras de Gulliver (Viagens de Gulliver) - Prêmio de Produção Myriam Muniz - Funarte Petrobras. Também em 2010, estreou o espetáculo de bonecos e sombras Caldeirão de Histórias, integrando o projeto Teatro Garagem, criado e elaborado pela Cia. Articularte, que conquistou o Prêmio de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo em 2009. Em 2011, prêmio de edital do Teatro Alfa que produziu e colocou em temporada a montagem Pequeno Polegar Capoeira. A Cia. Articularte ganha Prêmio em 2012: PROAC-SP, para a produção do espetáculo A Volta do Mundo em 80 dias. Em 2014, conquista seu segundo Prêmio de Fomento ao Teatro para a cidade de São Paulo com o projeto Teatro Garagem de Bonecos, para realizar 50 apresentações em Bibliotecas, Abrigos, Orfanatos e produção de um novo espetáculo infantil: Jorginho e o Dragão Camaleão que estreou em 2015, depois de conquistar dois prêmios de edital para custear a produção do espetáculo (PROAC e FOMENTO). Em 2016, a Cia. Articularte conquista novo prêmio de Edital Fomento municipal de São Paulo, com o projeto HISTÓRIAS SEM FRONTEIRAS, para realizar apresentações, oficinas e fóruns junto a público de exilados, imigrantes e refugiados e seus familiares, inclusive e principalmente crianças. Neste projeto, estreou o espetáculo Menino Coragem - resultado de pesquisas, encontros, oficinas e exercícios com famílias de Refugiados, Exilados e Imigrantes.


Acervo[editar | editar código-fonte]

A Cia. Articularte preserva uma coleção de 250 bonecos/marionetes, todos construídos de forma artesanal, contando hoje com 11 espetáculos encenados e mantidos em repertório ativo. Desde 1999, já realizou mais de 3.500 espetáculos, com público estimado em mais de 1.500.000 de pessoas, entre crianças, adolescentes e familiares.


Cronologia de Espetáculos (veja ou acesse links ativos abaixo)[editar | editar código-fonte]


Prêmios, Editais, Indicações e Estreias[editar | editar código-fonte]

  • A Cuca fofa de Tarsila - Prêmio PANAMCO – Coca-Cola: Criação de Bonecos - 2000.
  • O Trenzinho Villa Lobos - Edital de estreia no Centro Cultural São Paulo - 2001.
  • Portinari pé de mulato – Edital de estreia no Centro Cultural São Paulo - 2002.
  • O Valente Filho da Burra ( teatro de sombras) - indicação ao Prêmio de Direção - FEMSA - 2004.
  • O Menino que abria portas – argumento de Luiz Alberto de Abreu – Prêmio Edital: Petrobras Funarte - 2006.
  • Tietê mais o Riacho do Rabo em Pé – Prêmio Nacional de Dramaturgia: Dario Uzam – 1980.
  • João Cabeça de Feijão – 03 indicações ao Prêmio FEMSA – Coca-Cola – 2008.
  • Chapeuzim Vermelho e o Lobo Marrom - (estreia e temporada no Sesc Vila Mariana)- 2009.
  • GrafitePrêmio Edital: PROAC (2008).
  • Aventuras de Gulliver – Prêmio Edital: Myriam Muniz - Funarte - 2009.
  • Pequeno Polegar CapoeiraPrêmio Edital: Teatro Alfa – 2011.
  • A Volta ao Mundo em 80 dias – Prêmio Edital: PROAC - 2011.
  • Jorginho e o Dragão Camaleão - Prêmios Edital PROAC - 2014 e Fomento ao Teatro/SP (2014-15)
  • Menino Coragem – Prêmio Edital: Fomento - projeto Histórias sem Fronteiras (2017).


Ligações externas[editar | editar código-fonte]