Companhia Maranhense de Gás

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Companhia Maranhense de Gás- Gasmar
Razão social Companhia Maranhense de Gás
Sociedade de economia mista
Sede São Luís (MA)
Área(s) servida(s) Maranhão
Empregados 62 (2019) [1]
Produtos Gás Natural
Acionistas Governo do Estado do Maranhão (51%)

Termogás S/A (49%)

Lucro R$ 34,56 milhões (2021) [1]
Faturamento R$ 58,836 milhões (2021) [1]
Website oficial http://www.gasmar.com.br/index.php

A Companhia Maranhense de Gás (Gasmar) é uma sociedade de economia mista dotada de personalidade jurídica de direito privado e patrimônio próprio e tem o Governo do Maranhão como acionista controlador. A companhia tem sócia a Termogás, grupo privado.[2]

Histórica[editar | editar código-fonte]

A empresa foi criada pela Lei Estadual nº 7.595/2001 e é vinculada à Secretaria de Estado de Minas e Energia,[3] tendo como objeto a exploração, com exclusividade, dos serviços de distribuição e comercialização de gás canalizado no Maranhão.[2]

A empresa também pode explorar outras formas de distribuição de gás natural e manufaturado, inclusive comprimido ou liquefeito, de produção própria ou de terceiros, nacional ou importado, para fins comerciais, industriais, residenciais, automotivos, de geração termelétrica ou quaisquer outras finalidades e usos possibilitados pelos avanços tecnológicos, em todo o território do Estado do Maranhão.[4]

Atualmente, a Gasmar tem um contrato de operação e manutenção de sistema de distribuição de gás natural com a UTE Parnaíba Geração de Energia S.A.[2]

Em dezembro de 2019, a Assembleia Legislativa do Maranhão aprovou projeto de lei e concedeu autorização ao Governo do Estado para a privatização da empresa. A empresa teve lucro líquido de 15,89 milhões em 2018[5]

Em 2022, a Termogás adquiriu as ações da Gasmar detidas pela Gaspetro, uma subsidiaria da Petrobras, no correspondente a 23,5% do capital social total., por meio do pagamento de R$ 56,9 milhões.[6]

Gás natural no Maranhão[editar | editar código-fonte]

Bacias sedimentares são depressões da crosta terrestre onde se acumulam rochas sedimentares que podem ser portadoras de petróleo ou gás natural. No Maranhão, se observa a existência de quatro importantes bacias: Bacia de Barreirinhas (mar/terra); Bacia Pará-Maranhão (mar); Bacia do Parnaíba (terra); e Bacia de São Luís-Bragança-Viseu (terra).[7]

A Bacia do Parnaíba tem área de 674.329 km² e área efetiva (com interesse para exploração e produção de hidrocarbonetos) de 458.877 km² . Atualmente, oito campos são declarados comerciais: cinco deles em produção (Gavião Real, Gavião Vermelho, Gavião Branco, Gavião Caboclo e Gavião Azul) e três em desenvolvimento (Gavião Preto, Gavião Branco Norte e Gavião Tesoura).[7][8]

Atualmente, a exploração de gás na Bacia do Parnaíba tem capacidade de produzir até 8,4 milhões de m³ de gás por dia, explorados pela empresa Eneva, utilizados na produção de energia termelétrica, com a implantação de 153 km de gasodutos,[9] ao custo do investimento de R$ 9 bilhões.[10]

Os maiores estados produtores em 2017 foram: Rio de Janeiro (46%); São Paulo (17%); Amazonas (12%); Espírito Santo (9%); Bahia (6%); Maranhão (5%); Sergipe/Alagoas (3%); Ceará/Rio Grande do Norte (1%).[11]

O estado do Maranhão é pioneiro na exploração de gás em terra firme e transporte por gasodutos até um parque termelétrico e o segundo maior produtor de gás em terra firme no Brasil.[10]

As cidades envolvidas na exploração de gás são: Lima Campos, Santo Antônio dos Lopes, Capinzal do Norte, Trizidela do Vale e Pedreiras.[10]

Em 2021, a Gasmar foi a distribuidora com o maior volume de gás natural movimentado nas regiões Norte e Nordeste, com uma média anual de 5.742 m³ movimentados.[12]

Referências

  1. a b c (PDF) [http:/https://www.gasmar.com.br/colaborador/TRANSPAR%C3%8ANCIA/8.Relat%C3%B3rio%20de%20Administra%C3%A7%C3%A3o%20GASMAR%202021.pdf http:/https://www.gasmar.com.br/colaborador/TRANSPAR%C3%8ANCIA/8.Relat%C3%B3rio%20de%20Administra%C3%A7%C3%A3o%20GASMAR%202021.pdf] Verifique valor |url= (ajuda). Consultado em 5 de junho de 2022  Em falta ou vazio |título= (ajuda)
  2. a b c «Gasmar inicia operação comercial em março deste ano». Imirante 
  3. «Flávio Dino anuncia diretora-presidente da Gasmar - Daniel Matos». Daniel Matos. 12 de dezembro de 2014 
  4. User, Super. «Gasmar - Companhia Maranhense de Gás - A Empresa». www.gasmar.com.br. Consultado em 30 de março de 2018 
  5. Leda, Gilberto (7 de dezembro de 2019). «Em vias de privatização, Gasmar acumula lucro de R$ 33 mi desde 2017». Jornal O Estado do Maranhão. Consultado em 11 de junho de 2020 
  6. «Petrobras e Gaspetro concluem saída da Gasmar | Agência Petrobras». www.agenciapetrobras.com.br. Consultado em 25 de abril de 2022 
  7. a b «Francisco Peres Soares- Análise da Cadeia Gaseífera Maranhense» (PDF) 
  8. «Poços de gás no Maranhão devem trazer lucro para o estado | O Imparcial». O Imparcial. 15 de outubro de 2018 
  9. «Maranhão é pioneiro na exploração de gás natural | O Imparcial». O Imparcial. 6 de junho de 2017 
  10. a b c «Gás enriquece cidades do Maranhão após incentivos na gestão Roseana». Jornal O Estado do Maranhão 
  11. «ANP_gás natural» (PDF) 
  12. Gasmar. «Carta Anual (2021)» (PDF) 
Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.