Companhia Siderúrgica do Pecém

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
CSP - Companhia Siderúrgica do Pecém
Empresa de capital fechado
Atividade energia, siderurgia
Sede Brasil São Gonçalo do Amarante, Ceará
Empregados N/D
Produtos Aço
Website oficial www.cspecem.com

Companhia Siderúrgica do Pecém é uma siderúrgica localizada no estado brasileiro do Ceará, na cidade de São Gonçalo do Amarante, que tem como sócios as empresas sul-coreanas Dongkuk Steel, Posco (NYSE: PKX) e a e a brasileira Companhia Vale do Rio Doce (NYSE: VALE).

A implantação do projeto previa uma usina siderúrgica integrada (que opera a Alto-forno) com capacidade de produzir três milhões de placas de aço por ano na sua primeira fase. A produção começou em julho de 2016, chegando a ritmo nominal em um tempo recorde de 4 meses.[1]

Histórico[editar | editar código-fonte]

Ceará Steel: 2000 a 2007[editar | editar código-fonte]

O nome anterior do projeto era Ceará Steel e tinha como sócios o BNDESPar (40%), a sul-coreana Dongkuk Steel (34%), a italiana Danieli (17%) e a Companhia Vale do Rio Doce (9%). Este projeto faria uso da tecnologia de redução direta, que tem como base energética o gás natural, ao invés do carvão mineral.

A iniciativa sofreu dificuldade de implantação durante a transição dos governos de Lúcio Alcântara e Cid Gomes quando a Petrobras rompeu o contrato de fornecimento de gás com um preço pré-estabelecido. Eventualmente as acionistas decidiram mudar a matriz energética para carvão mineral, para contornar os problemas de viabilidade do empreendimento.

CSP - Companhia Siderúrgica do Pecém: 2007 a 2011[editar | editar código-fonte]

A Dongkuk Steel não desistiu da ideia de construir uma usina no Ceará e, ainda no Governo Lula, firmou uma parceria com a Vale para dar continuidade ao projeto. Durante esta fase, o capital da empresa era composto de 51% pela Dongkuk Steel e 49% pela brasileira Vale. Nesta composição foram obtidas as primeiras licenças ambientais.[2][3][4]

Em novembro de 2010, a Posco assinou um acordo para passar a integrar o bloco de controle da CSP[5]. A composição acionária de 50% da Vale, 30% Dongkuk Steel e 20% Posco passou a valer efetivamente em agosto de 2011, conforme o novo acordo de acionistas.[6][7]

Obras[editar | editar código-fonte]

O projeto teve início em 2011 e sua operação iniciou no primeiro semestre de 2016. O pico da obra atingiu a quantia de 15 mil operários.[8]

Produção[editar | editar código-fonte]

No ano de 2017, o Ceará destacou-se pela exportação de produtos semimanufaturados de ferro e aço, somando um montante de US$ 1,04 bilhão, o que responde a 50% do total exportado pelo estado.[9][10] Em 2016 esse produto representava apenas 14% das exportações, o que demonstra que o perfil das exportações do estado também foram modificados pela presença da companhia siderúrgica.[11][12]

Referências

  1. «Exportação de placas de aço chega ao terceiro ano no Porto do Pecém». Zona de Processamento de Exportação do Ceará. 21 de agosto de 2019. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  2. «CSP finaliza atividades de licenciamento ambiental». www.cearaportos.ce.gov.br. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  3. «Lula quer inaugurar substituta da Ceará Steel até 2010». Estadão. Consultado em 22 de novembro de 2017 
  4. «Vale e Dongkuk assinam acordo para usina no CE». Aço Brasil. Consultado em 22 de novembro de 2017. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2017 
  5. «Posco signs accord to join Vale, Dongkuk in Brazil slab mill | S&P Global Platts». www.spglobal.com. 4 de novembro de 2010. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  6. Povo, O. (22 de maio de 2019). «Companhia Siderúrgica do Pecém receberá U$ 500 milhões nos próximos três anos». O Povo - Fortaleza. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  7. http://www.tnpetroleo.com.br/clipping/6956/siderurgica-de-pecem-tem-novo-comando
  8. Povo, O. (31 de outubro de 2018). «Conheça o que mudou no Ceará com a chegada da CSP». O Povo - csp. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  9. «Desempenho da Companhia Siderúrgica do Pecém eleva exportações do Ceará». www.mdic.gov.br. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  10. www.baladain.com.br. «Balada In | Pompeu Vasconcelos | Poder». www.baladain.com.br. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  11. «Companhia Siderúrgica do Pecém acumula prejuízo de R$ 5,5 milhões -». www.papelpanoticias.com. 23 de abril de 2019. Consultado em 30 de outubro de 2019 
  12. «Siemens certifica as placas de aço da Companhia Siderúrgica do Pecém». SIMEC - Sindicato das Indústrias Metalúrgicas Mecânicas e de Material Elétrico no Estado do Ceará. 7 de janeiro de 2019. Consultado em 30 de outubro de 2019 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]