Compatibilidade reversa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Um Atari 7800, compatível reversamente com o Atari 2600.

Em tecnologia, especialmente em informática (independentemente de plataforma), é dito de um produto que este possui compatibilidade reversa, compatibilidade descendente ou retrocompatibilidade quando é capaz de assumir o lugar de um produto mais antigo, interagindo com outros produtos que foram desenhados para funcionar com a versão anterior.

Definição[editar | editar código-fonte]

A compatibilidade reversa é uma relação entre dois componentes, em vez de ser atributo de apenas um deles. Mais genericamente, os seguintes critérios precisam ser preenchidos:

  • Há uma interface funcional "I" definida.
  • Há um componente servidor "S" que provê a funcionalidade de I.
  • Há um componente cliente "C" que depende de S via I.
  • Um novo componente servidor "S2" é criado e possui uma funcionalidade maior que a de S e é exibido por uma nova interface "I2".
  • Todas as funções de I são também fornecidas por I2. Em outras palavras, I é um subconjunto de I2.

Quando estes critérios são preenchidos, S2 é reversamente compatível com S porque ele ainda dá suporte à interface I e portanto, o cliente C pode ser alternado para o uso de S2 e ainda operar de modo correcto.

Exemplos[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Informática é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.