Complexo Rapadura

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Parque Linear da Rapadura
Complexo Rapadura
Localização atual
País Brasil
Área 70 mil km²
Dados históricos
Fundação 2008
São Paulo

O Parque Linear da Rapadura, mais conhecido como Complexo Rapadura, é um parque linear, patrimônio cultural e sítio arqueológico fundado em 2008 na cidade de São Paulo.[1] Com área de 70 mil metros quadrados, está localizado às ao longo do córrego Rapadura, distrito de Aricanduva, na Zona Leste da cidade.[1][2]

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Dispõe de ampla infraestrutura, que conta com equipamentos de lazer, quadras poliesportivas e academias ao ar livre, o Complexo Rapadura foi criado pela prefeitura de São Paulo em parceria com a subprefeitura de Aricanduva com objetivo de preservar o córrego Rapadura, um afluente do rio Aracanduva, de sua vasta área verde e da fauna e flora local.[2]

Sítio arqueológico, fauna e flora[editar | editar código-fonte]

O parque foi reconhecido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) como sítio arqueológico, estando submetido à Lei nº 3.924/61, que dispõe sobre a preservação ambiental em áreas de monumentos arqueológicos e pré-históricos.[3]

A fauna do parque é composta principalmente por aves, como o periquito-verde, periquitão-maracanã e o sabiá-laranjeira. Às noites, há presença de anfíbios com o sapo cururu. Sua flora é heterogênea e ruderal, com aroeiras-salsas, paus-ferros eucaliptos além de plantas ameaçadas de extinção, como o pau-brasil e o cedro.[2]

Expansão do metrô de São Paulo[editar | editar código-fonte]

No projeto das obras de expansão da Linha 2-Verde, está em desenvolvimento pela Companhia do Metropolitano de São Paulo (CMSP) a construção do Complexo Rapadura, projeto homônimo à área de preservação que busca instalar um estacionamento subterrâneo de trens na região do bairro Jardim Têxtil, próximo à Praça Mauro Broco.[4]

O propósito da construção do Complexo da Rapadura é o de receber a tuneladora que escavará cerca de 8 km de túneis da Linha 2-Verde entre a Vila Prudente e a Penha.[4]

Impasses[editar | editar código-fonte]

A construção do complexo pode acarretar no corte de 365 árvores e destruiria achados arqueológicos localizados na praça Mauro Broco e parte do Parque Linear Rapadura.[5] Ao todo são 118 espécies nativas, 232 espécies exóticas e cinco em estado fitossanitário morto. A CMSP alegou que foi autorizada pela Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB) e disse que a obra trará benefícios ambientais como redução de congestionamentos e de consumo de combustível fóssil pelo maior uso do modal metroviário pela população.[6]

Os moradores argumentam que as obras poderiam ser movidas para um terreno a 200 metros da praça, mas a companhia não esta de acordo, pois seria necessário criar um novo projeto, o que sairia muito mais caro pois a área em questão fica numa elevação 40 metros superior à praça, o que exigiria uma escavação muito profunda para chegar no local onde os túneis da Linha 2 precisarão ser abertos.[4]

Paralisação das obras[editar | editar código-fonte]

O Juiz José Eduardo Cordeiro Rocha, atendeu ao pedido do Ministério Público realizado no dia 17 de dezembro de 2020 e paralisou parcialmente as obras. O motivo da paralisação é, inicialmente, é o da retirada das mais de 300 árvores do local.[7][8]

Referências

  1. a b «Prefeitura de São Paulo implanta dois parques lineares na Subprefeitura de Aricanduva». Democratassp.org.br. 3 de novembro de 2010. Consultado em 7 de abril de 2021. Arquivado do original em 3 de novembro de 2010 
  2. a b c «Linear Rapadura». www.prefeitura.sp.gov.br. São Paulo: Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente - Prefeitura da Cidade de São Paulo. 2 de dezembro de 2020. Consultado em 8 de abril de 2021 
  3. «Linear Rapadura». www.prefeitura.sp.gov.br. São Paulo: Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente - Prefeitura da Cidade de São Paulo. 2 de dezembro de 2020. Consultado em 8 de abril de 2021 
  4. a b c «Impasse em obra no Complexo Rapadura só será resolvido com bom senso do Metrô e moradores». Metrô CPTM. 8 de dezembro de 2020. Consultado em 8 de abril de 2021 
  5. «Justiça manda paralisar obras da linha 2-verde do Metrô de SP». Agora São Paulo. 14 de janeiro de 2021. Consultado em 8 de abril de 2021 
  6. «Após protestos de moradores, Metrô decide suspender derrubada de 355 árvores em obra da Linha 2-Verde». Metrô CPTM. 18 de agosto de 2020. Consultado em 8 de abril de 2021 
  7. Roberto, Igor (12 de janeiro de 2021). «Obras da expansão da linha 2-Verde são parcialmente paralisadas». Rede Noticiando. Consultado em 8 de abril de 2021 
  8. «Obras do metrô ameaçam derrubada de sítio arqueológico na Zona Leste». VEJA SÃO PAULO. VEJA SP. 29 de janeiro de 2021. Consultado em 8 de abril de 2021 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

«Planta do Complexo Rapadura − Metrô de São Paulo»